Journaling: o que é, como fazer e quais as vatangens | Pantys

journaling como ferramenta de transformação e manifestação

journaling-blog-pantys

Segundo o dicionário Oxford, uma das definições dejournal é “registro diário de notícias ou eventos de natureza pessoal”. Portanto, podemos entender o termo journaling como a prática da escrita diária.

Em algum momento da vida, muitas de nós tivemos uma espécie de diário, em que contávamos os acontecimentos do dia, a briga com alguma amiga próxima, as felicidades, as tristezas, os desabafos e os relatos sobre nossos primeiros amores.

Entretanto, aquelas que acham que os diários ficaram na adolescência ou que são propriedade exclusiva das comédias românticas de domingo à noite estão muito enganadas. Ojournaling pode ser ainda mais poderoso na vida adulta!

Ficou curiosa? Então, vemcom a gente entender mais sobre esse tema superinteressante. <3

o resgate da escrita à mão

A tecnologia está em toda a parte, e não demorou muito para as nossas agendas passarem do papel para o meio eletrônico. Entretanto, já podemos ver um movimento contrário com o surgimento docaderno bullet journal, que traz o hábito da escrita à mão à rotina novamente.

Obullet journal funciona como uma agenda. Por isso, costuma ser bastante organizado, com anotações sobre compromissos, tarefas a serem cumpridas, metas que devem ser atingidas e até as famosasresoluções de ano novo. Contudo, o bullet journal e as ideias criativas andam lado a lado.

Ele é diferente de uma agenda tradicional, pois há mais espaço para a personalização. Você pode optar por um bullet journal pontilhado, pautado ou liso, com folhas coloridas ou neutras. Nele, dá para desenhar, usar canetas coloridas, criar um espaço para ideias e anotar uma frase inspiradora para a sua semana.

É um universo de possibilidades, sem certo e errado. Ao pensar em todos esses tópicos e criar uma organização própria, você estimula a criatividade, além de retomar as atividades manuais por meio da escrita e dos desenhos.

pensamento fluido

Existem diversas dicas decomo fazer um bullet journal. Entretanto, ojournalingvai muito além dele. Afinal, enquanto obullet journal tem uma função mais específica, o ato de praticar uma escrita livre, por meio dojournaling, é muito mais fluido.

Estamos acostumadas a escrever com um propósito: enviamos mensagens para as amigas sobre um assunto determinado, escrevemos e-mails para clientes e colegas de equipe no trabalho e fazemos uma legenda nas redes sociais para compartilhar um sentimento ou uma história. Ou seja, escrevemos com um objetivo específico e, quase sempre, para os outros.

Considerando isso, propomos uma nova atividade: escrever para você. Registre seus pensamentos, ideias, frases inspiradoras, questionamentos, dúvidas e reflexões. Pode ser tudo meio bagunçado, não tem problema, não. O objetivo é deixar fluir. <3

escrita despretensiosa

A escrita despretensiosa pode ser uma ferramenta de transformação. Ao colocar nossos sentimentos e ideias no papel, conseguimos nos conhecer sob uma nova ótica. Sabe aquela sensação de encontrar insights e ideias geniais que passaram despercebidas? Ou até abrir um caderno antigo e pensar: uau, eu pensava assim? Então, é disso que estamos falando!

Não existe maneira certa ou errada de praticar ojournaling. Algumas pessoas gostam de escrever de manhã, antes mesmo de abrir as redes sociais. No entanto, a dinâmica familiar pode ser agitada para quem tem filhos. Nesses casos, você pode optar pela escrita despretensiosa antes de dormir.

Além disso, é importante saber que você pode escrever sobre tudo. Há quem goste de anotar os momentos importantes do dia e separar três coisas pelas quais é grata. Por outro lado, algumas pessoas preferem anotar os insights, para desenvolvê-los depois. Há quem escreva grandes textos e quem registre três linhas.

Não tem certo ou errado, afinal, essa é uma prática individual e pessoal. Portanto, não tenha medo de arriscar: as grandes ideias nem sempre vem acompanhadas de coesão e coerência. Coloque tudo no papel e desenvolva depois — ou não: tá tudo bem também.

é sobre a jornada, não o destino final

Sabe aquela história de aproveitar a jornada? Ela faz todo o sentido, afinal, a vida acontece durante o percurso. Nossa história está acontecendo todos os dias. Portanto, praticar ojournaling é encarar a escrita como um processo.

Esse registro leve, criativo, bagunçado e despretensioso é a trajetória da qual tanto falamos. Colocar nossos pensamentos no papel é uma forma incrível de praticar o autoconhecimento e  reconhecer nossos ciclos.

Isso acontece tanto em um bullet journal do Pinterest, superorganizado, quanto em um caderno mais basiquinho. Então, separe seu material, umas canetas coloridas e bora começar. <3



últimos posts

síndrome de impostora: nós realmente temos ou nos fizeram acreditar nisso? | pantys
síndrome de impostora: nós realmente temos ou nos fizeram acreditar nisso?

até mesmo a ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, falou abertamente sobre já ter vivido com essa síndrome por anos, duvidando de suas conquistas. ok, mas o que é essa síndrome? vamos descobrir juntas!

ler mais >
relacionamento inter-racial: amor, racismo e história | pantys
relacionamento inter-racial: amor, racismo e história

história do Brasil, racismo, colorismo, relações de poder, amor e inseguranças permeiam esse debate. afinal, precisamos lembrar que gosto é construído social e historicamente. então, amiga, vem com a gente, que o papo de hoje tá supercompleto e recheado de reflexões.
ler mais >
por que deixar de fazer networking pode ser um erro fatal na sua carreira? | pantys
por que deixar de fazer networking pode ser um erro fatal na sua carreira?

a experiência de fazer networking para homens e mulheres é completamente diferente. por quê? vem saber tudinho aqui, vem!

ler mais >

cool. absorbing. obvious.