plantando a lua com minha Pantys

plantando a lua com minha Pantys

Ao longo do tempo, perdemos muito a conexão com a natureza e passamos, de certa forma, a enxergá-la como algo separado de nós. Então, a proposta de hoje é recuperar um ritual ancestral de (re)conexão, experimentando uma nova forma de lidar com o final do ciclo menstrual: entregar nosso sangue à terra. Sugestão para aproveitar a dica de hoje: abrir-se para experimentar, afinal, não temos nada a perder - só a ganhar.

“O amor na sua forma mais plena é uma série de mortes e renascimentos. Deixamos ir uma fase, um aspecto do amor, e entramos em outra. A paixão morre e é trazida de volta.” [Clarissa Pinkola Estes]

Hoje ensinaremos como plantar sua Lua, ou seja, como devolver seu sangue para natureza e florescer um novo ciclo junto com ela.

 

Mas por que fazer isso?

  • Fertilizar:nosso sangue é rico em 3 macronutrientes que são importantes para as plantas: fósforo, nitrogênio e potássio;

  • Refletir: É um momento só seu, de silêncio e energias positivas, de orgulhar-se dessa parte sua que vai embora para que você possa se renovar por inteira;

  • Agradecer e Libertar: É uma oportunidade de agradecer a tudo que passou e a esse ciclo que se encerra, refletindo, mentalizando e deixando para trás e o que não te serve mais;

  • Conectar: É uma maneira de dedicarmos um tempo à natureza, de termos contato com a terra, de refletir como aquela planta também é cíclica, tem seus momentos de fraqueza, de recolhimento, de florescimento, tem sua finitude e infinitude. Exatamente como a gente.

 

Lunação e Menstruação ou

Por que chamar a menstruação de Lua?

Acredita-se que muito tempo atrás todas as mulheres menstruavam juntas e na Lua Nova. Durante esse período, elas se uniam e se isolavam para darem descanso para o corpo e refletirem sobre tudo o que fizeram e o que aconteceu no ciclo passado. Nesse momento sagrado, as mais velhas passavam seus conhecimentos para as mais novas e juntas elas deixavam seu sangue correr direto para a Terra de forma natural. Esse é o principal motivo para a nossa menstruação ser chamada de Lua. Muito lindo, né?

A Lua leva 28 dias para dar uma volta ao redor da Terra e também 4 fases, assim como o nosso ciclo menstrual. Além disso, sabemos que ela tem grande influência na Terra, no comportamento de alguns animais e nas marés - talvez por isso, em algumas fases, parece que nós transbordamos também.

Você pode entender melhor essa relação entre nós mulheres e a Lua nos textos do Blog do mês de Julho: vale muuuito a pena mergulhar de cabeça no nosso mundo cíclico. É só clicar aqui.
 

Ritual Pantys para Plantar a Lua em 5 passos:

O ritual é simples e pode ser feito na hora de lavar sua Pantys em casa:

Você só vai precisar de: um recipiente, água limpa e suas Pantys usadas.

  1. Reserve um balde ou uma bacia limpos para realizar a lavagem e coloque sua(s) Pantys na água pura. É muito importante não usar sabão, é apenas água mesmo - porque depois essa água vai para as suas plantinhas.

  2. Molhe e esfregue bem sua Pantys até conseguir tirar o máximo de sangue da calcinha para a água da bacia;

  3. Deixe de molho na água por uns 5 minutos (cuidado, porque as calcinhas não podem ficar muito tempo de molho que perdem o tecido impermeável, ok?)

  4. Retire suas Pantys e use algum recipiente, de preferência de vidro, para receber essa água misturada com seu sangue menstrual (seria muito legal se você reservasse um recipiente só para isso);

  5. Pronto! Agora é só despejar essa água com seu sangue na terra do seu quintal ou nos vasos de plantas da sua casa. É muito importante que o sangue esteja diluído, pois a água ajuda a equilibrar as energias fortes presentes no sangue menstrual para que a planta possa recebê-lo.

Esses passos nos levam a um ritual mesmo e por isso requer muita atenção e entrega: reserve um tempo só seu para isso, fique em silêncio e busque se conectar com aquela terra e aquela natureza, agradecendo por tudo que passou e pedindo para ir embora o que não te serve mais, nutrindo a planta para que você e ela renasçam mais fortes em um ciclo completamente novo, assim como nossas ancestrais faziam. O resultado virá para você e para suas plantinhas, é só repetir nos próximos meses e esperar. <3

 

Um oportunidade de agradecimento ao corpo

Vemos esse acontecimento também como uma oportunidade de melhorarmos a nossa relação com o nosso corpo. Podemos aqui, ao final do ciclo, agradecer ao nosso corpo, tão maravilhoso, todo mês se reequilibrando e se esforçando para conseguir dar conta do recado - mesmo quando levamos ele ao extremo; agradecer esse corpo que temos para viver essa vida, que nos sustenta, que nos permite sentir um abraço, prazer, que jogamos no mundo e que é perfeito para carregar exatamente quem a gente é agora.

 

Vamos florescer nosso ciclo, nossas plantas e nosso corpo!

Vamos celebrar quem fomos, quem somos e quem vamos ser.



últimos posts

lua vermelha: nossa criatividade cíclica
lua vermelha: nossa criatividade cíclica

A dica de hoje é o incrível livro de Miranda Grey, Lua Vermelha, que traz nosso ciclo menstrual como um ciclo criativo e nos mostra como ampliar nosso poder de criar coisas novas.

ler mais >
leve, intenso ou moderado? normal!
leve, intenso ou moderado? normal!

Só a observação e o autoconhecimento pode nos ajudar a entender de vez qual a intensidade do nosso ciclo, aqui damos algumas dicas práticas de como saber a classificação do seu.

ler mais >
o que podemos aprender com a yoga?
o que podemos aprender com a yoga?

Vem com a gente conhecer mais sobre essa filosofia de vida de mais de 5 mil anos de idade, que continua sendo tão revolucionária e que pode nos ensinar a aumentar nosso poder de ação no mundo.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.

qual é o meu tamanho?