veja aqui 7 dicas de como cuidar do lixo da sua casa | pantys

7 dicas de como cuidar do seu lixo na quarentena

Oi, tudo bem? Aqui é a Fe Cortez, colunista convidada do blog da pantys e idealizadora do Movimento Menos 1 Lixo e hoje estou aqui pra um papo bem sério sobre o lixo que produzimos na quarentena!

É bem verdade que nem todo mundo ainda vive à risca as recomendações do isolamento social, cujas medidas foram determinadas e adotadas desde a segunda quinzena de março em várias cidades do Brasil. Já estamos beirando os quase seis meses de cenário pandêmico no país, mesmo que a flexibilização já esteja rolando aqui e ali. Muita gente passou a cozinhar em casa e se adaptar a uma nova rotina entre quatro ou mais paredes. Também sabemos que tem mais gente pedindo comida em casa - feira, delivery de supermercado, horti fruti e restaurantes… E além da crise econômica que esbarra, por exemplo, na galera que trabalha nos aplicativos de entrega (sem mencionar a crise geral), tudo isso gera muito… lixo!

E se engana quem pensa que os seres humanos são os únicos que sofrem com as consequências disso tudo: as máscaras e luvas descartáveis que nos protegem do vírus são as mesmas que contribuem para a poluição plástica nos oceanos. Segundo a ONG @oceanconservancy, cerca de 129 bilhões de máscaras são descartadas por mês no meio ambiente. E se a gente falar das luvas plásticas também, são aproximadamente 65 bilhões nesse mesmo intervalo! Por isso, é de máxima importância fazer o descarte adequado das EPI’s e, se pudermos, dar preferência às máscaras de pano, que podem ser lavadas com sabão de coco e reutilizadas! ⠀

Para quem pode ficar em casa, estamos acessando com mais intensidade as luzes e sombras que nos permeiam: tá rolando ansiedade, medo, angústia, sabemos. Mas também tá rolando descobrir talentos que a gente não sabia que tinha, reaprender sobre o convívio familiar e os nossos laços e valores mais ancestrais. A gente tem mais tempo pra fazer as coisas com mais calma. Nossos hábitos mudaram e a maioria de nós já passou por esse período de adaptação. Não faltam dicas e medidas para refletirmos sobre o nosso bem estar de modo geral agora e a gestão do nosso lixo é base fundamental quando falamos de saúde e não pode ficar de fora dessa conversa.

Do lixo ao SUS

Segundo a Folha de SP, doenças por falta de saneamento básico são a principal sobrecarga do SUS no Brasil a um gasto de quase 220 milhões de reais por ano em internações e procedimentos. Pra quem ainda não entendeu, o lixo é, sim, questão de saúde pública. E, claro, afeta os menos favorecidos com os sistemas de esgoto, tratamento de água e coleta de lixo. Na Itália, durante um mês de quarentena, o lixo domiciliar aumentou 20% no primeiro semestre e aqui não parece ser diferente. De acordo com a ABRELPE, estima-se que os brasileiros podem produzir um aumento de lixo em 15% a 25% durante o isolamento social. O Brasil ainda tem muitos lixões, que são responsáveis por emitir 6 milhões de toneladas de gases de efeito estufa por ano e, assim, contribuem mais para o aquecimento global do que o vulcão Etna, na Itália, por exemplo.

Eu sei, é muita informação, ainda mais em um momento de ansiedade coletiva. Pode ser que seja demais pra você, tá tudo bem. Mas trago aqui algumas dicas simples e fáceis para garantir menos lixo na nossa rotina adaptada e mais cuidado com as pessoas que são diretamente impactadas por nós dentro e fora de casa.

O que podemos fazer para minimizar a geração de lixo?

1) Usando o que se tem em casa:
Comece observando a sua despensa. Uma dica legal é você realmente se virar com o que tem antes de realizar uma nova compra no supermercado. Sabe aquele pacote de arroz que tá fazendo aniversário? Então, é ele mesmo que vai pra roda! Essa também é uma ótima hora pra colocar a criatividade em jogo e experimentar novas receitas, além de reaproveitar coisas que usualmente vão pro lixo: talos, restos, cascas, sementes… No perfil do @menos1lixo, temos compartilhado várias dicas de receitas diferentes como essa!


2) Planejamento alimentar:

Depois de usar a criatividade, vale passar a planejar melhor nossas receitas e compras. Além de economizar tempo e dinheiro na fila do mercado, o planejamento alimentar é sempre uma ótima solução. Já parou pra pensar o que você realmente usa e o que vai consumir num período de 15 ou 30 dias? Algumas lojas que vendem a granel fazem suas entregas com saquinho de papel, o que pode colaborar muito para diminuir a geração de lixo plástico.

Eu convido você a conferir no seu bairro ou cidade quem está fazendo esse serviço. Aqui no Rio, eu já pedi na @somosacolheita, que me entregou tudo em saquinho de papel orgânico <3 Esse é só um exemplo e existem várias outras lojas e mercados que trabalham com pequenos produtores. Mas se você comprou um monte de coisa que está estocada, vamos começar vendo o que pode ser usado já amanhã, é importante conferir o que está aberto. Uma coisa é a geração de resíduo das embalagens do que a gente vai comprar e a outra é a geração de comida estragada - e essa não faz nenhum sentido de gerar neste período de crise.

3) Higienizar e armazenar embalagens:

Mesmo antes de viver a quarentena, higienizar as embalagens de pós consumo já era um hábito super importante. O lixo pode parecer algo descartável pra gente - porque o sistema produz esse tipo de percepção sobre ele - mas é matéria prima para muita gente e é ele quem garante a subsistência de muitas famílias brasileiras. Por isso, lave as embalagens antes de descartá-las. E se a gente tá redobrando a atenção em receber compras em casa, higienizando com água e sabão ou álcool todas as embalagens, não pode ser diferente na hora do descarte, né? É só limpar da mesma maneira e esperar secar para liberar.

Pode ser numa caixa de papelão ou até um armário, naquele cantinho da área de serviço, sabe? E, claro, pra garantir espaço, depois de secar as embalagens, desmonte e amasse tudo o que puder. Esse também é um super exercício de percepção da nossa geração de lixo dentro de casa. Muitas dessas embalagens também podem ser reaproveitadas.

4) #ativismodesofá: apoie campanhas e ações!

Falando nisso, uma maneira muito bacana de reaproveitar garrafinhas PET e alguns outros tipos de embalagens é ajudando quem tá na rua. O Mundano, do @pimpmycarroca em parceria com o @catakiapp começou a quarentena mobilizando a campanha Kit água e Sabão que já distribuiu mais de 5 mil kits nas ruas. É só encher uma garrafinha ou embalagem com água e a outra com sabão ou detergente líquido, furar a tampinha e amarrar um barbante. Depois, você pode deixar no portão do seu prédio ou em algum lugar de circulação, para quem precisa. Eles evoluíram para um crowdfunding do projeto Renda Mínima e agora estão fazendo outras novas ações que você pode conferir aqui.

Outro projeto incrível é o Solidariedade aos Caçadores. E no perfil do @menos1lixo você encontra um destaque dos stories com indicações de várias instituições que estão recebendo doações e podem ser apoiadas.

5) Composteire-se <3

Estarmos em casa também pode ser uma excelente oportunidade pra cuidar do lixo orgânico. Já ensinei a fazer uma composteira e indico de olhos fechados a Morada da Floresta pra você comprar a sua. Também já fiz uma sem terra e minhoca que tá no youtube do @menos1lixo. Pra conferir, é só clicar aqui e aqui. E no meu perfil tem uma versão temporária de jardim/varanda no IGTV. No @menos1lixo você também encontra vários materiais pra ajudar a perceber melhor a sua produção de lixo. Formato é o que não falta e pra todos os gostos e bolsos!

6) Sustentabilidade em Casa

No meio disso tudo, entendemos a importância de materializar um sonho que já acompanha o #dreamteamdocopinho há um tempo: com muito amor e carinho, montamos um curso pra ajudar as pessoas com dicas como essas aqui e muitas outras. Essa já era uma demanda que víamos como necessária porque recebemos muitos pedidos de ajuda sobre gestão do lixo em casa. De maneira leve e divertida, a gente se ajuda nesse processo que é uma mudança de estilo de vida na prática e uma evolução que começa dentro de casa. Aqui você pode se informar mais!


7) Aos catadores, muito obrigada!

Por último, mas não menos importante, quero encerrar te convidando pra refletir sobre o papel fundamental dos catadores nesse processo de pós consumo. Se você é seguidora do @menos1lixo por aí, já sabe que a taxa de reciclagem do Brasil ainda é muito pequena: apenas 3% de todo o nosso lixo é reciclado. Mas esses 3% só são possíveis porque os catadores trabalham muito para garantir que o que a gente pensa que desaparece na lixeira se transforma em matéria prima.

Os nossos valores por aqui são o cuidadoe a autorresponsabilidadee eles interferem diretamente no amor a quem trabalha pra garantir o bom funcionamento da nossa sociedade, dos nossos resíduos e do nosso coletivo. Em tempos de crise, medo e quarentena, podemos usar essa força coletiva pra regenerar relações, emoções e a sociedade. E tudo isso pode começar pelo lixo dentro das nossas casas. Tem dúvidas, dicas e depoimentos sobre como esse processo tá sendo pra você por aí? Me conta lá no instagram!

Até a próxima :)

FE CORTEZ
é ativista ambiental e do amor, idealizadora do @menos1lixo, movimento que enxerga no poder do indivíduo a capacidade de transformar o mundo com conteúdo disponível também no site e no youtube.



últimos posts

pintar as unhas: vamos refletir sobre este hábito?

voltamos à pergunta de um milhão de reais: e por que você pinta as unhas? Precisamos bater um papo sobre autorresponsabilidade. Bora ressignificar?

ler mais >
primavera combina com nutrir a alma: listamos os alimentos sazonais da estação mais colorida do ano pra você

a natureza é perfeita. a cada estação, ela oferece alimentos sazonais que brotam do solo para nutrir nossos corpos com vitaminas e sais minerais ideais para determinada temporada climática.

ler mais >
lemos e indicamos: o livro Narrativas Negras, com biografias ilustradas sobre mulheres pretas brasileiras

trazer à população brasileira histórias de mulheres que participaram ativamente da construção política, educacional, social e cultural do país. essa é a missão do livro Narrativas Negras, vem conhecer, amiga!

ler mais >

cool. absorbing. obvious.