indicação de programa imperdível? “A Alma Imoral” é a dica da vez ;)

indicação de programa imperdível? “A Alma Imoral” é a dica da vez ;)

Todas nós já passamos por momentos de tensão. É nessas horas que não hesitamos em enviar uma mensagem para a melhor amiga, fazer algum exercício, ler um livro ou simplesmente meditar para espairecer e conseguir colocar tranquilidade em todo aquele turbilhão.

A peça a Alma Imoral, interpretada pela talentosa atriz Clarice Niskier não é do tipo de peça que irá simplificar suas emoções, muito pelo contrário – é bem capaz de você sair da peça com muito mais questionamentos do que quando entrou. Mas a peça traz inúmeras palavras, pensamentos e situações que nos ajudam a compreender a vida em diversos sentidos.

Se você pegar algum resumo ou sinopse sobre a obra, irá ler que é uma dialética sobre tradição e traição. Interessante? Sim. Mas não limite seu pensamento só nesses conceitos. A peça pode ser assistida e interpretada por nós com inúmeros vieses.

A Alma Imoral é um monólogo que Clarice apresenta vestida somente de um tecido preto, que se desdobra em cenário e figurino. A peça é fruto da ação dramática que o livro homônimo escrito por Nilton Bonder causou na atriz e portanto possui adições à obra original que ganham vida no palco. Se você ler o livro e assistir a peça, verá que são diferentes entre si, porém complementares e geniais em suas medidas.

Ora ora, então o que é mais bacana sobre essa peça para ela estar em destaque por aqui?

Existem dois tipos de entretenimento: aquele que te diverte, envolve você na história e acaba por ali; e aquele que vai continuar a conversar com você por algum tempo ainda. A Alma Imoral é o tipo de obra que podemos encaixar nesse último requisito.

Ampliando a concepção do que pode ser visto como traição, encontra-se qualquer movimento que possa levar-nos à mudança, evolução e inovação. O monólogo discute a tensão entre entender quando o certo da tradição pode ser suplantado pela necessidade da traição. E mais: destaca o papel da mulher como semente da inovação, do “bom” ou do “correto”.

Clarice menciona mulheres bíblicas como Eva, Rute, Sara e outras, mas você poderá entender os atos delas de questionamento à tradição como atitudes contemporâneas. Não pense que é uma peça desatualizada, porque seus questionamentos são de natureza filosófica e remonta à pensamentos da psicologia evolucionista.

A peça pode ser assistida no Rio de Janeiro no teatro Oi Casa Grande de 10 de janeiro a 07 de fevereiro, todas as quartas às 21h, e em São Paulo no Teatro Eva Herz de 13 a 21 de janeiro aos sábados às 20h e aos domingos às 18h. Para mais informações e compra online é só entrar em http://almaimoral.com.

Pois é! É o tipo de programa que você entra de uma forma e sai de outra; pensamentos a mil e consciência expandida.

Já assistiu? Conta para a gente o que achou!



últimos posts

outubro rosa é tempo de desabrochar nosso amor próprio
outubro rosa é tempo de desabrochar nosso amor próprio

Hoje acabamos de vez com quase todas as dúvidas sobre como se prevenir contra o câncer de mama, o que prestar atenção, como fazer o autoexame e como ter um estilo de vida não apenas para não adoecer mas para continuarmos forte na nossa jornada de desabrochar nossa força feminina para o mundo por meio do autoamor <3

ler mais >
viver é um ato político
viver é um ato político

Tudo é política e votar é exatamente como viver, é preciso analisar e levar o melhor de nós até às urnas. Talvez pareça estar mais difícil que nunca, mas já pensou que pode ser porque estamos mais conscientes que nunca? E usar isso a nosso favor é muito importante nesse momento.

ler mais >
desafios do pós-parto. amigas: ativar!
desafios do pós-parto. amigas: ativar!

Refletimos sobre alguns desafios que as mulheres passam logo após o parto e sobre como podemos apoiar a mulher que continua vivendo ali dentro, totalmente em transformação, em um ciclo revolucionariamente novo e incrível!

ler mais >

cool. absorbing. obvious.

qual é o meu tamanho?
#outubrorosa