compulsão alimentar: entenda o que é e como tratar | Pantys

compulsão alimentar não é exagero, é transtorno

calcinha-absorvente-pantys-blog-compulsao-alimentar

Você já comeu mais do que o necessário alguma vez? Relaxa, é super normal e quase todo mundo já passou por isso. Mas quando falamos de compulsão alimentar o quadro é muito mais delicado.

O Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica (TCAP), popularmente chamado de compulsão alimentar, é um transtorno no qual a pessoa ingere grandes quantidades de alimentos mesmo sem estar com fome ou sentir saciedade.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a TCAP atinge cerca de 2,6% da população mundial. Além disso, no Brasil, a OMS estima que 4,7% da população sofre com algum tipo de transtorno alimentar.

Por isso, nós achamos super importante conversar sobre o assunto, mas é super importante procurar ajuda médica se você sentir que este tema é uma questão para você. Vamos juntinhas entender o que é compulsão alimentar e como buscar ajuda para tratá-la?

transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP)

Existem diversos transtornos alimentares: bulimia, anorexia, ruminação e compulsão alimentar são alguns exemplos. No caso da compulsão, nosso assunto de hoje, grandes quantidades de alimentos são ingeridas em uma única refeição de maneira muito rápida.

A pessoa continua comendo compulsivamente, mesmo se já estiver satisfeita ou com sensação de estufamento. Ou seja, ela perde o controle da situação. Após o episódio, é comum que a pessoa com compulsão ou TCAP sinta vergonha e angústia.

Os episódios recorrentes são a principal característica do transtorno. Nesse sentido, para que uma pessoa seja diagnosticada com TCAP, os episódios de compulsão devem acontecer pelo menos uma vez na semana, por um período de três meses, em média, mas isso não é uma regra.

causas da TCAP

Afinal, o que pode causar um transtorno alimentar? A resposta depende de qual transtorno estamos falando. No caso da compulsão alimentar, os especialistas ainda não conseguiram traçar um perfil definitivo das pessoas atingidas por ela, mas alguns fatores podem desencadear o quadro.

A compulsão pode ser desenvolvida por causa das dietas restritivas, por exemplo. Isso porque esse tipo de dieta restringe as opções de alimentos e, como consequência, as pessoas começam a se sentir deprimidas. Essa situação aumenta o desejo pelas comidas que são restritas, podendo levar à perda de controle na alimentação.

Pessoas com quadros de ansiedade e depressão também podem desenvolver a TCAP. A explicação se dá pelo aumento de dopamina e da serotonina — os hormônios do prazer — no cérebro ao ingerir uma comida que se gosta muito. Por isso, muitas pessoas se sentem aliviadas ao comer, mas isso pode ser perigoso em alguns casos.

consequências que afetam a saúde

Os hábitos alimentares e os produtos que ingerimos estão diretamente relacionados à nossa saúde. Logo, não é uma surpresa que o quadro de compulsão pode trazer consequências sérias ao nosso corpo.

A grande quantidade de alimentos ingerida nos episódios pode levar ao desequilíbrio nos níveis de colesterol e triglicérides, desenvolvimento da diabetes e, em alguns casos, obesidade.

Problemas de sono, infertilidade e diminuição da capacidade de interação social também são algumas consequências da compulsão. Em muitos casos, as pessoas passam a se isolar porque sentem vergonha dos exageros alimentares.

como controlar a compulsão

Primeiro, precisamos assumir que a compulsão é um transtorno e não um hábito ruim. Por isso, para saber como tratar compulsão alimentar é importante procurar um profissional especializado, certo? Psiquiatras, psicólogos, nutrólogos, nutricionistas e endocrinologistas são alguns especialistas que podem ajudar.

Cada caso é um caso. Não podemos falar que basta ressignificar a < a relação com os alimentos, por exemplo, porque uma das características do transtorno é justamente a falta de controle. Ou seja, ninguém apresenta esse comportamento porque quer, é mais forte que isso.

Em geral, o tratamento da compulsão alimentar é acompanhado por nutricionistas e psicoterapeutas. Isso porque além da reeducação alimentar, é necessário entender quais fatores psicológicos estão desencadeando o transtorno.

dicas práticas para o dia a dia

Como falamos anteriormente, cada caso precisa ser analisado por um especialista que irá definir um plano de tratamento. Algumas dicas práticas podem ajudar no processo, mas elas não excluem a necessidade de visitar os profissionais da saúde. Confira:

  • Evitar dietas restritivas;
  • Não pular refeições;
  • Comer fibras;
  • Beber água;
  • Não armazenar comida;
  • Fazer atividade física;
  • Dormir bem;
  • Planejar as refeições,
  • Comer devagar.

alimentação é autocuidado

Muitos transtornos alimentares relacionam-se diretamente com as pressões estéticas da sociedade. Por isso, precisamos nos lembrar constantemente que alimentação é saúde, e refeições equilibradas — não restritivas — são fundamentais!

Inclusive, você sabia que existem alimentos que equilibram o nosso ciclo? Então, vamos exercitar essa relação mais saudável e amorosa com aquilo que ingerimos? <3

Vale ressaltarmos que o bate papo de hoje é só pra te alertar quanto a gravidade das compulsões alimentares. Portanto, se você sentir necessidade de conversar sobre isso, busque ajuda médica de psicólogos e nutricionistas especializados.



últimos posts

síndrome de impostora: nós realmente temos ou nos fizeram acreditar nisso? | pantys
síndrome de impostora: nós realmente temos ou nos fizeram acreditar nisso?

até mesmo a ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, falou abertamente sobre já ter vivido com essa síndrome por anos, duvidando de suas conquistas. ok, mas o que é essa síndrome? vamos descobrir juntas!

ler mais >
relacionamento inter-racial: amor, racismo e história | pantys
relacionamento inter-racial: amor, racismo e história

história do Brasil, racismo, colorismo, relações de poder, amor e inseguranças permeiam esse debate. afinal, precisamos lembrar que gosto é construído social e historicamente. então, amiga, vem com a gente, que o papo de hoje tá supercompleto e recheado de reflexões.
ler mais >
por que deixar de fazer networking pode ser um erro fatal na sua carreira? | pantys
por que deixar de fazer networking pode ser um erro fatal na sua carreira?

a experiência de fazer networking para homens e mulheres é completamente diferente. por quê? vem saber tudinho aqui, vem!

ler mais >

cool. absorbing. obvious.