inteligência emocional importa!

inteligência emocional importa!

Todo o tempo estamos buscando coisas para desenvolver nosso intelecto: estudamos, lemos notícias, aprendemos sobre o mundo. Mas o que muitas vezes esquecemos, é que uma parte importante da nossa inteligência vem da nossa capacidade de lidar com as emoções, principalmente quando elas são negativas. E por aqui, como sempre estamos na busca pelo equilíbrio, vamos falar desse tema tão importante e que pode nos ajudar a levar uma vida de mais sucesso e principalmente, mais leve e feliz.

Por exemplo, na escola, do mesmo jeito que tínhamos que tirar notas boas, tínhamos também que fazer amizades, saber nos relacionar nos trabalhos em grupo e enfrentar frustrações nesses processos. Assim é também no ambiente de trabalho: na maioria das vezes, mais difícil do que as entregas e desafios intelectuais, é o dia-a-dia com as pessoas: o que falar, como falar e quando falar. Tudo isso envolve uma grande investigação que pode ser bem menos desgastante quando você se abre para entender todas as estratégias e possibilidades da inteligência emocional.

Inteligência Emocional é a capacidade de perceber, compreender e controlar as emoções. Ela foi mais profundamente estudada pelo psicólogo americano Daniel Goleman, que a define como a “capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos.”.

Nossa vida é regida por relações, então quanto mais soubermos entendê-las e lidar com elas, mais equilibrados seremos. Todos somos capazes de treinar e desenvolver habilidades para isso, por isso Daniel Goleman estabeleceu 5 habilidades que podem nos ajudar. Vamos conhecê-las?

1. Auto-Conhecimento Emocional

O autoconhecimento é o principal passo, sermos verdadeiros com nós mesmas nos ajuda a reconhecer e entender um sentimento enquanto ele ocorre. Então preste atenção no que você sente e quando você sente, se observe e busque entender o que na situação está gerando isso em você.

2. Controle Emocional  

O controle emocional nos permite ter a habilidade de lidar com nossos próprios sentimentos, adequando-os para cada situação. Durante uma situação de sentimento negativo, temos uma tendência a apenas reagir emocionalmente em vez de racionalizar, mas quando passamos a enfrentar esses sentimentos e compreendê-los mais profundamente, conseguimos nos educar a pensar e investigar em vez de “explodir”, pois percebemos e compreendemos esses sentimentos.

3. Automotivação

Dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para manter-se caminhando sempre em busca e não depender dos outros para sentir-se otimista diante a vida.

4. Reconhecimento das emoções em outras pessoas

Muitas vezes nós apenas projetamos nossas emoções nas outras pessoas, perdendo assim a chance de parar e perceber o que de fato aquela pessoa está sentindo. A chave para isso é o desenvolvimento da empatia, se colocar no lugar do outro e estar aberto a entender o que ele sente e assim conduzir melhor as situações e relacionamentos.

5. Relacionamentos interpessoais

O sucesso no desenvolvimento da habilidade de interação social tem como principal base a observação e gestão do sentimento das outras pessoas, ao observar esses sentimentos vem a oportunidade de gerí-los e conduzí-los para uma atmosfera positiva e produtiva.

Como falamos ali em cima, é possível desenvolver nossa inteligência emocional, exercitar, melhorar a cada dia. Então não se cobre do dia para a noite controlar todas as emoções negativas, isso é um processo e exige tempo. E, claro, somos humanos, nunca estaremos no controle total, às vezes é até com esses descontroles que aprendemos a ser melhores.

 



últimos posts

intuir é saber
intuir é saber

Nossa mente e nosso corpo muitas vezes são muito mais sábios que nosso conhecimento racional, por isso é preciso estar atento quando nossa intuição se manifesta: ela quer sempre nos guiar para o que é melhor para nós.

ler mais >
leituras que inspiram o cuidado e brotam ações
leituras que inspiram o cuidado e brotam ações

Indicamos três livros incríveis, que de forma muito didática, nos levam a refletir sobre ações imediatas para construir o futuro. Tem André Carvalhal, Djamila Ribeiro e Cristal Muniz. Vem saber mais sobre os aprendizados que essas pessoas incríveis nos trouxeram em forma de livros!

ler mais >
e se a gente trocar os estereótipos que rotulam por arquétipos que ensinam?
e se a gente trocar os estereótipos que rotulam por arquétipos que ensinam?

Ao conhecer melhor os quatro arquétipos femininos associados ao ciclo menstrual, aprendemos a aproveitar melhor a energia de cada um deles e a entender o que cada um deles tem a nos ensinar. Venha conhecer melhor as energias da Donzela, Mãe, Feiticeira e Anciã que se manifestam em nós.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.

qual é o meu tamanho?