Poluição Plástica: Como O Tratado Global Ajuda A Combater


Amores, o tratado global contra a poluição plástica é uma ideia bem recente para tentar diminuir os problemas que o plástico causa tanto na natureza como na saúde. A proposta é internacional e junta 175 países lutando pela mesma causa! 🌎

Toda essa movimentação tem razões importantes. Já faz um tempo que o plástico vem mudando algumas coisas na natureza - e não é para melhor! Por isso, achar jeitos de substituir esse material ou diminuir a produção é essencial para a vida.

Não dá para saber quanto tempo as medidas do tratado vão demorar para fazer efeito. Mas, com a sua e a nossa colaboração, os resultados podem vir mais rápido tanto para o meio ambiente como para a saúde de todos!

O que causa poluição plástica?

Tem vários motivos para a poluição plástica estar acontecendo, sabe? Mas dá para resumir dizendo que o principal problema é que o mundo não está controlando a produção e o descarte desse material que demora um tempão para se decompor.

A Organização das Nações Unidas, a ONU, calculou que a humanidade produz cerca de 460 milhões de toneladas de plástico por ano e só 9% dessa quantidade é reciclada. E te conto mais: a previsão é que esse número só aumente! ⚠️

Daí, além de produzir demais e reciclar de menos, o descarte do plástico no mundo também é um problema. Nem sempre ele é reaproveitado e, dependendo da forma que para no lixo, acaba chegando no meio ambiente e poluindo tudo.

A situação piora quando indústrias, fábricas e campos de agricultura despejam resíduos em grande quantidade no lugar e do jeito errado, como em rios e terrenos vazios, sabe? A chance do lixo parar na natureza sem nenhum controle é enorme!

E nem são só os plásticos grandes que chegam na natureza. Pedacinhos bem pequenininhos, os microplásticos, também podem poluir o solo, os oceanos, as florestas e até ser encontrados nos intestinos dos animais marinhos. 😲

Como a poluição plástica afeta o meio ambiente?

Vários ecossistemas podem sofrer com a poluição plástica, tanto na terra como na água. Nos oceanos, por exemplo, esses materiais podem liberar toxinas pesadas nas águas e deixar os animais, algas e outros organismos marinhos bem doentes.

Outra situação ruim é quando peixes, tartarugas, golfinhos, baleias e até aves costeiras confundem o plástico com alimento e acabam comendo esses resíduos. Como o organismo deles não está preparado para isso, podem até não resistir. 😥

Quando fica no solo, a poluição plástica dá um trabalhão para as plantas e animais. Além de mudar a qualidade do ambiente, esse material pode demorar até 400 anos para se decompor, viu, bonita?

De uma forma mais geral, os plásticos também são responsáveis por uma porcentagem bem grande das emissões de gases poluentes, tanto durante a produção como durante a queima em aterros e terrenos.

Isso significa que eles têm uma participação e tanto nas mudanças climáticas e podem ajudar a piorar o quadro do aquecimento global. Já deu para ver que o problema tem consequências grandes no presente e no futuro, né?

Como a poluição plástica afeta a saúde humana?

Mesmo com tantos impactos na natureza, ainda tem mais: a poluição plástica também chega na nossa saúde, chuchu! Por exemplo, a contaminação do solo na agricultura pode afetar a produção de alimentos. O plástico pode parar na comida!

E sabe aqueles pedacinhos desse material chamados de microplásticos? Eles conseguem flutuar e se acumular no ar, ou seja, podem entrar no organismo pela respiração e chegar até os pulmões e a corrente sanguínea.

Já de fora para dentro, os pedaços grandes de plástico têm muito potencial para entupir bueiros e outras saídas de água, causando situações como enchentes e inundações, gerando prejuízo e ajudando a espalhar muitas doenças por aí. 🤯

Como funciona o tratado global de plásticos da ONU?

Com todas essas questões em mente, 175 nações do mundo inteiro tiveram a ideia de criar um acordo especial para controlar a situação da poluição plástica no planeta com o apoio da ONU: o tratado global dos plásticos.

A proposta foi liderada pelo Brasil e pela França e deve começar a valer a partir de 2024. Por enquanto, o projeto é só um rascunho bem inicial, mas já ajuda a ter uma boa noção de como as coisas vão funcionar se o acordo for fechado.

Menos plástico no planeta

Uma das metas que pode fazer parte do combinado é a diminuição da produção, da distribuição e da importação de plásticos, principalmente os descartáveis e aqueles que contêm microplásticos. 

De olho no design dos produtos

Outro objetivo é prestar mais atenção nos produtos e nas embalagens. Se cada empresa descobrir opções para aproveitar melhor esse material, é mais fácil reduzir o uso do plástico!

Por exemplo, aumentar o tempo de duração das peças feitas de plástico ou substituir esse material por opções amigas da natureza, como itens biodegradáveis e neutros em carbono, são duas alternativas que fazem parte desse ponto.

A pantys foi a primeira marca de moda a ter etiqueta de carbono neutro para cada produto, sabia?! Além disso, a marca é:


Mais reciclagem

Aumentar a quantidade de reciclagem também é uma das ideias do tratado, amiga. O rascunho diz que, no futuro, podemos definir uma quantidade mínima de material reciclado em cada item de plástico para aproveitar aquilo que já foi produzido. 

Parte disso pode ser feito apoiando a economia circular, por exemplo. Nesse modelo, materiais como o plástico, o papel e o metal, nunca param no lixo, mas voltam para as fábricas sendo aproveitados para criar novos itens. É inovador!

Melhorar a gestão dos desperdícios

E, é claro, é superimportante controlar onde o lixo vai parar e como ele vai ser guardado até a decomposição. Todas as etapas, como a coleta, o transporte, o armazenamento e o destino dos resíduos precisam ser repensadas e melhoradas!

O que você pode fazer para colaborar?

Além de apoiar as medidas do tratado global, você também pode ajudar a diminuir a poluição plástica seguindo algumas dicas de consumo consciente. Nós, da Pantys, separamos ideias simples e práticas para você aplicar no dia a dia!

  • Reciclar e reaproveitar é tudo de bom! Você pode transformar o plástico usado em produtos novos e ainda cuidar do meio ambiente; 🌱

  • Diminuir o uso desse material também é uma ajuda e tanto. Uma opção para parar de usar plástico descartável, como copinhos e canudos, é substituir por itens feitos de papel, vidro ou materiais naturais, como a fibra de bambu;

  • Investir em peças ecológicas que podem ser decompostas rapidinho pela natureza é uma estratégia bem sustentável. Por exemplo, a calcinha Pantys é biodegradável, confortável e vegana;

  • Por falar nisso, vale a pena apostar na moda sustentável como um todo! Ela ajuda a repensar os costumes na hora de se vestir e busca opções amigas da natureza para montar o guarda-roupa;

  • Para completar, compartilhe muito o seu conhecimento! Assim, fica mais fácil chamar cada vez mais pessoas para a causa!

Ai, gente, a poluição plástica é realmente um problemão. Mas iniciativas como o tratado global dos plásticos podem mesmo fazer a diferença para um futuro melhor.

Aliás, você também pode! Para começar, um passo legal é conhecer a calcinha absorvente com carbono neutro e descobrir como ela pode deixar seu ciclo menstrual mais saudável e sustentável! 🌷


deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.