você cuida da saúde do planeta? | pantys

você cuida da saúde do planeta?

voce-cuida-do-planeta-calcinha-absorvente-pantys

A gente vira e mexe fala por aqui sobre saúde feminina, né? E sempre incentiva meninas e mulheres a olharem para seu bem-estar de forma autônoma. Isso porque acreditamos que autoconhecimento e consciência corporal são caminhos extremamente benéficos e empoderadores. Com frequência, a gente também mostra quanto nossa saúde coletiva está ligada à própria saudabilidade da Terra. Somos cíclicas, afinal. Somos, aliás, a própria natureza (e não apenas parte dela). É por esse motivo que, agora, a gente quer dar um passinho além e lançar uma outra indagação importantíssima: amiga, você se sente responsável pela saúde do planeta?

Conversamos com a Giovanna Nader, apresentadora, ativista ambiental, podcaster e musa inspiradora da pantys, para saber sua opinião sobre esse despertar de consciência. Ela contou pra nossa equipe que entramos numa década decisiva para a sustentabilidade. Mais: 2021 é um ano-chave se quisermos, de fato, olhar com carinho e cuidado para o nosso planetinha azul. “Estamos quase atingindo o que chamamos de ‘porcentagem de não retorno’. Se isso acontecer, a Terra atingirá um desgaste irreversível. Temos observado inúmeros acordos internacionais entre países para que as mudanças efetivamente aconteçam e nós, enquanto cidadãs, também temos as nossas responsabilidades. O que estamos consumindo? Qual o nosso impacto na poluição? Como podemos pressionar marcas por transformação? Essas são algumas perguntas que devemos fazer. E para despertar tal consciência, precisamos estar bem, na nossa potência máxima. Assim, mudamos internamente e passamos, também, a impactar e a inspirar pessoas ao nosso redor”, explica.

Queremos muito ver você nesse movimento com a gente, amiga. Por isso, trouxemos algumas dicas simples, que podem ser implementadas no seu dia a dia começando agorinha mesmo. Olha só:

_ apoie instituições que cuidam do meio ambiente

Tem muita gente incrível focada 100% em ações práticas que farão a Terra respirar com mais tranquilidade. É um trabalho sério, urgente e imprescindível. Nada mais justo do que a gente, se puder, apoiar essas instituições, né? Há muitas formas de ajudá-las: voluntariado, doações, divulgação. Pesquise causas por aí, conheça o trabalho de organizações dedicadas a elas e faça sua escolha. O planeta agradece :)

_ “isso também é meu”

Não existe planeta B. O que queremos dizer com isso? Que por mais que não tenha sido a gente que tenha jogado aquela embalagem de picolé na areia da praia, ainda assim, é a nossa casa que sofre as consequências. Então melhor fazer a nossa parte, né? Quando a gente se sente responsável, focamos menos em procurar culpados e mais em fazer acontecer. Essa é a mentalidade que o mundo precisa <3

_ sua escolha tem poder

Temos responsabilidades individuais, claro, mas a gente sabe que o grande agente de transformação será a indústria. Por isso que nossa escolha de compra tem tanto poder. Comprar, aliás, é um posicionamento político: envia uma mensagem poderosa para as marcas. Portanto, escolha com consciência para onde vai seu dinheiro. Boicote empresas que não colaboram com as bandeiras que você acha importante. Invista naquilo que você quer ver florescer. E, claro, sempre que possível, opte por produtos reutilizáveis ou biodegradáveis.

_ busque conhecimento

O planeta está pedindo socorro. Precisamos ouvi-lo. Precisamos ir atrás das informações que farão com que cada uma de nós perceba que a hora é agora. É só assim, mergulhadas em conhecimento, que seremos pequenas fagulhas inspirando e motivando a mudança para nossas comunidades. Uma pessoa por vez. Juntas. Em rede. A gente acredita nisso. Você também?

E por falar em coletividade, Giovanna tem um recado final para inspirar você ainda mais, amiga. Olha só: “Acredito muito na união. A mudança vai acontecer e virá por esse mindset deunidade. Se em alguns momentos fico aflita com a urgência, por outro lado sigo esperançosa ao perceber que finalmente estamos acordando. Não há mais desculpa. Uma vez que tomamos essa consciência, que abrimos a portinha da responsabilidade, é muito difícil voltar atrás. As mudanças que podemos fazer são inúmeras. Só precisamos começar”.

Lindo, né? Se você implementar alguma das diquinhas, conta pra gente no Instagram? É só publicar nos seus stories e marcar nosso perfil (@pantys). Vamos adorar interagir com você por lá. Seguimos juntas, amiga.



últimos posts

“he named me Malala”: o doc que você precisa assistir em março! | pantys
“he named me Malala”: o doc que você precisa assistir em março!

o filme certeiro para assistir no mês de março, em meio às homenagens às lutas feministas. então assista, compartilhe com sua rede, discuta com amigas, converse sobre com colegas.

ler mais >
As três lições que aprendi buscando me tornar a protagonista da minha história | pantys
As três lições que aprendi buscando me tornar a protagonista da minha história

para ser protagonista da nossa história, precisamos ter consciência das nossas limitações, pois é assim que conseguiremos não nos deixar abalar pelas críticas vazias

ler mais >
sangue sagrado: uma história de autoconhecimento e reconhecimento de poder na Nigéria | pantys
sangue sagrado: uma história de autoconhecimento e reconhecimento de poder na Nigéria

num vilarejo no norte da Nigéria, meninas e mulheres têm encontrado uma poderosa ferramenta de autoconhecimento, poder e resistência contra o tabu da menstruação.

ler mais >

cool. absorbing. obvious.