já escutou sua amiga hoje?

já escutou sua amiga hoje?

O trabalho que você precisa entregar pra ontem, as aulas de yoga que você tem de colocar em dia, as demandas familiares que não param de chegar, aquele curso que você começou e ainda não terminou: a gente sabe, nem sempre o dia a dia corrido permite que a gente olhe pro lado e nutra nossas relações com atenção. Mas se tem uma coisa que o distanciamento físico nos ensinou é que os relacionamentos precisam ser cuidados, né? E isso envolve se fazer presente, sabe? Mesmo que à distância.

E, pra isso, a escuta é uma ferramenta poderosíssima, principalmente entre amigas. Escutar, aberta e genuinamente, é uma forma de regar o vínculo que temos com outras de nós. É um jeitinho de acarinhar quem está falando com o que temos de melhor a oferecer: nosso tempo. Nesse exercício de afeto, aumentamos a confiança uma na outra, desenvolvemos empatia, diminuímos conflitos e aumentamos o sentimento de segurança.

Há uma diferença entre escutar por escutar e escutar de verdade — e ela mora justamente no interesse. É sobre estar ali de ouvidos e coração bem abertos, e não pensando na morte da bezerra ou no que vamos responder em seguida. E a boa notícia é que há formas de a gente garantir que esse espaço seja criado com eficiência. Como? Evitando distrações no momento do diálogo, garantindo que a gente não seja seletiva no que está ouvindo, não deixando que nossas perspectivas interfiram no processo de comunicação e, claro, fazendo perguntas. No mais, esteja ali. Mesmo. Com amor. Faça dessa ação um hábito. Tire tempos semanais para ouvir suas amigas. Anote na agenda, se for preciso. Em contextos complexos e desafiadores como o que estamos vivendo, são nossos afetos que não nos deixam afundar.

check-in emocional

Por isso, a gente tem um convite pra fazer: que tal ligar para uma amiga, depois de ler esse texto, e perguntar como ela está? Simples assim. “Oi, amiga, tudo bem? Queria saber como você tem andado por aí.” Comece daí e deixe-a falar. Ouça com atenção, sem interromper, a não ser quando ela deixar brecha pra isso ou quando você tiver uma pergunta para fazer. Demonstre interesse no que está sendo contado. Permita que ela fale pelo tempo que quiser, da forma que quiser. Por fim, agradeça a troca. Coisas incríveis podem nascer desse lugar de entrega. No mínimo, um vínculo ainda mais forte com quem a gente ama. Já é um tanto, né? :)



últimos posts

hemorragia menstrual: o que é e quais são as principais causas? | pantys
hemorragia menstrual: o que é e quais são as principais causas?

você sabia que uma das causas mais recorrentes das consultas ginecológicas está relacionada a identificação e tratamento de hemorragia menstrual? 
ler mais >
comer intuitivo: comendo bem e saudável sem sofrer | pantys
comer intuitivo: comendo bem e saudável sem sofrer

se a palavra "dieta" já te causa um certo desconforto só de ser mencionada, já identificamos o primeiro sinal de como a nossa mente foi treinada para entender a alimentação...
ler mais >
por dentro do conceito de body neutrality | pantys
por dentro do conceito de body neutrality

o termo "body neutrality" ganhou espaço nas discussões sobre ideais de beleza entre os anos 2015 e 2016, quando a terapeuta norte-americana Anne Poirer usou este termo para intitular seu programa de palestras dedicadas à mulheres que têm problemas com imagem corporal.
ler mais >

cool. absorbing. obvious.

estamos adicionando pantys na sacola...