frete grátis acima de R$200 \o/

0

sua sacola está pelada

indicação de programa imperdível? “A Alma Imoral” é a dica da vez ;)

Todas nós já passamos por momentos de tensão. É nessas horas que não hesitamos em enviar uma mensagem para a melhor amiga, fazer algum exercício, ler um livro ou simplesmente meditar para espairecer e conseguir colocar tranquilidade em todo aquele turbilhão.

A peça a Alma Imoral, interpretada pela talentosa atriz Clarice Niskier não é do tipo de peça que irá simplificar suas emoções, muito pelo contrário – é bem capaz de você sair da peça com muito mais questionamentos do que quando entrou. Mas a peça traz inúmeras palavras, pensamentos e situações que nos ajudam a compreender a vida em diversos sentidos.

Se você pegar algum resumo ou sinopse sobre a obra, irá ler que é uma dialética sobre tradição e traição. Interessante? Sim. Mas não limite seu pensamento só nesses conceitos. A peça pode ser assistida e interpretada por nós com inúmeros vieses.

A Alma Imoral é um monólogo que Clarice apresenta vestida somente de um tecido preto, que se desdobra em cenário e figurino. A peça é fruto da ação dramática que o livro homônimo escrito por Nilton Bonder causou na atriz e portanto possui adições à obra original que ganham vida no palco. Se você ler o livro e assistir a peça, verá que são diferentes entre si, porém complementares e geniais em suas medidas.

Ora ora, então o que é mais bacana sobre essa peça para ela estar em destaque por aqui?

Existem dois tipos de entretenimento: aquele que te diverte, envolve você na história e acaba por ali; e aquele que vai continuar a conversar com você por algum tempo ainda. A Alma Imoral é o tipo de obra que podemos encaixar nesse último requisito.

Ampliando a concepção do que pode ser visto como traição, encontra-se qualquer movimento que possa levar-nos à mudança, evolução e inovação. O monólogo discute a tensão entre entender quando o certo da tradição pode ser suplantado pela necessidade da traição. E mais: destaca o papel da mulher como semente da inovação, do “bom” ou do “correto”.

Clarice menciona mulheres bíblicas como Eva, Rute, Sara e outras, mas você poderá entender os atos delas de questionamento à tradição como atitudes contemporâneas. Não pense que é uma peça desatualizada, porque seus questionamentos são de natureza filosófica e remonta à pensamentos da psicologia evolucionista.

A peça pode ser assistida no Rio de Janeiro no teatro Oi Casa Grande de 10 de janeiro a 07 de fevereiro, todas as quartas às 21h, e em São Paulo no Teatro Eva Herz de 13 a 21 de janeiro aos sábados às 20h e aos domingos às 18h. Para mais informações e compra online é só entrar em http://almaimoral.com.

Pois é! É o tipo de programa que você entra de uma forma e sai de outra; pensamentos a mil e consciência expandida.

Já assistiu? Conta para a gente o que achou!



últimos posts

28 de junho: amor é amor | pantys
28 de junho: amor é amor

Hoje é dia 28 de junho, Dia do Orgulho LGBTQIA+, vamos falar sobre o direito de amar? <3

ler mais >
amigas crescem juntas | pantys
amigas crescem juntas

No último texto da nossa série sobre relacionamentos, vamos falar sobre amizade, essa palavrinha mágica que preenche um espação em nossas vidas e que também tem que estar equilibrada para todo mundo crescer junto.

ler mais >
família: cuidado que fortalece
família: cuidado que fortalece

Vem conferir a lista de mulheres incríveis que falam sobre relacionamentos familiares - essas relações que parecem imutáveis, mas nem sempre são e os diálogos francos podem nos ajudar.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.