11 feministas famosas que mudaram a história

duas feministas famosas, uma sentada e outra ajoelhada levantando o punho – o símbolo da luta

Uma mulher feminista é composta de coragem, muita sede por igualdade e desejo pela liberdade. Você se identifica?! Pois esses sentimentos estão intrínsecos na maioria das mulheres.

Isso nos leva a outros questionamentos: o feminismo é para todo mundo? Essa luta por direitos engloba a mulher rica, pobre e de classe média? Respeita a mulher negra, indígena e trans? Ainda se utiliza de termos machistas? É segregador, preconceituoso, xenofóbico ou julgador?

Se em uma dessas respostas você excluiu uma minoria, então pare e pense! Pois não importa a vertente do feminismo, todas têm o direito de decidir sobre o próprio corpo e precisam da equidade, liberdade de expressão e oportunidade profissional.

Algumas mulheres feministas famosas estavam à frente do seu tempo. Por isso tiveram que bater de frente com instituições, líderes de Estado e até mesmo com os próprios cônjuges.

Nós separamos algumas mulheres importantes para a história do feminismo, veja a nossa seleção de ouro:

  1. Joana D'Arc;
  2. Virgínia Woolf;
  3. Simone de Beauvoir;
  4. Clara Campoamor;
  5. Marie Curie;
  6. Ada Lovelace;
  7. Coco Chanel;
  8. Katherine Johnson
  9. Marsha P. Johson;
  10. Leila Diniz;
  11. Frida Kahlo.

Vamos conhecer um pouquinho mais sobre cada uma delas. Venha com a pantys nessa jornada de empoderamento <3

1. Joana D'Arc: a Santa Guerreira

  • França, 1412 - 1431

Hoje ainda vivemos num mundo cheio de preconceito. É fato. Mas já parou para pensar como era a vida das mulheres em 1400? Nessa época, qualquer mulher que fosse contra o sistema, marido, família ou outro homem era considerada uma bruxa – e muitas vezes acabam tendo um destino cruel.

Imagine como foi difícil para a Joana D'Arc – uma adolescente de 16 anos, pobre, camponesa e analfabeta – falar que teve visões sobre a Guerra dos Cem Anos e que desejava enfrentar os ingleses. Não deve ter sido fácil.

Apesar da contrariedade da época, Joana D'Arc conquistou seu posto no exército francês, lutou bravamente com seus 7 mil companheiros de guerra e derrotou os ingleses na região de Orleans[1].

Mesmo com sua vitória, Joana foi julgada como bruxa pelas visões que teve e, posteriormente aos 19 anos, queimada na fogueira.

Nenhum título ou vitória conseguiram livrá-la desse julgamento e violência.

Por mais que ela tenha tido um triste fim, o papa Bento XV e os historiadores reconheceram a importância dela para a história da humanidade, da religião e trajetória francesa. Logo a canonizaram como a Santa Joana D'Arc e heroína nacional[2].

2. Virgínia Woolf: a precursora do feminismo

  • Reino Unido, 1882 - 1941.

Uma das feministas famosas que não podemos deixar de lado: Virgínia Woolf é uma das mulheres mais conhecidas do mundo literário feminista, romancistas e de contos. Em algum momento já escutamos alguém falar sobre seu nome, não é mesmo?

Woolf, foi uma escritora inglesa modernista que publicou 9 romances e mais de 30 livros de outros gêneros.

Neles acrescentou a sua visão feminista e desafiou as demais mulheres a repensarem os seus papeis na sociedade, capacidades intelectuais e habilidades[3] [4].

Hoje as mulheres ainda recebem muitos olhares de reprovação apenas por se autodeclararem feministas, imagine o quanto Virgínia Woolf não enfrentou na época por tirar essa venda dos olhos das mulheres?

livros de Virgínia Woolf para ler

  1. Ao farol (1827);
  2. O quarto de Jacob (1922);
  3. Senhora Dalloway (1925)
  4. A viagem (1915);
  5. Um quarto todo seu (1929).

Veja também: poesia que empodera.

frases famosas de Virgínia Woolf

"Tranque as suas bibliotecas, se quiser; mas não há nenhuma porta, nenhum cadeado, nenhum ferrolho que você possa colocar sobre a liberdade da minha mente."

"É muito mais difícil matar um fantasma do que matar uma realidade."

"Não se acha a paz evitando a vida."

"O que é uma mulher? Eu lhes asseguro, eu não sei. Não acredito que vocês saibam. Não acredito que alguém possa saber até que ela tenha se expressado em todas as artes e profissões abertas à habilidade humana."

3. Simone de Beauvoir: a mãe do feminismo moderno

  • França, 1908 - 1986.

Escritora, ativista, intelectual, filósofa e professora, Simone de Beauvoir foi integrante do movimento existencialista francês e é considerada uma das maiores feministas modernas da história.

Quem já pesquisou um pouquinho sobre o papel da mulher na sociedade encontra a seguinte frase: "Não se nasce mulher, torna-se mulher."[5] Adivinha quem é a autora dessa célebre frase? Isso mesmo, Simone.

A mãe do feminismo moderno enfrentou uma luta diária contra o machismo nas academias filosóficas. Com o tempo ela expôs/reivindicou o papel secundário que a mulher tem na família, trabalho, relações e demais ocupações na sociedade.

Além disso, ela questionou o comportamento de "colocar a menina em seu devido lugar", pois, ela percebeu que desde muito cedo as mulheres recebem tratamentos para não se mostrar, se esconder e aceitar as vontades dos outros.

Todos nós já recebemos um olhar de reprovação por falar alto, sentar com as pernas abertas, não querer brincar de boneca, correr e pular com os meninos, não é?! Ela questionou os comportamentos nesse sentido.

Note, Simone de Beauvoir, foi visionária e necessária para a história feminista que conhecemos hoje.

recomendações de livros da Simone de Beauvoir para ler

  1. O segundo sexo (1949);
  2. Memórias de uma moça bem-comportada (1958);
  3. A convidada (1943);
  4. A velhice (1970).

frases famosas de Simone de Beauvoir

"Em todas as lágrimas há esperança."

"Quando se respeita alguém, não queremos forçar a sua alma sem o seu consentimento."

"Nunca se esqueça que basta uma crise política, econômica ou religiosa para que os direitos das mulheres sejam questionados. Esses direitos não são permanentes. Você terá que manter-se vigilante durante toda a sua vida."

"Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância."

Confira também: mulheres no cinema – a história por trás das cortinas!

4. Clara Campoamor: a voz do sufrágio feminino

  • Espanha, 1888 - Suíça, 1972.

Você já ouviu falar em "Direito ao voto feminino"? Pois isso é o sufrágio feminino!

A luta pelo voto feminino é árdua e repleta de mulheres corajosas. Uma delas – a mais conhecida na história – é a Clara Campoamor.

Advogada, ativista e política, Clara foi uma das primeiras mulheres a conquistar uma cadeira no Parlamento Republicano, que usou em prol do direito feminino, sendo assim uma das feministas famosas que precisamos citar.

Outras mulheres também conquistaram seu espacinho na política, porém nem todas conseguiram expor seus ideais com tanta veemência por conta da própria pressão que sofriam.

Clara Campoamor foi diferente. Independentemente da inclinação e do partido político, ela usou o espaço que tinha para lutar pelo sufrágio feminino no Congresso Espanhol[6].

Foi muito difícil, mas após anos de luta, debates acalorados e comentários hostis, conquistou o direito ao voto feminino, o qual foi inserido na constituição espanhola em 1931.

E sua luta não parou por aqui! Ela continuou conquistando direitos feministas em outras vertentes, entre eles:

  • A igualdade para meninas e meninos nascidos fora do casamento;
  • Educação primária obrigatória para meninas;
  • Divórcio.

livros de Clara Campoamor

  1. O voto feminino y eu: meu pecado mortal (1936);
  2. A revolução espanhola vista por uma republicana (sem data).

frases famosas de Clara Campoamor

"Resolvam o que quiserem, mas assumam a responsabilidade de permitir que essa metade entre na política, de modo que se torne uma questão de dois. Você não pode vir aqui para legislar, para votar impostos, para ditar impostos, para legislar sobre a raça humana, sobre a mulher e sobre a criança, isoladamente, fora de nós."

"A liberdade se aprende exercendo-a."

"O feminismo é um protesto corajoso de todo um sexo contra a diminuição positiva de sua personalidade."

5. Marie Curie: a primeira cientista a ganhar dois Prêmio Nobel

  • Polônia, 1867 - França, 1934.

Um dos nomes mais importantes da história da humanidade é dela: Marie Curie! O nome dela é famoso no universo da ciência. Vamos explicar sua importância agora.

Durante muitos anos Marie Curie teve dificuldade em fazer parte do mundo acadêmico, pois a própria instituição não queria dar o direito de estudar à uma mulher.

Com muito custo conquistou a oportunidade de ir ao centro acadêmico que desencadeou em outros problemas: a valorização das suas pesquisas por parte dos outros cientistas e o reconhecimento da sua inteligência.

A cientista polonesa inúmeras vezes precisou publicar suas pesquisas com pseudônimos ou com o apoio do seu marido para que não fosse cancelada ou desvalorizada.

Ainda bem que esses empecilhos não a impediram de continuar lutando pela ciência!

Maria Curie surpreendeu o mundo e mudou o rumo da ciência com suas descobertas sobre radioatividade[7] – que até hoje intoxicam seus cadernos de anotações – e dos elementos químicos polônio e rádio.

Suas contribuições à humanidade foram tão grandiosas que recebeu dois Prêmio Nobel: um em física e outro em química. Sem ela, provavelmente, a medicina nuclear não estaria tão avançada.

frases famosas de Marie Curie

"Seja menos curioso sobre as pessoas e mais curioso sobre as ideias."

"Na vida nada deve ser temido, apenas compreendido."

"Devemos acreditar que temos vocação para alguma coisa. E, que essa coisa deve ser atingida a qualquer custo.

livro interessante sobre Marie Curie para ler

Por mais que a cientista tenha marcado o rumo da história da humanidade, ela não escreveu livros sobre a sua percepção de mundo. Afinal, dedicou-se aos artigos acadêmicos e descobertas científicas. 

Por isso outros historiadores traçaram sua trajetória e escreveram biografias fantásticas. Uma recomendação de livro lindo para você conhecer um pouco mais o lado pessoal, amoroso e profissional de Marie Curie é:

  • A ridícula ideia de nunca mais te ver; Rosa Montero (2019).

6. Ada Lovelace: a primeira programadora do mundo

  • Inglaterra, 1815 - 1852.

A tecnologia de programação que conhecemos hoje começou aqui com a matemática e condessa inglesa, Ada Lovelace. Ela foi uma das mulheres mais famosas na informática[8] e responsável por desenvolver o primeiro algoritmo processado por uma máquina analítica.

Ada percebeu que a máquina analítica criada por Charles Babbage conseguia resolver operações complexas com até 50 dígitos, ler números e símbolos.

Daí em diante ela escreveu o primeiro programa de computador do mundo. Infelizmente ela não sabe disso, pois seus estudos foram deixados de lado por questões financeiras, políticas e, posteriormente, seu falecimento.

Anos depois, Alan Turing e John Von Neumann encontraram os códigos escritos por Ada e o usaram como base para as demais criações. Indiretamente ela deu estrutura aos primeiros computadores da época.

Dá para imaginar que faz pouco mais de um século que o primeiro código foi feito e hoje não vivemos sem essa tecnologia?

frases famosas de Ada Lovelace

"A imaginação é a faculdade da descoberta."

"A máquina analítica não tem pretensão de originar nada. Ela faz o que pedirmos para que ela execute."

"Quanto mais estudo, mais sinto que minha mente nisso é insaciável."

7. Coco Chanel: a revolução da moda

  • França, 1883 - 1971.

Coco Chanel sempre esteve à frente do seu tempo. Não gostava de paradigmas, discordava sem hesitação e não gostava da ideia das mulheres não terem tanta liberdade.

Só de apresentarmos essas características você deve ter lembrado de alguém ou se identificou, não é?! Tudo bem, entendemos que a figura da Coco Chanel é um reflexo muito interessante do universo feminino.

Você sabia que a Coco Chanel impacta a sua vida? Fomos pesquisar um pouquinho mais sobre ela e nos surpreendemos com a quantidade de revoluções que ela provocou.

Veja como o que ela fez no século passado que reflete nos dias de hoje:

  • Tirou os espartilhos super apertados das mulheres;
  • Reduziu os comprimentos das roupas que até essa época não podiam exibir os tornozelos femininos;
  • Cortou o seu cabelo curtinho e inspirou outras mulheres a fazerem o mesmo. Agora Chanel é o nome de um corte de cabelo estiloso;
  • Tirou as penas e flores gigantescas dos chapéus que para a época foi um ato de rebeldia;
  • Afrontou os joalheiros usando pérolas reais e falsas. Dessa forma abriu caminho para as mulheres usarem bijuteria;
  • Nunca se casou. Sempre namorou;
  • Aprendeu a cavalgar. Como era desconfortável montar a cavalo de saia, ela buscou inspiração no guarda-roupa masculino e lançou a calça feminina.

Não resta dúvidas que Coco Chanel mudou o rumo da história feminina[9]. E vale dizer que fez tudo isso com um glamour magnífico!

frases famosas de Coco Chanel

"Elegância é tudo aquilo que é belo, seja no direito seja no avesso."

"A moda desaparece, só o estilo permanece o mesmo."

“Não é o aparecimento, é a essência. Não é o dinheiro, é a educação. Não é a roupa, é a classe.”

“A melhor cor do mundo é a que fica bem em você.”

8. Katherine Johnson: o computador humano da NASA

  • EUA, 1918 - 2020

A Katherine Johnson foi uma das mulheres mais importantes para a astronomia, por isso quando falamos que ela era um computador humano não estamos brincando. E com um titulo desse, não tinha como não mencionar ela como uma das feministas famosas, né?

Sua jornada profissional[10] é repleta de cálculos de navegação astronômica precisos. Ela demonstrou tanta maestria com os números que fez parte da equipe que liderou e calculou o voo Apollo 11 e os primeiros planos da missão à Marte.

A física, matemática e cientista espacial trabalhou na NASA e contribuiu para o universo astronômico por 33 anos.

Seus impactos foram tão grandes que ela abriu as portas da ciência para outras mulheres, foi inspiração para o filme "Estrelas Além do Tempo", ganhou um prédio em seu nome e a Medalha Presidencial da Liberdade.

Bem legal, né? Mas isso não foi construído do nada. Ela estudou muito e se esforçou a ponto de ser uma referência dentro da própria NASA.

Sinta a confiança que ela transmitia em uma das entrevistas que deu: “O senhor me diz quando e onde quer que aterrisse [a nave], e eu lhe direi onde, quando e como lançá-la" — chega arrepiar!

Veja também: a revolução feminina no mercado de trabalho.

9. Marsha P. Johnson: a guerreira contra a transfobia

  • EUA, 1945 - 1992.

A luta LGBTQIA+ tem um nome muito importante na sua história: Marsha P. Johnson, uma mulher trans, negra, prostituta, drag queen e ativista. Não tinha como deixar ela de fora da lista de feministas famosas!

Os esforços de Marsha tiraram a comunidade trans da invisibilidade social, afinal, ela esteve na linha de frente da Rebelião de Stonewall, fundou a Frente de Libertação Gay e os Revolucionários da Ação de Travestis nas Ruas.

Enfrentou o perigo, a pobreza, a AIDS, a prisão mais de 100 vezes... fora todo o preconceito e julgamento que a sociedade fazia questão de praticar.

O seu legado não ficará esquecido[11], pois foi um marco importante na história da comunidade trans e continuará como o símbolo da luta.

10. Leila Diniz: o símbolo do prazer feminino

  • Brasil, 1945 - 1972.

Como diz o título da sua biografia "Toda Mulher é meio Leila Diniz". Sabe por quê? Em meio a ditadura militar brasileira ela continuou lutando pela própria liberdade.

A história de Leila é marcada pela revolução dos costumes da época, mas seu comportamento "ousado" não era para gerar provocações ou ir contra um sistema macro, sabe?! Ela fez o que teve vontade sem se preocupar com os comentários das pessoas.

Seus atos – por mais simples que fossem – encorajaram as mulheres da época a lutarem pela própria liberdade numa sociedade conservadora. Olha só o que ela fez:

  • Grávida, foi à praia de biquíni. Dessa forma tirou a gravidez do espectro romântico;
  • Deu entrevistas à televisão sobre sexo, prazer feminino, infidelidade e abuso.

Falando sobre televisão, dê uma olhadinha no que acontece por trás das cortinas neste post: mulheres no cinema.

frases famosas de Leila Diniz

“Você pode muito bem amar uma pessoa e ir para cama com outra. Já aconteceu comigo.”

"Sobre minha vida, meu modo de viver, não faço o menor segredo. Sou uma moça livre."

"Sempre andei sozinha. Me dou bem comigo mesma."

11. Frida Kahlo: a pintora que questionou a estética

  • México, 1907 - 1954.

As pinturas de Frida Kahlo são expressões da cultura mexicana e das percepções de si. Com amor, talento, dor e sofrimento, ela usou a arte como empoderamento feminino e questionou os padrões estéticos da época.

Com um beleza diferente dos padrões da época, ela nunca se deixou levar pelas convenções sociais e seguiu firme em sua percepção pessoal. Tanto que usou isso como motor da sua jornada.

Não se autointitulou feminista. Mas bateu de frente com os trajes femininos, rejeitou a objetificação corporal da mulher, falou abertamente sobre sua bissexualidade, manteve um relacionamento aberto e não seguiu os padrões machistas.

Pode nunca ter dito "eu sou feminista", mas lutou pelo que ela queria e inspira a luta feminista até nos dias de hoje.

frases marcantes de Frida Kahlo

“Eu sou minha única musa, o assunto que conheço melhor.”

“Se você me quer em sua vida, coloque-me nela. Eu não deveria estar lutando por uma posição.”

“Pensaram que eu era surrealista, mas nunca fui. Nunca pintei sonhos, só pintei a minha própria realidade.”

Se você também não se sente confortável com o padrão de beleza que nos é imposto, dê uma olhada em como funciona a pressão estética nas mulheres e aprenda a dribá-la.

Agora que você conhecer algumas feministas famosas para se inspirar, venha conhecer mais sobre algumas mulheres do movimento:

quem foi a maior feminista de todos os tempos?

Não existe uma única mulher que possa ocupar o símbolo de maior feminista de todos os tempos, afinal, de alguma forma, o que somos e o que temos é a soma dos esforços de cada uma dessas mulheres feministas. Por isso o pódio do primeiro lugar é ocupado por cada mulher que lutou e luta pelo feminismo diariamente.

qual foi a primeira feminista no Brasil?

Nísia Floresta Brasileira Augusta, foi uma poetisa, escritora e educadora brasileira. Dirigiu um dos colégios para mulheres do RJ e escreveu 15 livros em defesa dos direitos das mulheres, dos escravizados e indígenas.

feminista modernas para se inspirar

A lista de mulheres feminista não se finda aqui. A nossa história continua sendo escrita ao redor do mundo em cada ato de empoderamento.

Betty Friedan (EUA, 1921-2006): fundou a Organização Nacional para Mulheres e deu voz às mulheres submissas de classe média;

Nawal El Saadawi (Egito, 1931-2021)criticou veementemente o regime de seu país e disse abertamente sobre a opressão da vagina;

Katrín Jakobsdóttir (Islândia, 1976)primeira-ministra islandesa que fascinou o país com sua política ecofeminista, leia o post completo sobre o é ecofeminismo aqui;

Angela Davis (EUA, 1944-atual): uma autora de críticas ao feminismo branco e teórica da interseccionalidade, para saber mais acesse este post: o que é interseccionalidade;

Malala Yousafzai (Paquistão, 1997): uma sobrevivente da atrocidade humana, Malala luta pela educação e segurança feminina, tanto que recebeu o Prêmio Nobel da Paz aos 17 anos e aos 19 anos foi nomeada mensageira da ONU. Confira o documentário feminista aqui;

Rebecca Solnit (EUA, 1961-atual)a escritora que conceituou e propagou o mansplaining, a predisposição que os homens têm de explicar as coisas que as mulheres já sabem;

Chimamanda Ngozi Adichie (Nigéria, 1977)uma ativista nigeriana que prega um feminismo para todas e anti-racista;

Jacinda Ardern (Nova Zelândia, 1980)a chefe do governo da Nova Zelândia é uma convicta feminista que combate à pobreza menstrual do país;

Emma Watson (França, 1990): Embaixadora da Boa Vontade da ONU, a atriz luta em prol das mulheres e usa sua influência a favor do feminismo.

Percebeu que o feminismo atual é resultado do esforço de mulheres do mundo inteiro? A força e o empoderamento que lutamos diariamente é construído por mulheres reais.

Da América do Sul até uma ilha bem pequenininha na Nova Zelândia, todas têm o direito de decidir o que querem, pois só uma mulher sabe o que é melhor para ela. Concorda?!

A nossa luta continuará por muito tempo, pois nós somos as netas das antigas revolucionárias e os tempos ainda estão difíceis para nós. Topa continuar esse legado das feministas famosas com a gente?! Conheça mais movimentos contemporâneos que nos impulsionam ao futuro.

Esperamos que você tenha aprendido um pouquinho mais sobre as mulheres feministas com a gente. Até a próxima.

referências

[1] HISTÓRIA DE JOANA D’ARC. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://www.autoresespiritasclassicos.com/Allan%20Kardec/Ermance%20Dufaux/Ermance%20Dufaux%20-%20Joana%20D%E2%80%99Arc%20por%20ela%20mesma.PDF>. Acesso em: 25 jul. 2022.
[‌2] PAULO, S. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA SOCIAL História e ressignificação: Joana d’Arc e a historiografia francesa da primeira metade do século XIX FLÁVIA APARECIDA AMARAL. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-14012013-105821/publico/2012_FlaviaAparecidaAmaral.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022.
[3] MÔNICA HERMINI DE CAMARGO VERSÕES DO FEMININO: VIRGINIA WOOLF E A ESTÉTICA FEMINISTA. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-03072002-231829/publico/tese.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022.
[4] JÚLIO; MESQUITA, D.; APARECIDA DE OLIVEIRA, M. unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA A REPRESENTAÇÃO FEMININA NA OBRA DE VIRGINIA WOOLF: UM DIÁLOGO ENTRE O PROJETO POLÍTICO E O ESTÉTICO. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/103691/oliveira_ma_dr_arafcl.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022.
[5] MORAES, M. L. Q. DE; SANTOS, M. G. DOS. Simone de Beauvoir e a escrita dos feminismos. Cadernos Pagu, n. 56, 2019.
[6] G. IBÁÑEZ, A. Clara Campoamor: una republicana y feminista auténtica. Araucaria, n. 47, p. 211–232, 2021.
[7] PUGLIESE, G.; PAULO, S. Sobre o “Caso Marie Curie” A Radioatividade e a Subversão do Gênero. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8134/tde-03082011-125925/publico/2009_GabrielPugliese.PDF>. Acesso em: 25 jul. 2022.
[8] SCHWARTZ, J. et al. Mulheres na informática: quais foram as pioneiras? Cadernos Pagu, n. 27, p. 255–278, dez. 2006.
[‌9] LUIZA, V.; TRÁPAGA. Coco Chanel e a construção da figura feminina Um estudo sobre a transição entre a La Belle Époque e a moda do século XX. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/130837/2/433322.pdf>.
[10] UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CAMPUS III CENTRO DE HUMANIDADES CURSO DE HISTÓRIA FRANCILEIDE RODRIGUES DOS SANTOS A VIDA DE KATHERINE JOHNSON: UMA MULHER NEGRA NA NASA GUARABIRA 2019. [s.l: s.n.]. Disponível em: <http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/19842/1/PDF%20-%20Francileide%20Rodrigues%20dos%20Santos.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022.
[11] DAVID, B. A morte e a vida de Marsha P. Johnson: uma história que não deveria parar de ser contada. Disponível em: <https://deliriumnerd.com/2020/05/18/a-morte-e-a-vida-de-marsha-p-johnson-documentario-netflix-critica/>.


deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.