11 motivos para você parar de usar plástico descartável

11 motivos para você parar de usar plástico descartável no Dia Mundial do Meio Ambiente

Oi! Aqui é a Fe Cortez, colunista convidada no blog da pantys e idealizadora do Movimento Menos 1 Lixo.

Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente e eu trago 11 motivos pra fazer você repensar seus hábitos e parar de usar plástico descartável pra ontem. Já tá na hora da gente avançar nessa conversa e entender que o buraco é bem mais embaixo, né? Afinal, o sustentável sustenta o que? Estamos falando sobre regeneração, sobre reconstruir a possibilidade de vida no planeta, sobre reinventar nossa forma de consumo, de habitar. Nossa forma de existência em Gaia. Vamos juntas?

Se você é morador@ desse Brasil e tem redes sociais, com certeza já sabe que pelo menos 8 estados e o DF proibiram por lei os canudinhos de plástico em 2019 e o Rio de Janeiro foi a primeira cidade do país a andar com a ação. Em 17 dos 18 estados onde ainda são permitidos, já existe pelo menos um projeto em tramitação no legislativo pra vigorar a restrição (esses dados são de janeiro de 2020 e foram publicados na Folha de S. Paulo). Felizmente, em fevereiro desse ano, a sacolinha do mercado também caiu por terra.

Por outro lado, você também já deve ter se deparado com alguma foto de baleia ou tartaruga com a barriga cheia de plástico. As duas coisas estão intimamente relacionadas, o consumo de plástico e descartável chegou a níveis que não conseguimos mais controlar, e o saldo da soma dos hábitos de consumo + infraestrutura e taxa de reciclagem abaixo de qualquer nível aceitável é igual a morte e destruição causados por esses aparentemente "inhos" inofensivos (saquinhos, canudinhos, copinhos, etc).

Mas se só esses dados ainda não foram suficientes, bora pra lista completa!

1. Os oceanos estão contaminados!  
Já parou pra pensar pra onde vão os resíduos que você consome? Todo ano, mais de 8 milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos poluindo o nosso ecossistema e causando a morte de animais marinhos. Hoje, apenas 4% de toda área marítima ainda não foi poluída e se não agirmos rápido, vai ter mais lixo plástico do que peixes nos oceanos até 2050. Falamos muito sobre o assunto na websérie Mares Limpos. A poluição marinha é um problema de todos os países, pois todos nós compartilhamos esse ecossistema que é valioso para sobrevivência de todos. Por isso, precisamos que cada um faça sua parte para construir um mundo melhor e mais sustentável.

2. TODAS, eu disse TODAS as tartarugas pesquisadas no planeta já ingeriram um pedaço de plástico.

3. O plástico funciona como uma esponja nos oceanos, ele chupa todas as toxinas que estão na água (os restos de agrotóxico que colocamos às toneladas na comida e solo todos os anos, por exemplo) e depois os peixes comem essa bomba de lixo tóxico, que voltam para gente na alimentação.

4. A taxa de reciclagem de plástico no Brasil é menor que 2%.

O consumo exagerado do plástico normalmente tem uma consequência direta: o aumento dos lixões. Só no Brasil existem pelo menos 3 mil ocupando cerca de 1.600 municípios. Eles contaminam o solo, poluem o ar e afetam a saúde de milhões de brasileiros. Só em 2016, cada um de nós gerou, em média, 378kg de lixo. A essa altura, você já sabe onde foi parar e adivinha: mais de 4 milhões de toneladas disso é plástico! Por isso, o governo gastou 3 bilhões de reais com o tratamento de pessoas que foram contaminadas por esses depósitos.

6. De todo plástico produzido, 35% será usado uma só vez e por menos de 20 minutos.

7. Já reparou no quanto você gasta com produtos embalados ou derivados de plástico? Um dos assuntos que eu mais falo nas minhas redes e que também falamos no Menos 1 Lixo é sobre ressignificar algo que você já tem. Isso quer dizer que você pode atribuir outro significado pra algo que hoje pra você é descartável e transformar o seu lixo em matéria-prima. Se você tá sem ideias, aqui tem várias dicas!

Essa é uma das formas de diminuir seu consumo e, consequentemente, economizar dinheiro. E não tem jeito: a atitude mais sustentável é repensar sobre o nosso consumo que, diga-se de passagem, vem aumentando a cada ano que passa. Só em 2014, a quantidade de resíduos descartados aumentou em 29% e o crescimento populacional, de apenas 6% não justifica isso. Um copo descartável, por exemplo, é usado, em média, durante 13 segundos, mas mesmo assim vai ficar no nosso planeta durante 4 séculos. Vale a pena?

8. Pra quase todas as ocasiões de uso dos plásticos descartáveis, já existe uma solução que não é de plástico ou não é descartável.

9. Microplástico são pedaços de plástico, com menos de 5 milímetros de comprimento, que, assim como sua matéria-prima, são tóxicos. Essas micro partículas estão na nossa água. O oceano está tomado por esses resíduos que, uma vez lá, nunca mais podem ser retirados. Segundo estudos recentes, pros seres humanos, é um risco proporcional à absorção de produtos químicos tóxicos e patógenos no nosso corpo e pode ser cancerígeno.
 
10. Tá na hora da gente parar de achar que nosso conforto vale a morte de MILHARES de outros seres (inclusive humanos). Um novo mundo é possível!

11. FAIXA BÔNUS:

No final de 2019, foi inaugurado o Noronha Plástico Zero em Fernando de Noronha e o Menos 1 Lixo orgulhosamente faz parte dessa cocriação. O projeto proibiu a circulação de plásticos de uso único na Ilha e apresenta uma cartilha educacional com informações práticas e didáticas sobre a substituição do material, além de integrar projetos parceiros em cada etapa do ciclo de revitalização e regeneração do uso desse plástico, trazendo a comunidade pro centro das ações e propondo um pensamento sistêmico sobre essa cadeia evolutiva com o Centro de Engajamento, que é onde acontecem essas ações de troca da rede.

Trago aqui esse caso inédito no Brasil pra mostrar que é possível e que estamos no caminho. Imagina se outras cidades, bairros ou regiões conseguem implementar a mesma lógica ou uma nova, ainda mais aprimorada, pra solucionar esse tipo de problema? É questão de tempo pra que a gente veja uma transformação global ainda mais significativa.

Cada vez mais, fica claro e evidente que é possível consumir menos e melhor. A gente tem acesso à informação e existem movimentos globais que indicam essa luz no fim do túnel como um caminho para todos. Se a gente entende a importância de diminuir os impactos negativos gerados pela humanidade pra garantir um planeta com futuro e saudável, com certeza estaremos construindo uma vida em mais harmonia com os outros seres vivos por aqui. Me conta o que você vem fazendo?

Já tá me seguindo no instagram? Pra quem curte, agora também tenho publicado no Linkedin: você também me acha como Fe Cortez!

Beijos e até a próxima :)

FE CORTEZ
é ativista ambiental e do amor, idealizadora do @menos1lixo, movimento que enxerga no poder do indivíduo a capacidade de transformar o mundo com conteúdo disponível também no site e no youtube.



últimos posts

indicamos o livro “o calibã e a bruxa”

sabe aquela leitura profunda, que exige um tanto de presença e paciência, mas que é transformadora? então, amiga, o livro “O calibã e a bruxa — mulheres, corpo e a acumulação primitiva”, é assim.

ler mais >
vamos conversar sobre sonhos?

dos mais simples aos mais complexos, passando por aqueles sem pé nem cabeça: você sabia, amiga, que os sonhos têm uma importância vital na solução de questões particulares e até coletivas?

ler mais >
você sabe o que é interseccionalidade?

entender isso é essencial para a construção de um mundo mais justo. mas, se você está confusa e se perguntando como reconhecer as diferenças que temos pode auxiliar na conquista da igualdade, a gente explica.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.