Você sabe o que é slow living? Entenda e pratique! | Pantys

você sabe o que é slow living? entenda e pratique!

uma mulher deitada de bruços em cima da costa de outra mulher

Sabe aquela sensação de que o dia passou rápido demais e você não conseguiu dar conta de tudo que gostaria de ter feito? Depois que sentimos o gostinho amargo do fracasso por não ter batido a meta, a aceleração do tempo surge como a resposta que mais faz sentido no mundo moderno. Realizar as atividades mais rapidamente para conseguir fazer mais tarefas e conquistar mais coisas.

Essa bola de neve que se forma por desejar e possuir grandes quantidades em um curto espaço de tempo acaba nos engolindo e nos afastando de uma vida equilibrada e saudável. A princípio, podemos ignorar isto, mas, no final, os ciclos naturais do nosso corpo e da natureza são bem diferentes do ritmo alucinante que a vida contemporânea exige. 

Por isso, o slow living vem para questionar exatamente essa relação e nos incentivar a sermos mais conscientes sobre tudo que afeta nossa vida!

Continue a leitura, amiga, e descubra como o slow living pode mudar sua perspectiva sobre o cotidiano, relacionamentos e modos de consumo! Explicamos tudinho sobre esse movimento que vem ganhando novos adeptos a cada dia. Vamos lá?

O que significa slow living?

A tradução literal nos sugere a entender slow living como "vivendo lentamente". Como isso acontece na prática? Bem, de diversas formas. Podemos iniciar nosso aprendizado sobre slow living ao encará-lo como um estilo de vida que enfatiza um comportamento baseado na busca por qualidade ao invés de quantidade.

Disso podemos partir para diferentes direções. À nível de produção e consumo, a compra por impulso é o piloto automático construído pela sociedade moderna que não tem vez por aqui! É preciso pensar a origem daquilo que queremos consumir, como a sua produção impactou o meio ambiente, se houve crueldade animal, qual é a vida útil do produto e o real motivo de querermos tanto comprar certa roupa, objeto ou experiência.

Ao colocar a conexão como um dos principais valores que nos guiam enquanto indivíduos, valores como justiça e respeito se tornam mais presentes no slow living quando o senso de comunidade inclui humanos, animais e natureza no mesmo patamar de importância!

O bem-estar que passamos a sentir é uma consequência natural do ritmo de vida sem excessos, atento às pequenas ações do dia a dia. O autocuidado se apresenta no slow living sob uma visão que engloba todo o sistema em que estamos inseridas, sendo um eterno aprendizado de qual é o seu próprio tempo e quais são os valores que te ajudam a encontrar a melhor maneira de administrá-lo! Um jeito de pensar diferente do que estamos acostumadas, não é mesmo?

Qual é a origem do conceito slow living?

A década de 1980 definitivamente marcou a história da sociedade com o surgimento do movimento slow, que se difundiu pelo mundo em diversas vertentes - e o slow living é uma delas!

Encabeçado por Carlos Petrini, que se manifestou em 1986 contra a presença de uma unidade do McDonald's em sua cidade localizada ao norte da Itália, o slow food foi a primeira dimensão da crítica ao modelo de vida que abre mão da qualidade por quantidade a ganhar notoriedade pelo mundo.

A valorização da comida produzida respeitando a produção local, o ritmo da natureza e as relações criadas ao longo de todo esse processo abriu portas para repensar em como estamos lidando com os demais aspectos da vida em sociedade.

Percebe que o consumo sustentável é um tópico bastante recorrente no movimento slow? Isso é consequência do pensamento que passa a considerar a complexidade dos nossos problemas e dedicar tempo para conhecê-los em profundidade sem sofrer com os pensamentos ansiosos!

Uma vez que estamos mais conscientes dos produtos e serviços que consumimos, é normal associar paz a escolhas preocupadas com o tipo de mundo que deixaremos para as gerações futuras. Logo, o consumo sustentável é um dos pilares mais importantes do slow living.

Outras filosofias que também são ótimos exemplos de propostas cujos propósitos estão próximos do slow living são Yoga e técnicas de meditação como mindfulness. Aqui no blog da 

Pantys, já trouxemos diquinhas incríveis para quem deseja saber como meditar. Se você perdeu esse conteúdo, basta clicar aqui para acessá-lo! <3

Modo turbo: por que vivemos assim?

Na lista dos possíveis culpados pelo ritmo louco de viver com o qual estamos acostumadas atualmente, é impossível não mencionar a rápida evolução das tecnologias. Um novo dia é sinônimo de novas invenções colocadas à disposição no mercado e que prometem facilitar nosso dia a dia.

Oras, se elas nos ajudam a otimizar o tempo que se "perderia" fazendo certa atividade, agora existe a possibilidade de executar a tarefa em um menor período de tempo, para que se possa descansar logo, certo? Errado! Geralmente, essa ilusão gera o resultado de assumirmos mais compromissos e lotar o espaço da agenda que seria dedicada a nós mesmos ou aos nossos relacionamentos pessoais.

Não é à toa que a pressão para ser mais produtiva e rápida é causa comum de diversos problemas que afetam a saúde física e emocional das pessoas! Além de prejudicar a criatividade e o estabelecimento de relações duradouras, a aceleração do tempo também custa anos de vida ao exigir demais do nosso organismo e deixá-lo mais frágil a ataques de ansiedade e doenças no coração.

como ter uma vida slow?

O primeiro passo para se tornar adepta ao movimento slow living é enxergar sentido na filosofia! Se identificou com os sintomas da vida acelerada que mencionamos por aqui? Então é hora de abandonar aos poucos o modo mecânico de viver e reeducar seu corpo e sua mente para desacelerar e encontrar a velocidade de funcionamento que é bom para você.

A régua da felicidade no slow living é o autoconhecimento! Agir com mais consciência te mostrará quando é preciso fazer algo rapidamente ou não, o que é prioridade na sua vida e como conciliar suas responsabilidades com o próprio bem-estar. Em resumo, é preciso parar, controlar a respiração e conquistar a calma necessária para lidar com um desafio de cada vez!

Como é de praxe aprendermos juntas aqui no blog da Pantys, trouxemos 4 dicas simples e práticas que você pode fazer para viver mais lentamente, seguindo os princípios da filosofia slow living. Saiba mais a seguir, amore:

1. planeje tempo de qualidade em família

Não precisam ser longos períodos de tempo ou gastar rios de dinheiro com passeios mirabolantes para curtir um tempo de qualidade com a sua família! O foco aqui é viver o momento presente com seus familiares - sejam eles quem forem - enquanto conversam sobre diferentes temas, dão risadas e compartilham histórias que são importantes para vivência de cada um!

2. diminuir o tempo em frente a uma tela

Se você já trabalha ou estuda em frente a um computador, notebook ou celular, que tal evitar esses aparelhos nos horários livres? O mundo é lindo demais para não ser visto e experimentado com todos os seus sentidos!

Comece colocando metas diárias de tempo de uso do celular e vá diminuindo aos poucos, substituindo esses horários em que você costuma usá-los para finalmente ler aquele livro prometido ou praticar uma atividade física que você ama.

3. decore seu lar para aguçar os sentidos

Materiais naturais como pedra, argila e linho são ótimos recursos para tornar a sua casa em um lugar mais acolhedor e relaxante! Uma paleta de cores pastéis em um ambiente com poltrona confortável para sentar e contemplar também é outro exemplo de como a decoração do seu lar pode te ajudar a te oferecer momentos de escapes do ritmo de vida acelerado.

4. repense seus hábitos de consumo

O perigo de comprar algo pelo impulso está na falta da reflexão que te ajuda a entender se a compra é algo realmente necessário para a sua vida ou se é apenas um prazer temporário que se tornará mais um acúmulo dentro da sua casa.

Repare nas suas últimas compras e pontue o motivo de cada uma delas. Assim você terá uma noção do seu nível de dificuldade em resistir ao apelo de venda das grandes marcas. Você pode treinar sua disciplina programando seus próximos gastos, aproveitando o tempo que tem para se planejar com mais calma e longe das emoções impulsivas.

A melhor parte do slow living está no fato de não haver regras pré-estabelecidas, apenas uma busca constante por agir com mais cautela e reflexão!

Esperamos que você tenha gostado do conteúdo de hoje! Dê uma conferida no post "Sustentabilidade x vida financeira: é mais caro optar por um estilo de vida consciente?" e continue seu aprendizado sobre ações que protegem a sua saúde e a do nosso planeta! <3



últimos posts

Mas você sabe mesmo o que é feminilidade? | Pantys | pantys
Mas você sabe mesmo o que é feminilidade? | Pantys

feminilidade. Ser feminina. Ser mulher. Três conceitos que aparentemente são simples, mas que podem definir quem você é, como se apresenta ao mundo e quais planos fazem parte do seu futuro. 
ler mais >
COP26: cinco ativistas pra acompanhar após o evento | pantys
COP26: cinco ativistas pra acompanhar após o evento

ler mais >
dor durante a relação sexual: vamos juntas desmistificar esse assunto? | pantys
dor durante a relação sexual: vamos juntas desmistificar esse assunto?

a famosa "dor no pé da barriga" durante uma relação já foi motivo de muita discussão, principalmente quando envolve a primeira vez da mulher. contudo, essa é uma dor que possui características distintas... vem entender melhor isso, vem! 
ler mais >

cool. absorbing. obvious.

estamos adicionando pantys na sacola...