plantar a lua: 3 formas de se reconectar com a natureza e consigo mesma

Mulher na natureza olhando para a lua

Ao longo do tempo, perdemos muito a conexão com a natureza e passamos, de certa forma, a enxergá-la como algo separado de nós. Então, a proposta de hoje é recuperar um ritual ancestral de (re)conexão, experimentando uma nova forma de lidar com o final do ciclo menstrual: entregar nosso sangue à terra.

O ritual de plantio da lua consiste em recolher a sua menstruação e devolvê-la para a natureza, mas como fazer isso? Bem, existem diversas formas de coletar sua menstruação, como com os coletores, com a sua Pantys e até mesmo com absorvente interno. Sugestão para aproveitar a dica de hoje: abrir-se para experimentar, afinal, não temos nada a perder - só a ganhar.

Hoje ensinaremos como plantar sua Lua, ou seja, como devolver seu sangue menstrual à natureza e florescer um novo ciclo junto com ela. Continue a leitura na sequência:

como plantar a lua? 3 formas de agradecer e devolver vida para a natureza!

Apesar de ser cada vez mais comum entre diversos grupos de mulheres, plantar a lua ainda levanta diversas dúvidas. Dentre elas, podemos destacar a própria falta de entendimento sobre como fazer o ritual. Em geral, o plantio requer coletar a menstruação, diluí-la em água e depositar o líquido na natureza – inclusive naquela samambaia da sala, tá?

Para te ajudar nessa nova jornada, nós separamos três formas mais comuns de coletar o sangue menstrual:

1. colete o sangue menstrual com a sua Pantys

O ritual é simples e pode ser feito na hora de lavar sua calcinha absorvente em casa. Você só vai precisar de um recipiente, água limpa e suas Pantys usadas. Vem entender:

  • Reserve um balde ou uma bacia limpa para realizar a lavagem e coloque sua(s) Pantys na água pura. É muito importante não usar sabão, é apenas água mesmo – porque depois essa água vai para as suas plantinhas.
  • Molhe e esfregue bem sua Pantys até conseguir tirar o máximo de sangue da calcinha para a água da bacia;
  • Deixe de molho na água por uns 5 minutos (cuidado, porque as calcinhas não podem ficar muito tempo de molho que perdem o tecido impermeável, ok?)
  • Retire suas Pantys e use algum recipiente, de preferência de vidro, para receber essa água misturada com seu sangue menstrual (seria muito legal se você reservasse um recipiente só para isso);

2. colete o sangue menstrual com copinho

O plantio da lua com coletor menstrual, assim como com a calcinha absorvente Pantys, não é nenhum bicho de 7 cabeças. Você vai precisar de um recipiente limpo, água e o coletor com o sangue coletado. Entenda:

  • O primeiro passo é fazer a retirada do copinho daquela forma cuidadosa que só você sabe. Lembre-se: não há uma fórmula mágica para retirar o coletor. Cada mulher deve ter seu próprio método, sempre levando em consideração as próprias particularidades;
  • Feito isso, agora é o momento de diluir o sangue em água. Pegue o "pote" que você separou e encha-o de água. A quantidade de água vai depender muito da quantidade de sangue, mas em média é recomendado de 500 ml a um litro.
  • Deixe descansar por uns 5 minutos e, enquanto aguarda, pode higienizar o seu coletor menstrual;
  • Agora, basta levar a lua para ser plantada no quintal ou nas plantinhas que você deve ter na sua casa;

3. colete o sangue menstrual com o absorvente

Plantar a lua com absorvente é um pouquinho mais complicado, porém super possível. Seja com absorvente convencional ou interno, você irá precisa de um recipiente com água limpa (importante que tenha tampa). Veja:

  • Retire o absorvente e o coloque dentro de um recipiente com água limpa;
  • Espere por pelo menos 10 minutos ou até o momento que o sangue seja completamente diluído;
  • Feito isso, agora basta regar as plantas que tiver em casa.

Plantas que estão fragilizadas tendem a reagir muito bem ao contato com o sangue menstrual. Então, se você possui alguma amiga em situação de risco, plante sua lua nela e acompanhe a recuperação ao longo do mês. Aliás, é sempre muito importante que o sangue esteja diluído, pois a água ajuda a equilibrar as energias fortes presentes no sangue menstrual para que a planta possa recebê-lo.

Esses passos nos levam a um ritual mesmo e por isso requer muita atenção e entrega: reserve um tempo só seu para isso, fique em silêncio e busque se conectar com aquela terra e aquela natureza, agradecendo por tudo que passou e pedindo para ir embora o que não te serve mais, nutrindo a planta para que você e ela renasçam mais fortes em um ciclo completamente novo, assim como nossas ancestrais faziam.

O resultado virá para você e para suas plantinhas, é só repetir nos próximos meses e esperar. <3

afinal, o que é plantar minha lua?

Muitas mulheres passam pelo período menstrual com relutância. Além do incômodo de ter algo "saindo" de nós e ter que lidar com o tabu social típico desse período, ainda há as dores nas costas, pernas, pés e seios inchados. Ah, e não podemos esquecer da cólica que insiste em dizer "oi, olha eu aqui novamente".

O plantio da lua é uma atitude que preza pela conexão da mulher com o próprio corpo e com a natureza, e que muitas vezes pode ter sido perdida com o passar do tempo. É também uma maneira de ressignificar o período menstrual, e propor uma forma mais acolhedora de olhar para a menstruação.

A conexão e o cuidado são prioridades para quem deseja plantar lua. Plantar a lua também envolve entender como nossos corpos se comportam em todas as fases do ciclo e, em troca, devolvem para o meio ambiente aquilo que ele nos dá todo mês: vida!

Apesar de ser um ritual rico em ancestralidade, há diversas formas mais modernas de plantar a lua, e esse processo pode ser adaptado ao seu dia a dia. Por exemplo, há mulheres que adoram deixar a Pantys de molho e recolher a água com sangue para jogar nas plantinhas. Outras, entretanto, não abrem mão do coletor menstrual. E há aquelas que usam o sangue absorvido pelo absorvente convencional ou interno.

por que plantar a lua?

Podemos listar diversos motivos para começar o plantio da lua, contudo há quatro pilares fundamentais: fertilização, reflexão, agradecimento (libertação) e conexão. Vamos entender cada um deles juntas <3

  • Fertilizar: nosso sangue é rico em 3 macronutrientes que são importantes para as plantas: fósforo, nitrogênio e potássio;
  • Refletir: É um momento só seu, de silêncio e energias positivas, de orgulhar-se dessa parte sua que vai embora para que você possa se renovar por inteira;
  • Agradecer e Libertar: É uma oportunidade de agradecer a tudo que passou e a esse ciclo que se encerra, refletindo, mentalizando e deixando para trás e o que não te serve mais;
  • Conectar: É uma maneira de dedicarmos um tempo à natureza, de termos contato com a terra, de refletir como aquela planta também é cíclica, tem seus momentos de fraqueza, de recolhimento, de florescimento, tem sua finitude e infinitude. Exatamente como a gente.

lunação ou menstruação: entenda por que chamar a menstruação de lua!

Acredita-se que muito tempo atrás todas as mulheres menstruavam juntas e na Lua Nova. Durante esse período, elas se uniam e se isolavam para darem descanso para o corpo, refletirem sobre tudo o que fizeram e o que aconteceu no ciclo passado.

Nesse momento sagrado, as mais velhas passavam seus conhecimentos para as mais novas e juntas elas deixavam seu sangue correr direto para a Terra de forma natural. Esse é o principal motivo para a nossa menstruação ser chamada de Lua. Muito lindo, né?

A Lua leva 28 dias para dar uma volta ao redor da Terra e também 4 fases – assim como o nosso ciclo menstrual! Além disso, sabemos que ela tem grande influência na Terra, no comportamento de alguns animais e nas marés - talvez por isso, em algumas fases, parece que nós transbordamos também.

uma oportunidade de agradecimento ao corpo

Plantar a lua é uma oportunidade de fazermos as pazes com o nosso corpo. É um momento de introspecção, de retorno para dentro de nós e de acolhimento à nossa força. Ao final do ciclo, é o momento de agradecer ao nosso corpo, tão maravilhoso, que todo mês se reequilibra e se esforça para conseguir dar conta do recado - mesmo quando levamos ele ao extremo!

Agradecer esse corpo que temos para viver essa vida, que nos sustenta, que nos permite sentir um abraço, que jogamos no mundo e que é perfeito para carregar exatamente quem a gente é agora, é um ato de amor! Vamos florescer nosso ciclo, nossas plantas e nosso corpo! Vamos celebrar quem fomos, quem somos e quem vamos ser.

Gostou do nosso guia sobre os métodos para plantar sua lua e se reconectar com seu eu interior? Toda semana a gente traz muito mais assuntos sobre menstruação. Inclusive, temos um post exclusivo sobre as cores da menstruação! Vale a pena ler e entender quais são os tons da sua – corre lá!

Te vejo no próximo post.


deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.