dicas para uma vida holística

dicas para uma vida holística

Holismo é um conceito criado por Jan Christiaan Smuts em 1926, descrito como a "tendência da natureza de usar a evolução criativa para formar um 'todo' que é maior do que a soma das suas partes".

Apesar de parecer complexo, a gente vai usar uma licença poética para simplificar: uma visão holística é uma oposição à visão dualista ou fragmentada que a modernidade propõe. A proposta é que, para encontrar o equilíbrio, é preciso cuidar de todas as esferas que nos compõem, seja ela física, mental, emocional ou espiritual, pois tudo está conectado o tempo todo, em todos os sentidos: dentro da gente, com os outros e com a natureza.

Na medicina holística, por exemplo, um sintoma ou doença não é visto apenas como algo físico, mas como o resultado de uma desarmonia emocional ou energética. A terapia é baseada em encontrar a raiz desses problemas e não apenas tratar os sintomas, podendo ser necessário desde exames que mostram um panorama geral de funcionamento do corpo até o entendimento e superação de situações familiares que você viveu e que possa ter contribuído para o problema. Incrível, né? E a vida holística segue a mesma lógica, de parar e se ver como uma unidade totalmente interligada, que precisa de equilíbrio entre as partes.

Sabemos que na correria do dia-a-dia parece difícil encontrar tempo para nos cuidarmos, mas são justamente essas práticas de autocuidado que nos ajudam a ter mais fluidez nas ideias e sermos mais efetivas - fora que não devem ser consideradas uma tarefa, e sim um momento de autoconhecimento e prazer. A visão holística nos ajuda a enxergar com clareza nossos objetivos de vida, a entendermos o que realmente é importante para nós e conseguirmos eleger o que nos aproxima ou afasta deles, em vez de estarmos sempre correndo sem saber exatamente o que estamos fazendo.

As maneiras de levar uma vida mais holística são infinitas. Abaixo compartilhamos apenas algumas que inserimos em nossas rotinas e que geraram (e geram) resultados transformadores!

 

Despertar todos seus sentidos

Temos cinco sentidos, mas a visão e a audição são os sentidos mais estimulados na atual sociedade que vivemos. Além de sobrecarregar esses sentidos, acabamos por ignorar os outros, que na verdade tem a mesma importância. Então aqui a recomendação é deixar esses dois sentidos descansarem um pouco e estimular os outros.

Visão: que tal fechar os olhos de vez em quando, principalmente naqueles momentos estressantes, e tirar uns minutos para apenas sentir?

Audição: vivemos com tanta poluição sonora, então que tal tirar o fone e desligar a música de vez em quando e criar momentos de completo silêncio, escutando apenas seus batimentos cardíacos ou o vento que entra na janela?Tato: toque a natureza, as pessoas amadas, o universo ao seu redor. Ao encostar você troca energias e se renova.

Olfato: comece a perceber os cheiros à sua volta. O que você gosta mais? Você pode acender um incenso ou uma vela com o aroma que te faz bem, por exemplo.

Paladar: pensar na hora de escolher o que você vai colocar dentro do seu corpo, tentar ler os sinais que o corpo dá e escolher instintivamente o que e quando comer e beber, em vez de seguir hábitos ou pensamentos, pode ajudar seu organismo a funcionar muito melhor. E é assim que os homens e as mulheres faziam lá no comecinho de tudo, né?

 

Dar um descanso para a mente

Às vezes é preciso pausar e limpar a mente para conseguirmos absorver e ver as coisas com mais clareza. A meditação e a Yoga, por exemplo, ajudam a gente a fazer isso, a respirar mais lentamente e realmente “resetar” as informações, nos conectando mais com o que vem pela frente e desconectar com o que ficou para trás. Existem diversos sites e aplicativos para te ajudar a começar nesse ritual tão simples e revigorante/importante que é meditar.

 

Ter um tempo só seu

Reservar um tempo para fazer algo que você gosta sozinha pode ser revolucionário, mesmo que seja para fazer nada. É nesse momento que nos conectamos com nosso universo interior e nossos quereres, sem interferência. Pode ser uma atividade manual, uma caminhada sozinha pelo parque perto de casa, qualquer coisa sem prazo ou obrigação.

 

Entrar em contato com a natureza

Essa é outra forma de ativar os sentidos. O cheiro da natureza é capaz de regular nossa pressão arterial e melhorar nossos sistemas de defesa. É uma chance também de entrar em contato com água corrente, de nos desprendermos da Terra, deixando a água levar tudo o que não for pra ficar e renovando nossas energias.

 

Buscar pela sabedoria oriental

Buscar a cultura oriental já é, por si só, uma forma de reconhecer novas perspectivas de cura que podem ser muito eficientes, afinal, o mundo que vivemos é o mesmo e não precisa se limitar a Ocidental e Oriental. A Acupuntura e o Reiki, por exemplo, são técnicas que atuam na regulação energética, pelos meridianos e pelos chacras, uma forma quase “literal” de estimular o equilíbrio. Ela pode também ser aplicada com foco em alguma necessidade sua como bruxismo, ansiedade, problemas na coluna e tantos outros.

 

Compreensão com o outro e consigo mesmo

Por último, recomendamos, depois de acalmar a mente, não tentar mudar o que está fora do seu alcance e sim buscar compreender e aceitar o que você é e o que os outros são. Cada pessoa está em um momento diferente da jornada e tem suas limitações, aceitar isso é um caminho para encontrar a paz.

Levar uma vida integrada e coerente é uma forma de se conhecer melhor e também de aprender a identificar quando você estiver sendo tomado por pensamentos negativos ou bloqueios criativos, tendo a chance de modificar isso. Claro, nunca vamos encontrar um ponto de equilíbrio total, mas somente o fato de buscá-lo já nos leva a uma maior conexão nossa com nós mesmas e também com o universo, nos colocando mais cada mais perto de descobertas e plenitude.

Tem alguma dica que você pratica e quer indicar pra gente? Escreve aqui nos comentários ou manda email, vamos trocar! Vamos adorar saber como vocês, maravilhosas, estão buscando o equilíbrio também. E, quem sabe sua dica não aparece no próximo texto? Dicas para ter mais qualidade de vida são mais que bem bem-vindas!

 



últimos posts

lua vermelha: nossa criatividade cíclica
lua vermelha: nossa criatividade cíclica

A dica de hoje é o incrível livro de Miranda Grey, Lua Vermelha, que traz nosso ciclo menstrual como um ciclo criativo e nos mostra como ampliar nosso poder de criar coisas novas.

ler mais >
leve, intenso ou moderado? normal!
leve, intenso ou moderado? normal!

Só a observação e o autoconhecimento pode nos ajudar a entender de vez qual a intensidade do nosso ciclo, aqui damos algumas dicas práticas de como saber a classificação do seu.

ler mais >
plantando a lua com minha Pantys
plantando a lua com minha Pantys

Hoje ensinaremos como usar sua Pantys para Plantar a Lua: ou seja, como entregar seu sangue à terra e florescer um ciclo novinho em folha.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.

qual é o meu tamanho?