celebrar e honrar: movimentos contemporâneos que nos levam adiante

celebrar e honrar: movimentos contemporâneos que nos levam adiante | pantys

Este texto teve a colaboração da maravilhosa Verônica Dudimam, co-fundadora do projeto Indique uma Preta.

A cultura africana impactou muitíssimo a formação da identidade cultural brasileira e mais do que agradecer e reconhecer sua importante contribuição, acreditamos que acompanhar e apoiar ativamente os movimentos atuais pautados na cultura negra nos leva muito adiante, enquanto indivíduos e sociedade.

É que, além da pauta racial negra ser fundamental para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e equitativa, os movimentos contemporâneos são uma verdadeira explosão de arte, criatividade e cultura, resultando em potências transformadoras que precisam ser reverberadas.

É por isso, amigas, que hoje vamos indicar projetos que participamos e admiramos. Eles dialogam sobre diversos temas, como educação, comunicação, empreendedorismo, política e, definitivamente, estão construindo um futuro brilhante, inspirando consciência e evolução para todas nós!

Empregueafro

Consultoria em recursos humanos e diversidade étnico-racial

“Incluir, reter e desenvolver o profissional negro”

“Trabalhamos para o engajamento interno, com estratégias de sensibilização e conscientização e, ao mesmo tempo, o encantamento e a empregabilidade de potenciais talentos que só precisam de uma oportunidade.”

Indique uma preta

Rede de apoio, empregabilidade e desenvolvimento profissional para mulheres negras que vem realizando trabalhos e co-criando iniciativas com grandes marcas.

MOOC

“Soluções criativas sob o olhar do jovem negro.”

Com foco em produção e direção de peças publicitárias e projetos audiovisuais, produção de eventos, showcase e ativação de marca, consultoria de pluralidade e produção de conteúdo.

Livraria Africanidades

“A Livraria Africanidades é um empreendimento com formato de loja virtual e itinerante, com o acervo especializado em literatura afro-brasileira e feminista. Sua missão é promover o resgate e a valorização das identidades negras brasileiras e africanas através do universo dos livros e da cultura, para iniciar o processo de protagonismo de cada um/uma da sua própria história.”

Feira Cultural Preta
“Em 2019, a #FeiraPretaFaz18 e acontece nos dias 7 e 8 de dezembro, no Memorial da América Latina, região central de São Paulo. Neste ano, a programação artística e cultural, a partir da trajetória da própria feira, e do foco em unir conexão experiência, design e conexão, traz o tema “Presente, passado e futuro”. De onde vieram, onde estão e para onde vão a arte, a cultura e o empreendedorismo pretos?”

Aparelha Luzia
Inclusive, não há como falar dessa ressignificação dos espaços de resistência sem citar o principal quilombo urbano de São Paulo, o Aparelha Luzia, que se autodenomina como “território preto de encontro, de articulação, de circulação, de afetividade, de mediação e de criação, cuja existência física alcança espaços muito além das cidades e das fronteiras” e desde da sua fundação tem sido uma forma da população negra paulista se conectar entre si, mas também de se aproximar de sua história. A Aparelha promove festas, cursos, exposições e debates.

AMMA Psique e Negritude
“O Instituto AMMA Psique e Negritude é uma organização não governamental cuja atuação é pautada pela convicção de que o enfrentamento do Racismo, da Discriminação e do Preconceito se faz necessariamente por duas vias: politicamente e psiquicamente. O instituto tem buscado por meio de formação e prática clínica, identificar, elaborar e desconstruir o racismo e seus efeitos psicossociais.”

Documentário Negritudes Brasileiras #CreatorsforChange (Youtube)

“Negritudes Brasileiras objetiva continuar fomentando o debate sobre identificação racial no Brasil, oferecendo ferramentas para que pessoas racializadas -- especificamente negras -- compreendam o porquê de essa questão ser tão complexa à nós brasileiros.”

BlackBird - Viagem e Representatividade

“Plataforma de turismo e representatividade que busca trazer um olhar inclusivo para o mercado de turismo brasileiro. Tem como proposta compartilhar relatos de viajantes negros, histórias de lugares e cultura negra, além de inspirar novas narrativas e viagens, com dicas e promoção de alguns roteiros especiais de turismo afro-referenciado. Afinal, se viajar é uma experiência transformadora, por que não pode ser também inclusiva?”

Essas são algumas das iniciativas maravilhosas que trouxemos junto com a colaboração da maravilhosa Verônica Dudidam, co-fundadora do projeto Indique uma Preta. Você já conhecia?

E, mana, se você tiver indicações de projetos, movimentos ou iniciativas, escreva aqui pra gente nos comentários! Vamos construindo essa rede de compartilhamento beeem juntinhas.



últimos posts

bell hooks e lélia gonzalez: ler é uma forma de agradecer! | pantys
bell hooks e lélia gonzalez: ler é uma forma de agradecer!

Final de ano é tempo de atualizar a leitura. Hoje apresentamos e recomendamos duas obras de escritoras potentes do feminismo que tem muito a nos ensinar.

ler mais >
liberdade: substantivo feminino | pantys
liberdade: substantivo feminino

O que é essa liberdade que tanto buscamos? Ou melhor, o que pode ser? Hoje vamos falar de liberdade, esse conceito tão importante e que nos move a ir cada vez mais longe.

ler mais >
novembro consciente: é tempo de praticar nossos conhecimentos | pantys
novembro consciente: é tempo de praticar nossos conhecimentos

Hoje listamos 5 passos para atravessarmos esse mês cheio de promoções com a plenitude de uma mulher do futuro, que escolhe as empresas com as quais se envolve com consciência.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.