vamos conversar sobre sonhos?

vamos conversar sobre sonhos?

calcinha-absorvente-pantys-sonhos

Dos mais simples aos mais complexos, passando por aqueles sem pé nem cabeça: você sabia, amiga, que os sonhos têm uma importância vital na solução de questões particulares e até coletivas? Por mais que lembremos ou não, é um fato que sonhamos — somente pessoas que têm uma lesão rara em determinadas áreas do cérebro não sonham. E enquanto toda essa produção psíquica acontece, estamos entrando em contato com desejos e temores que nem sempre reconhecemos. Não é mágico? :)


Sidarta Ribeiro, neurocientista e o autor deO oráculo da noite — a história e a ciência do sonho, diz que nem toda nossa produção noturna é premonitória. Simular futuros possíveis por meio do sonho, numa tentativa de prever o futuro baseado no passado, é algo, diz ele, que foi muito praticado, por exemplo, pelos ameríndios. Ribeiro também pontua que, talvez, o que falte à sociedade contemporânea é voltar a esse exercício de levar os sonhos a sério — não tanto pelo seu conteúdo em si, mas por uma interpretação mais profunda do que significam. E isso não tem nada a ver com misticismo (mas se quiser pode, tá?).

uma dimensão coletiva

Lembra que a gente falou lá no comecinho do texto que sonhar também tinha um papel na resolução de questões coletivas? Pois bem, a jornalista e escritora alemã Charlotte Beradt teve a coragem de se perguntar, durante 1933 a 1939, que tipo de sonho as pessoas estavam produzindo durante a ditadura nazista. Foram mais de trezentos berlinenses entrevistados para dar vida à obraOs sonhos no terceiro Reich, em que mostra como medo, violência e desconfiança eram traços comuns nas experiências oníricas dos alemães, à época.

Mais recentemente, um grupo de psicanalistas, pesquisadores e escritores começaram a recolher relatos de sonhos durante a pandemia. Além de um perfil interessantíssimo no Instagram (@sonhosconfinados), o projeto também disponibiliza um questionário que pode ser acessado por qualquer pessoa que deseje compartilhar seus pensamentos noturnos.


sonhar com a vida, acordada

O mundo onírico é incrível, mas sonhar acordada também é muito bom, né? A psicanalista e historiadora francesa Elisabeth Roudinesco, em uma de suas conferências no Brasil, lembrou da capacidade que temos de usar a imaginação de forma criativa e lúdica: “Vivemos tempos difíceis, de incertezas e fragilidades, mas não podemos esquecer que o passado também apresentou grandes desafios que foram superados pela humanidade. Por esse motivo, podemos e devemos sonhar com um futuro melhor, que ainda não foi pensado nem escrito”.

E, você aí do outro lado, o que sonha acordada (e dormindo)? <3



últimos posts

Exercícios de Kegel: desvende os mistérios do método com a Pantys! | pantys
Exercícios de Kegel: desvende os mistérios do método com a Pantys!

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os exercícios Kegel não são um método exclusivo para melhoria da performance sexual da mulher, também são uma ótima maneira de conseguir um fortalecimento realmente benéfico da musculatura da pélvis.
ler mais >
volta ao mundo em mitos menstruais | pantys
volta ao mundo em mitos menstruais

hoje faremos uma volta ao mundo explorando os diferentes tipos de mitos relacionados à menstruação presentes em diversas culturas. vem!?
ler mais >
puerpério: o que é, quanto tempo dura e por que falar dele? | pantys
puerpério: o que é, quanto tempo dura e por que falar dele?

o nascimento de um novo serzinho geralmente é visto como um momento de grande felicidade para a família, não é mesmo? Enquanto os olhos de todo mundo se voltam...

ler mais >

cool. absorbing. obvious.