Apojadura: como lidar com a descida do leite?



“Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe” é uma frase meio clichê, mas ela tem um fundo de verdade, não é, amiga? Afinal, nada mais revolucionário para o corpo de uma mulher do que a gestação. 

Durante esse tempo, nosso organismo passa por diversas mudanças e se transforma constantemente para gestar, parir e alimentar esse novo serzinho. A apojadura é um desses incríveis processos que nosso corpo é capaz de fazer.

Se você já ouviu falar do termo, mas ainda tem dúvidas sobre o assunto, estamos aqui para ajudar. 

Vamos acompanhar você nessa jornada de transformação do corpo e compartilhar dicas práticas para você passar por esse momento de forma ainda mais tranquila e natural. Vamos juntas? 

O que é período de apojadura?

A apojadura é um termo relacionado à descida do leite materno. 

Ao contrário do que muitos podem pensar, o leite materno não está imediatamente disponível assim que o bebê nasce. 

No seu lugar, está um líquido amarelado e grosso, chamado de colostro, o primeiro alimento do bebê. Ele é riquíssimo em diversos nutrientes e super importante para o recém-nascido, tanto que é conhecido como “ouro líquido”. Um luxo, né? 

Sendo assim, após o parto, o organismo começa a se adaptar, produzir e fazer com que o leite materno chegue às mamas.

Quanto tempo dura a apojadura de leite?

A apojadura costuma acontecer entre três a cinco dias após o nascimento do bebê. No entanto, isso não é uma regra e é importante ter em mente que cada organismo é único. 

Além disso, existem alguns casos de apojadura tardia, ou seja, aquela que demora acontecer. Fique tranquila, pois isso pode acontecer por diversos fatores. 

Parto prematuro, cesariana eletiva e até mesmo dificuldades que o bebê pode apresentar de sucção são exemplos de questões que podem colaborar para uma apojadura tardia. Observe e procure ajuda do seu médico, que vai dar tudo certo. <3

Como é a sensação da descida do leite?

Durante a apojadura, você pode sentir que suas mamas estão:

  • Mais quentes;
  • Avermelhadas;
  • Inchadas;
  • Latejando; 
  • Pesadas. 

Algumas pessoas, inclusive, podem ter febre, calafrios ou mal-estar, como se estivessem gripadas. 

Por mais que gere um desconforto, é um processo natural de adaptação e passageiro. Além disso, lembre-se que cada corpo reage de uma forma, e nem todo mundo sente os mesmos sintomas. 

O que fazer na fase de apojadura?

Em primeiro lugar, crie uma rede de apoio e tenha o contato de profissionais que possam te dar suporte e acalmar seu coração diante dos desafios da amamentação. Conte com essa ajuda para passar pela apojadura de forma mais serena, tá bom?

Dito isso, tem algumas dicas que você pode colocar em prática que ajudam tanto a aliviar os sintomas como beneficiar seu corpo durante essa adaptação. Anota aí:

  • Aprenda como garantir que o bebê faça a pega correta. Se possível, peça ajuda no hospital ou a um profissional para te ensinar;
  • É importante que o bebe faça mamadas efetivas tanto para evitar machucados como para favorecer a apojadura; 
  • Ofereça a mama ao bebê em livre demanda. A sucção auxilia o processo — quanto mais o bebe mamar, maior é estímulo da produção e mais rápida é a descida;
  • Antes de oferecer o seio ao bebê, massageie sua mama delicadamente, fazendo movimentos circulares e focando especialmente em amenizar as áreas mais enrijecidas; 
  • Massageie com carinho ao redor dos mamilos, para facilitar a pega e a saída do leite. Faça a massagem até você sentir que a região está mais macia; 
  • Se possível, faça uma ordenha manual — ou seja, retire um pouco de leite — para aliviar a pressão;
  • Alterne as mamas para garantir que o estímulo — e também o esvaziamento — seja equilibrado;
  • Encontre um lugar confortável e tranquilo para amamentar e relaxe. Questões emocionais, além de te deixarem mais aflita, podem não ajudar muito nesse processo. 

Uma última super dica: durante e depois da apojadura, seu corpo ainda está em adaptação, tentando entender o quanto de leite precisa produzir para seu bebê. Por isso, os vazamentos de leite são frequentes. 

Para ficar mais sequinha e confortável, use sutiãs de amamentação com absorventes. Deixar a região mais seca e protegida é fundamental para ajudar na cicatrização de possíveis feridas e evitar a proliferação de microorganismos.


No mais, sutiãs pensados para a fase da amamentação costumam ter uma sustentação adequada para a fase da apojadura e facilitam muito a vida para amamentar em público

O que não fazer na fase de apojadura?

Aproveitando que estamos compartilhando dicas do que fazer, é sempre bom conhecer algumas práticas comuns que, na verdade, podem dificultar o processo, sobretudo no início. Confira: 

  • Se seu desejo é amamentar, não introduza ou leve para a maternidade itens como mamadeira, chupeta ou bicos artificiais. Lembre-se que o sugar do bebê é o estímulo que seu corpo precisa para ativar a produção;
  • No mais, como o bebe está começando a aprender a mamar, a presença de bicos artificiais podem causar a chamada “confusão de bico”; 
  • Não pule mamadas e prefira oferecer o seio em livre demanda para estimular o organismo;
  • Procure não fazer ordenha com bomba de leite, pois elas podem fazer um super estímulo da mama, aumentando o volume de leite mais do que seu bebe precisa no momento; 
  • Se tiver desconfortos, faça compressas com água fria para aliviar. Água quente ou morna ajudam a estimular ainda mais a produção, o que não é o ideal nesse momento;
  • Por fim, não se esqueça da preparação para amamentar (com massagem, ordenha, etc.) sempre antes de oferecer as mamas ao bebê. 

Como saber se a apojadura aconteceu?

A apojadura é um processo fisiológico, mas cada pessoa vai sentí-la de uma forma. Algumas mulheres podem não sentir os sintomas físicos. Nesse caso, bate uma dúvida: será que o leite materno realmente desceu? 

Existem algumas coisas que você pode fazer para tirar essa dúvida:

  • Faça uma ordenha manual e veja se o leite sai. Se o líquido flui, é sinal de que o leite desceu e a apojadura foi concluída com sucesso!
  • Observe o bebe, se ele está ganhando peso e se faz cerca de 6 fraldas de xixi por dia. Em caso positivo, é sinal de que está se alimentando. 

Se mesmo assim você ainda se sente insegura, não deixe de procurar um profissional de saúde, certo, amore? 

A apojadura é um dos processos naturais que seu corpo pós-parto vai passar durante a maternidade, que é tão singular. 

Por isso, conte com apoio e use informação a seu favor para manter a tranquilidade e aproveitar esse momento único de conexão com o bebê. 

Para ficar ainda mais confortável, conte com o top absorvente da Pantys que oferece o combo perfeito de maciez e sustentação que suas mamas precisam nesse momento. 

Fique mais segura com a Pantys e continuamos juntas nessa fase de tantas descobertas!


deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.


calcinha shorts absorvente fluxo noturno - dreamer - pantys 7898679471725 calcinhaabsorvente calcinhamenstrual
azul e rosa preto azul e preto
calcinha shorts absorvente fluxo noturno - dreamer
1897 avaliações
R$ 135,00
best seller 🔥
calcinha absorvente - básica - fluxo moderado - pantys 7898679473040 calcinhamenstrual
calcinha absorvente - básica - fluxo moderado - pantys 7898679473040 calcinhamenstrual
preto
calcinha absorvente pantys & sempre livre - básica
2352 avaliações
R$ 79,00
best seller 🔥
calcinha absorvente - tanga - fluxo leve - pantys 7898679471824 calcinha menstrual
calcinha absorvente - tanga - fluxo leve - pantys 7898679471824 calcinha menstrual
rosa preto
calcinha absorvente fluxo leve - tanga
gotas
725 avaliações
R$ 105,00
best seller 🔥
calcinha absorvente - comfy - fluxo moderado - pantys 7898679473071 calcinha menstrual
calcinha absorvente - comfy - fluxo moderado - pantys 7898679473071 calcinha menstrual
preto e rosa rosa
calcinha absorvente fluxo moderado - comfy
269 avaliações
R$ 79,00