diálogos com nossas mães

diálogos com nossas mães

Amigas, hoje é dia das mães, uma data criada para celebrarmos essas deusas perfeitas.


Existem poucos relacionamentos tão complexos e gratificantes quanto e de mães e filhas. Muitas vezes passamos por fases difíceis, com brigas por todas as coisas (alou, adolescência!) e conflitos intensos. Algumas de nós não teve conversas muito íntimas e outras contavam praticamente tudo que acontecia para elas. O relacionamento entre mães e filhas é valioso e qualquer que tenha sido a dinâmica familiar, foi de grande aprendizado e crescimento mútuo.

Ainda que hoje a gente não possa estar agarradinha com elas, esperamos que digitalmente, tenhamos muita troca e diversão. Por isso, pensamos em um convite diferente para essa ligação de dia das mães: que tal perguntar pra ela coisas que normalmente não são conversadas e reviver momentos importantes da história de vocês?

Aqui vão algumas sugestões:

  1. Como você se sentiu nas primeiras semanas quando eu nasci?
  2. Como ficou sua relação com seu corpo durante e após a gravidez?
  3. Quais dificuldades você encontrou durante minha criação?
  4. Como foi pra você quando menstruei pela primeira vez?
  5. E como foi quando você menstruou pela primeira vez?
  6. Tem algum sonho que gostaria de realizar?
  7. Qual foi a viagem que mais gostou de fazer?
  8. Quais são suas músicas favoritas?
  9. Você aprendeu algo comigo?

Depois dessa rodada, sugerimos que elas façam também perguntas: peça para sua mãe pensar em coisas que sempre quis saber sobre você e talvez nunca tenha encontrado a oportunidade ideal de falar. Se ela não souber o que dizer, estimule com frases como:

  • Você pode perguntar o que eu aprendi com você.
  • Pode perguntar também o que eu mais admiro na sua personalidade ou ainda um momento inesquecível que vivemos juntas.

Essas são apenas algumas ideias para inspirar o diálogo, sabemos que existem as deusas mães maravilhosas que não passaram pela gravidez, então é importante que as perguntas sejam adequadas para a história de cada uma. Mais do que ninguém, você sabe quais são as perguntas que fazem mais sentido para vocês.

Nem sempre é fácil mães e filhas falarem sobre algumas coisas, e esperamos que essa conversa navegue por espaços profundos, trazendo muita troca e conexão.

Uma reflexão importante que queremos propor através dessa prática é que cada mulher possui sua própria história, cheinha de conquistas, medos, pensamentos, dúvidas, alegrias. E que pode ser maravilhoso conhecer mais sobre elas, reconhecendo as mulheres incríveis que são, para além da maternidade.

Nesse futuro que estamos construindo, o diálogo, a troca verdadeira, o se colocar no momento presente com abertura e curiosidade são atitudes mais do que bem-vindas.

Vamos juntinhas? Depois contem pra gente como foi? E se quiser sugerir outras perguntas especiais, escreva aqui nos comentários, vamos amar te ouvir!

Feliz dia para todas vocês :*



últimos posts

síndrome de impostora: nós realmente temos ou nos fizeram acreditar nisso? | pantys
síndrome de impostora: nós realmente temos ou nos fizeram acreditar nisso?

até mesmo a ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, falou abertamente sobre já ter vivido com essa síndrome por anos, duvidando de suas conquistas. ok, mas o que é essa síndrome? vamos descobrir juntas!

ler mais >
relacionamento inter-racial: amor, racismo e história | pantys
relacionamento inter-racial: amor, racismo e história

história do Brasil, racismo, colorismo, relações de poder, amor e inseguranças permeiam esse debate. afinal, precisamos lembrar que gosto é construído social e historicamente. então, amiga, vem com a gente, que o papo de hoje tá supercompleto e recheado de reflexões.
ler mais >
por que deixar de fazer networking pode ser um erro fatal na sua carreira? | pantys
por que deixar de fazer networking pode ser um erro fatal na sua carreira?

a experiência de fazer networking para homens e mulheres é completamente diferente. por quê? vem saber tudinho aqui, vem!

ler mais >

cool. absorbing. obvious.