relacionamento amoroso é aquele que nos eleva

relacionamento amoroso é aquele que nos eleva

Hoje vamos falar sobre os relacionamentos amorosos. Para continuar a nossa série nesse assunto (já viu o primeiro texto?), chegou a vez de falar dos relacionamentos com as pessoas que escolhemos compartilhar bem de pertinho a nossa jornada, nossos sonhos e a nossa sexualidade.

E como é que a gente sabe escolher alguém ou alguéns para nos relacionar? Isso não é uma decisão racional, não é mesmo? Por isso é tão importante que o primeiro relacionamento super fortalecido e saudável seja o com a gente mesma. Quanto mais a gente se conhece, se respeita e se ama, mais a gente vai desenvolvendo a habilidade de reconhecer essas qualidades nas relações com o outro.

Muitas vezes a gente não sabe muito bem o que quer ou gosta, e acabamos por aceitar qualquer coisa que nos oferecem só pra não ficarmos sozinhas, mas quanto mais caminhamos rumo ao autoconhecimento, mais confortáveis ficamos com nós mesmas e também com as outras pessoas.

Então, a primeira pergunta é: queremos mesmo estar num relacionamento agora ou só estamos seguindo um roteiro que nos disseram? Qualquer resposta pra essa pergunta está certa, ela só precisa vir de dentro do nosso coração e não ser apenas um reflexo das tantas histórias de amor, contos de fadas e todas essas outras influências que a cultura e a sociedade nos dão desde que somos muito pequenas.

Aliás, para nos ajudar a refletir sobre essa relação, achamos que é legal se a gente tentar olhar de um outro lugar, porque sempre que falamos sobre relacionamentos estamos muito focadas no amor, mas que tal se a gente olhar pra isso pensando se é saudável e se nos faz bem?

As vezes, só de virar essa chavinha isso já pode nos trazer muitas novas perguntas e também novas respostas. Por exemplo: a gente consegue falar para o nosso parceiro ou parceira o que gostamos de verdade? A gente se sente confortável quando tá junto dessa outra pessoa? Sentimos liberdade e confiança pra ser quem a gente é plenamente?

Num relacionamento amoroso saudável tem bastante espaço pro diálogo e pras conversas mais honestas. Nesse texto a gente já deu várias dicas sobre como criar e manter conversas que são super empáticas e cheias de respeito, porque isso é muito importante em qualquer tipo de relação, então, se a gente não gosta de uma coisa ou está se sentindo triste por algo que a outra pessoa fez, podemos dizer “isso me magoa” ou “eu me sinto mal quando isso acontece”, ao invés de acusar a outra pessoa com “você está errado” ou “você é egoísta”, por exemplo.

E quando estamos dividindo o isolamento social com nossos parceiros ou parceiras, é super importante conversar sobre as questões práticas para que o relacionamento continue saudável. Se a outra pessoa não lavou a louça, por exemplo, podemos perguntar sobre isso, mas não precisamos dizer coisas como “você é muito folgado” ou “você é muito preguiçosa”, que tal?  

Outra coisinha que pode ajudar muito a construir relacionamentos amorosos cada vez mais saudáveis é decidirmos, juntos, os acordos que são importantes pra quem está nesse relacionamento. E não existe uma lista com regrinhas que funcionam pra todo mundo, isso é algo que a gente tem que ir descobrindo com o outro, e tudo bem se a gente não souber tudo logo de cara e ir construindo ao longo desse relacionamento, o importante é ir sempre conversando e revendo esses acordos.

Os acordos são uma maneira da gente alinhar as expectativas, de se conhecer melhor e também de conhecer essa pessoa com quem estamos dividindo uma coisa muito preciosa, que é o nosso tempo. Conversas francas como essas podem nos dar uma luz pra perceber se essa relação está indo pra um caminho de abuso e sofrimento e nos ajudar a identificar se esse relacionamento está sendo nocivo.

A gente não deve sofrer por amor e nenhum relacionamento deve ser pautado no sofrimento. A gente pode (e deve) viver relações que agregam, que nos impulsionam e que nos garantam o nosso espaço de florescer, porque ele é nosso por direito. É por isso que ter amigas e pessoas com quem contar também é muuuito importante para os relacionamentos amorosos, porque ali, nas amizades, trocamos tantos aprendizados e afetos, nos fortalecemos e também nos sentimos acolhidas.

E isso não significa que precisamos ficar comparando os nossos relacionamentos com o de outras pessoas, é o que falamos lá em cima: cada uma de nós é única, vamos nos relacionar com seres que também são únicos e por isso as relações nunca serão iguais.

Então, pra essa época em que se comemora o Dia dos Namorados, que tal celebrarmos os nossos relacionamentos amorosos com muuuuito amor e também muita conversa franca, muita verdade e, é claro, com muito carinho gostosinho e super saudável. Vamos nessa?



últimos posts

indicamos o livro “o calibã e a bruxa”

sabe aquela leitura profunda, que exige um tanto de presença e paciência, mas que é transformadora? então, amiga, o livro “O calibã e a bruxa — mulheres, corpo e a acumulação primitiva”, é assim.

ler mais >
vamos conversar sobre sonhos?

dos mais simples aos mais complexos, passando por aqueles sem pé nem cabeça: você sabia, amiga, que os sonhos têm uma importância vital na solução de questões particulares e até coletivas?

ler mais >
você sabe o que é interseccionalidade?

entender isso é essencial para a construção de um mundo mais justo. mas, se você está confusa e se perguntando como reconhecer as diferenças que temos pode auxiliar na conquista da igualdade, a gente explica.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.