quando o body checking é perigoso? | Pantys

amiga, precisamos falar sobre body checking

Em tradução literal para o português, o termo body checking significa checar o corpo. Sabe aquela coisa de passar na frente do espelho e dar uma olhadinha? Então! Mas, neste exemplo que demos, essa checagem é algo natural, uma ação que passa despercebida. Entretanto, o hábito pode se tornar compulsivo.

A cada dia, estamos mais expostas às redes sociais e às consequências de viver em uma sociedade imagética. Sabendo dessa realidade, nós achamos muito importante criar um espaço de conversa, em que podemos refletir sobre assuntos que afetam diretamente a vida de todas as mulheres.

Então, vamos juntinhas entender melhor essa história de body checking e quando ele pode se tornar perigoso? <3

body checking: um hábito que não é tão inofensivo assim

Explicamos o conceito básico sobre o que é body checking, mas ele vai muito além dessa checagem inofensiva, na frente do espelho. Afinal, é normal olhar o próprio reflexo, não é mesmo?

Entretanto, hábitos merecem atenção, e a situação pode se tornar compulsiva. Isso porque muitas mulheres passam horas e horas na frente do espelho, analisando o próprio corpo e buscando supostas imperfeições.

Junto disso, atitudes como se pesar diversas vezes ao dia e tirar as próprias medidas, acompanhando milimetricamente o aumento ou a diminuição do corpo, tornam-se cada vez mais recorrentes.

Agora, já deu pra perceber que é muito mais do que apenas se olhar no espelho, né?

checagem compulsiva

Não estamos falando que as mulheres não devem se olhar no espelho. Muito pelo contrário: voltar às atenções para si é saudável. Mas, quando falamos que o body checking pode ser perigoso, significa que essa auto-observação saiu do campo de amor e aceitação para uma busca pela perfeição física.

Nesse momento, o hábito passa a atrapalhar atividades cotidianas, como o trabalho. A pessoa se atrasa para os compromissos porque ficou horas na frente do espelho ou estava repassando a rotina de se pesar e se medir. Em reuniões pelo Zoom, ela perde a concentração porque está observando a própria imagem, por exemplo.

Vale ressaltar, aqui, que quem sofre com distúrbios alimentares costuma checar o próprio corpo, mas também é possível desenvolver body checking compulsivo sem que ele esteja aliado a um distúrbio alimentar.

sintomas da compulsividade

Falar sobre imagem corporal é sempre um assunto delicado, mas precisamos nos manter atentas às nossas atitudes e perceber quando algo pode estar saindo do controle. Por isso, separamos alguns sintomas comuns de quando a checagem corporal passa a ser um ato compulsivo:

  • checar o tamanho da barriga, das pernas e de outras partes do corpo no espelho com frequência;
  • segurar a própria pele como se estivesse medindo a gordura;
  • pesar-se diversas vezes ao dia;
  • experimentar diversas roupas com frequência em frente ao espelho;
  • analisar como se sente com roupas apertadas,
  • tirar medidas do próprio corpo obsessivamente.

redes sociais: use com moderação

Hoje, diversos pesquisadores estudam os efeitos das redes sociais, e já existem casos associados com o desenvolvimento de distúrbios de imagem. Por isso, precisamos repensar nossas relações com as redes e o conteúdo que consumimos nessas plataformas.

A comparação com os outros é feita de forma quase imediata e irracional. Nesse ambiente, aparentemente todos são felizes, se exercitam, comem bem, viajam e nada de ruim acontece. Mas, a gente já sabe que nem tudo que reluz é ouro, certo? Por isso, precisamos recuperar o controle nessas situações.

Uma forma de fazer isso é avaliando as pessoas que seguimos e os conteúdos que acompanhamos. Estar em contato com rotinas reais e verdadeiras pode ser uma ótima fonte de inspiração, tirando essa pressão por uma vida e um corpo perfeito. Por aqui, acreditamos em redes sociais com mais significado <3

soluções para essa situação

Se você apresenta alguns sintomas de body checking compulsivo, indicamos que procure ajuda profissional. Uma terapeuta poderá avaliar e te ajudar nesse processo, identificando o nível de compulsividade e acompanhando sua jornada. <3

Além disso, algumas atitudes podem ajudar no seu dia a dia, como remover espelhos, fitas métricas e balanças da sua casa. As redes sociais também merecem atenção, e você pode se afastar delas por um tempo, além de rever as pessoas que está acompanhando por lá.

aparência não é tudo

Somos mais que a nossa aparência, e como é bom saber disso! Apesar de a indústria da beleza e as mídias sociais venderem, a todo momento, a ideia de um corpo perfeito, nós temos muito mais que isso. Somos fortes, inteligentes e transbordamos potencial. <3

Sabemos que sair desse ciclo vicioso é difícil, mas precisamos reconhecer nossas múltiplas qualidades, que vão muito além da beleza e de um corpo magro. Seguimos juntinhas nesse caminho de autoconhecimento e autoaceitação!



últimos posts

o feminismo é para todo mundo?

para bell hooks, uma das mais importantes feministas da atualidade, sim. vem entender o papel de cada uma nesse movimento tão importante?

ler mais >
banhos terapêuticos: conhecimento milenar promove bem-estar

os banhos terapêuticos melhoram a qualidade do sono, cansaço e promovem relaxamento muscular. vem cá aprender como fazer! <3

ler mais >
nada sobre nós sem nós: a importância de apoiarmos umas às outras

um convite para que a gente lance mão, cada vez mais, do apoio: às nossas amigas, a causas e movimentos nos quais acreditamos e, também, a nós mesmas.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.