frete grátis nas compras acima de R$200 ♡ siiim, por nossa conta!

0

sua sacola está pelada

intuir é saber

intuir é saber

Sabia que para o cientista Albert Einstein, o psicanalista Carl Jung e o empreendedor Steve Jobs, a sabedoria intuitiva era a mais importante e essencial para nossa evolução? Muitas vezes, a intuição é vista como algo “sobrenatural” e por isso acabamos por ignorá-la, mas se nos abrirmos para uma análise mais profunda, a origem da palavra “intuição” é o verbo latino intueri, que geralmente é traduzido como “olhar para dentro” ou “contemplar”, e nos permite uma visão muito mais ampla de mundo. Intuir não é negar o conhecimento lógico e racional, mas associá-lo a esse outro tipo de sabedoria para fazer escolhas que vão nos levar mais longe.

Para nossos ancestrais, antes da linguagem oral ou escrita, a intuição era o recurso essencial para a sobrevivência, eles tinham que sentir o mundo interno e ao redor para tomar decisões. No universo animal, podemos enxergar a intuição como instinto, e no vegetal, como uma forma de “sabedoria da floresta”, que cria mecanismos de defesa para preservar certas espécies quando lida com o risco de destruição. E nós também temos o instinto selvagem dos nossos ancestrais, basta nos abrirmos para percebê-lo.

O primeiro passo para entender nossa intuição é empoderar nossos sentidos. Vivemos em um mundo onde tudo é o conhecimento racional, mas e o que nosso corpo nos conta diariamente? Precisamos nos reconectar para voltar a “sentir”.

Vamos a um exemplo prático: a maioria de nós já teve o que chamamos de “mau pressentimento” - algo que de alguma forma tínhamos certeza, mas não sabíamos explicar o porquê. Mas, se observarmos bem, provavelmente nosso coração acelerou, sentimos um comichão no estômago e até um aperto no peito nesse momento: são sinais claros do nosso corpo nos avisando de algo que pode tirar nosso equilíbrio. Ou mesmo quando terminamos um relacionamento que nos causou sofrimento e dizemos que “no fundo, no fundo, sabíamos desde o começo que não era pra ser”. Não é invenção, é apenas um saber que temos dentro de nós.

Essas sensações provavelmente vieram de alguma informação guardada no nosso inconsciente, afinal, vemos e sentimos muitas coisas diariamente e nem tudo é traduzido em conhecimento lógico e palpável, mas nossa mente registra essas sensações e percepções que considera que pode ser útil para nós.

Um exemplo dessa nossa capacidade de memorizar as sensações é o que acontece quando estamos indo ao encontro de uma amiga: nossa visão e nossos sentidos estão captando tudo, as pessoas do caminho, o céu, o frio, o calor, a paisagem, enfim, mesmo que não de forma consciente, todas essas informações que vivenciamos ficam em nós.

E por que existe esse papo de que nós, mulheres, temos a intuição mais aguçada?

Bom, a primeira coisa importante a ser analisada sobre isso é a construção social do “ser mulher” e “ser homem”, e como o machismo influencia isso. A mulher é (era, né?) caracterizada como o “sexo frágil”, alguém muito ligada às emoções e sentidos, enquanto o homem pode até mesmo ser julgado quando chora e tem pouco espaço para falar sobre o que sente, sendo esperado dele um pensamento mais racional. Ou seja, as mulheres têm mais espaço para o “sentir” e ser sensível, enquanto os homens, nem tanto. Mas estamos mudando tudo isso, desconstruindo esses pensamentos e mostrando que todos somos seres humanos, que pensamos e sentimos - ainda bem!

Outra coisa importante de se observar nesse aspecto é que, devido às grandes variações hormonais do ciclo menstrual e todas as mudanças que cada fase dele promove no nosso comportamento e no nosso corpo, acabamos nos tornando mais sensíveis a perceber qualquer sinal.

E, por fim, uma curiosidade científica que pode nos fazer pensar mais sobre isso: você sabia que que parte de nós já existe desde a barriga de nossa avó? Sim, ainda dentro da barriga da mãe, uma bebê forma todos os seus óvulos, então quando nossa mãe formou o óvulo do qual viemos, ela ainda estava dentro da barriga da nossa avó, ou seja, nós também fomos, de certa forma, formadas lá dentro . Uma loucura mágica!

Talvez por isso temos essa sabedoria e ligação ancestral que sentimos lá no fundo da gente, né? Amamos a frase anônima que diz “Intuição são nossas ancestrais soprando segredos de sobrevivência em nossos ouvidos”. Aqui, sugerimos tirar um minutinho a mais para reler o parágrafo anterior e entender melhor esse nózinho na cabeça, vale a pena.

Todas nós temos a capacidade de saber e sentir coisas além do pensamento consciente, mas podemos desenvolvê-la ainda mais com práticas e rituais diários que nos ajudam a construir uma vida mais coerente com nossos valores e sentimentos. Aqui vão algumas dicas incríveis e simples para acessarmos nossa sabedoria intuitiva:

 

Meditação

O medo e a ansiedade atrapalham nossa leitura da intuição, então meditar, nem que seja por 5 minutos diários, é essencial para conseguirmos ler os sinais que recebemos do nosso corpo. É uma espécie de limpeza que nos ajuda a acessar nossos sentimentos e pensamentos mais profundos e verdadeiros.

 

Ficar sozinha

Passamos a maior parte da vida acompanhado de outras pessoas e, consequentemente, de suas energias e conhecimentos, por isso, é essencial encontrarmos momentos para ficarmos sozinhas e nos conectarmos com nós mesmas para ouvirmos essa voz interior mais vezes e entendermos o que é e o que não é relevante para nós.

 

Alimentação Equilibrada

Como já falamos aqui, alimentação é transformação, cada alimento carrega consigo uma vibração, alimentos industrializados, muito gordurosos ou cheios de açúcar têm uma digestão lenta e exigem muito do nosso sistema nervoso, então aumentar o consumo de frutas, verduras, alimentos crus e água pode ajudar seu corpo a ficar mais leve e com as emoções mais organizadas, te deixando mais perto de ouvir sua voz interior.

 

Conhecer pessoas novas

Entrar em contato com novas pessoas ajuda a treinar nossa percepção pois aumenta o repertório da nossa mente e do nosso corpo, permitindo que a gente faça mais associações inconscientes.

 

Entrar em contato com a natureza

A experiência sensorial e visual da natureza e até mesmo a observação dos seus ciclos ensina muito para o nosso corpo e ajuda nossa mente a alcançar um relaxamento único, ativando todos nossos sentidos, trazendo mais clareza e nos ajudando a reconhecer o que são os pensamentos intuitivos.

 

Detox Digital

Nossos celulares viraram quase uma extensão do nosso corpo e isso significa um contato ininterrupto com o mundo externo, então o que sugerimos aqui é tentar ficar pelo menos 1h por dia sem nenhum aparelho que gere estímulos, como tv, computador e principalmente o celular. Dessa maneira, você conseguirá acessar mais facilmente seus sentidos, seus sentimentos e, por mais que seja difícil no começo, pode ser muito libertador e relaxante esse encontro consigo mesmo.

 

Confie em você mesma <3

Especialmente nós, mulheres, mais do que nunca precisamos seguir nossa voz interior em vez de abafá-la com as vozes de fora e, assim, nos fortalecermos; a baixa auto-estima e a falta de confiança em nós mesmas podem abafar nossa intuição, então para vivermos uma vida coerente com nossos sentimentos e valores é preciso acreditarmos em nossa força e seguir nossas sensações intuitivas associadas ao pensamento racional sem nos preocuparmos com uma explicação lógica o tempo todo .

Precisamos confiar que há algo dentro de nós que sabe o que queremos nos tornar antes mesmo que tenhamos sabedoria consciente de assumir essa vontade e, dessa maneira, podemos agarrar essa vida muito mais intuitiva, coerente, cheia de imaginação e inspiração.

 

*É essencial sabermos diferenciar as sensações advindas da intuição daquelas que são consequência do estresse, ansiedade ou transtornos psicológicos que afetam nossa percepção. As sensações manifestas da intuição são passageiras e acontecem quando estamos mais próximas de um equilíbrio e paz interior, ao contrário daquelas que aparecem quando estamos com problemas sérios. É importante consultar um médico se você sente constantemente coisas que te deixam mal, ok?



últimos posts

para você, o que realmente significa namorar?
para você, o que realmente significa namorar?

Relacionamento é comunicação e só assim podemos evoluir nessa vida. Namoro é uma das formas de relacionamento, mas será que ainda namoramos como antigamente, quando o termo foi criado? <3

ler mais >
o lado vermelho dos contos de fada
o lado vermelho dos contos de fada

Os contos de fada apresentam diversos símbolos do feminino que levam as protagonistas a uma nova fase da vida, mais madura, deixando o universo infantil para trás. Exatamente como o quê? A menstruação.

ler mais >
dia internacional da menstruação
dia internacional da menstruação

Hoje, no Dia Internacional da Menstruação, anunciamos uma parceria que aconteceu num clima de pura sororidade: Pantys + Sempre Livre, onde passado e futuro se encontram para aprender um com o outro e construir um presente mais que brilhante para todas nós!

ler mais >

cool. absorbing. obvious.

qual é o meu tamanho?