hemorragia Menstrual: o que é e quais são as principais causas? Entenda com a Pantys

Você sabia que uma das causas mais recorrentes das consultas ginecológicas está relacionada a identificação e tratamento de hemorragia menstrual? Isso mesmo, as irregularidades em duração, frequência e quantidade do ciclo menstrual se mostram bastante preocupantes às mulheres.

Mas fique calma, tá? Para que você possa compreender o que está acontecendo em seu corpo, a gente resolveu criar um conteúdo completíssimo, que tem por objetivo te tranquilizar e apresentar causas, sintomas e possíveis tratamentos do que o setor médico chama de hemorragia uterina anormal (HUA).

Então continue lendo, porque juntinhas vamos entender as nuances que permeiam nosso querido corpo. Vamos lá com a Pantys <3

O que é hemorragia menstrual?

Em resumo, a hemorragia menstrual trata-se de uma condição marcada por sangramento abundante durante o ciclo menstrual feminino. Ela pode ser caracterizada tanto pela duração (mais de 7 dias) ou também pela quantidade (mais de 80ml já é considerada irregular), por isso é tão importante analisar se o fluxo está seguindo certinho ou se apresenta sinais de anormalidade.

E não são somente essas alterações que podem estar ligadas com à hemorragia menstrual. Alguns aspectos que levam nomes específicos também são apontados e considerados no momento do diagnóstico, tal como:

  • Menorragia: fluxo em período regular, mas com duração superior a 7 dias e volume maior que 80ml;
  • Metrorragia: hemorragia menstrual que ocorre de forma irregular, ou seja, inicia fora da época marcada no ciclo feminino;
  • Menometrorragia: além de um fluxo com maior duração e quantidade, a menstruação também ocorre fora das épocas estipuladas;
  • Polimenorreia: fluxo menstrual com menos de 21 dias de espaçamento;
  • Oligomenorreia: ciclo menstrual com espaço superior a 35 dias;
  • Amenorreia: ausência de menstruação em mulheres não-menopáusica por aproximadamente 6 meses;
  • Hemorragia na pós-menopausa: hemorragia uterina ocorrendo em mulheres que já estão na menopausa há mais de um ano.

Viu só como são várias as inconstâncias que devem ser levadas em conta no momento de diagnosticar a hemorragia uterina anormal? A nossa #dicaPantys é que a qualquer sinal de alguma dessas irregularidades, procure um médico de confiança para observar os sintomas e tirar conclusões assertivas sobre o assunto.

Além disso, uma ação prática que pode ser feita caso você esteja em dúvida se a sua menstruação está dentro ou fora da normalidade é utilizar aplicativos próprios para a monitoração do ciclo. Existem vários apps bastante interessantes que podem auxiliar nessa observação, principalmente voltados a duração do período menstrual.

Mas afinal, quais são os sintomas em casos de hemorragia uterina anormal?

A duração, quantidade e frequência que citamos acima são alguns dos parâmetros que podem ser utilizados como base na hora de identificar problemas voltados à hemorragia menstrual. Contudo, existem outros sintomas que incomodam nós mulheres, já que prejudicam a nossa performance pessoal, emocional e profissional.

dor na região íntima e abdominal é um deles. E vamos combinar que ninguém merece sentir aquela cólica chaaata, né, amiga? Fazemos de tudo para que essa companheira seja aliviada!

Então devemos ficar sempre de olho se o incômodo advém de um processo natural do nosso corpo, ou se ele está ligado com outros indícios que podem levar ao diagnóstico de hemorragia uterina anormal.

Sem contar que o inchaço abdominal, a mudança de coloração do fluxo, a presença de coágulos na menstruação ea sensação de cansaço fazem parte da gama de sintomas presenciados por quem está enfrentando um fluxo além do considerado normal. E, devido a isso, é necessário dar uma atenção maior a esse fato, visto que a hemorragia menstrual em excesso oferece alguns riscos à saúde, como a diminuição de ferro no sangue e, consequentemente, o aparecimento de anemia.

Se você se enquadra em alguma das situações descritas aqui, mantenha a calma, tudo bem? Existem inúmeros tratamentos para essa circunstância e o seu médico especialista vai saber qual o melhor caminho a seguir a partir de exames que são capazes de identificar a raiz do problema.

Quais são as causas da hemorragia menstrual?

A hemorragia menstrual pode surgir em qualquer período da vida, acometendo mulheres das mais diferentes faixas etárias. Porém, é mais comum em personalidades femininas que estejam passando pela menopausa ou que tenham na família o diagnóstico dessa disfunção.

Para entender melhor, separamos as possíveis causas físicas e funcionais. Mas lembre-se que somente um especialista pode oferecer o veredito final, ok?

Confira:

Possíveis causas físicas da hemorragia menstrual

A primeira causa física é o aparecimento de nódulos no útero – chamados de pólipo – que, em sua maioria, são benignos e não apresentam riscos cancerígenos. Eles aparecem devido a inflamações ou infecções na região uterina, sendo mais recorrente em mulheres que estão na pós-menopausa ou que são mais jovens.

Outro fator diz respeito ao leiomioma – mioma –, que faz referência a um tumor também benigno, porém com aparecimento na idade fértil. Normalmente está relacionado a histórico familiar e aumento do hormônio chamado estrogênio, que tem por objetivo regular a ovulação.

Causas funcionais do fluxo menstrual além do normal

Já em causas funcionais, podemos destacar a disfunção ovulatória que acontece nos ovários. Neste caso, há algumas modificações hormonais que estão ligadas à reprodução feminina, principalmente nos primeiros anos de ciclo menstrual. Além disso, a Síndrome dos Ovários Policísticos também pode ser um dos motivos da alteração na menstruação.

Temos também os sangramentos anormais que acontecem devido à ingestão de remédios, como os anticoagulantes, anticoncepcionais e aqueles que contém hormônios em sua composição. Por fim, a alimentação pode ser outro grande motivo na modificação do fluxo.

O que fazer em caso de hemorragia advinda da menstruação?

Bom, devemos reiterar que o primeiro passo é buscar auxílio clínico. Os profissionais da saúde vão saber identificar corretamente o que está ocorrendo em seu corpo, especialmente com o seu fluxo menstrual. Eles irão pedir exames, como ultrassom, hemograma e biópsia endometrial para chegar até resultados assertivos.

Só a partir dessa ação será possível mensurar qual é o tratamento ideal para você. Aliás, somos únicas e precisamos de um respaldo científico específico parar solucionar o que nos aflige, concorda?

Os tratamentos mais comuns são:

  • cirurgias;
  • contracepção hormonal
  • medicações;
  • suplementos;
  • implantação de um Dispositivo Intrauterino (DIU).

A hemorragia menstrual é – na maioria das vezes – uma condição tratada de maneira simples se descoberta logo no início, por isso a importância do tratamento precoce.

E olha, estamos aqui para qualquer coisa, viu? Pode contar conosco para ficar por dentro de outros tantos assuntos sobre a menstruação. É só ficar ligadinha aqui em nosso blog!

E não esqueça de compartilhar o conteúdo, suas besties precisam ficar por dentro desse post para que vocês possam trocar informações. Tem algo melhor que isso?

Hoje vamos ficar por aqui, tá? Até a próxima publicação!


deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.