como lidar com a volta ao trabalho depois da licença-maternidade?

O retorno ao trabalho é uma das preocupações das mães que estão em licença-maternidade, afinal, envolve uma série de situações emocionais em todas as esferas: trabalho, família e maternidade.

A volta ao trabalho após ser mãe é diferente de voltar de férias, por exemplo. Claro que envole a readaptação dos afazeres, entender como está o andamento das tarefas, se há mudanças nos processos, clientes, liderados, enfim, os pontos burocráticos de qualquer retorno.

O diferente aqui é que você não está voltando de um descanso. Em seus ombros estão noites em claro, poucas horas de sono, puerpério, alterações hormonais, autocobrança e, agora, um bebê sob sua responsabilidade.

Então, como lidar com a volta ao trabalho? Será que o bebê sente que a mãe saiu? Preciso parar o aleitamento materno? Ei, ei, ei... existe alternativa para tudo, além disso, você não precisa abrir mão de tudo para voltar ao trabalho. Agora, você é mãe e tem direitos específicos.

Para não deixar isso virar uma bola de neve de preocupações, vem com a pantys entender um pouco mais sobre esses detalhes – e claro, temos algumas dicas bem bacanas para tornar esse processo mais fácil.

1. planeje-se com antecedência

O planejamento é a melhor maneira de evitar o "fazejamento". Com ele você antecipa problemas, entende tudo que precisa fazer de modo holístico e consegue se organizar para tudo acontecer. Para montá-lo, veja o checklist que preparamos:

  • Qual o dia do retorno, como funcionará o traslado e quanto tempo ficará fora?
  • Onde o bebê ficará: em casa com familiares, escolinhas ou creche empresarial?
  • Terá como aleitar pessoalmente ou precisa deixar algumas mamadeiras prontas?

Encontre uma maneira tranquila para facilitar a sua vida, ok?! Pois é muito fácil montar um cronograma puxadinho e não conseguir segui-lo depois. Portanto, coloque apenas informações pertinentes e úteis.

Ah, você pode continuar o aleitamento normalmente. Se não tiver como tirar o leite ou dar de mamar durante o expediente, recorra a um banco de leite humano. Nesse post sobre as principais dificuldades de amamentação nós falamos um pouco sobre isso.

2. faça um teste uma semana antes

Para evitar erros no planejamento e ver se ele faz realmente sentido, faça um teste uma semana antes. "Como assim, pantys?" Lindezas, pode parecer estranho ou até exagerado, mas você precisa visualizar que agora é diferente e colocar o cronograma em prática.

Se antes você se arrumava para trabalhar em uma hora, o que garante que dessa vez será igual? Será que o bebê não acordará nesse meio tempo para trocar a fralda ou aleitar? Pois é, são situações hipotéticas com grandes chances de acontecer – fique esperta!

3. pesquise os direitos do pós licença-maternidade

A maternidade é uma escolha, não obrigação. Por isso, há leis que amparam a gravidez, o período do puerpério e a lactente, ou seja, todas as fases desse novo ciclo. Veja algumas dúvidas do assunto:

quanto tempo é a licença-maternidade?

A licença-maternidade tem duração de 120 dias garantidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e Constituição Federal desde 1988. [1]

é possível estender a licença-maternidade?

Sim, a prorrogação pode ser feita para até 180 dias[2]. Mas são reservadas aos casos em que a mãe ou o bebê precisam ficar mais de 14 dias internados por complicações médicas. Nesse caso, é preciso solicitar à Previdência Social ou direto ao empregador.

sou obrigada a voltar a trabalhar depois da licença-maternidade?

Depende do acordo entre você e a empresa. Você pode emendar licença-maternidade + férias + banco de horas, mas mais cedo ou mais tarde precisa voltar ao trabalho, sim.

quem tira licença-maternidade tem direito a férias?

Siiiiim, uma situação é totalmente diferente da outra. A licença-maternidade não compromete o direito a férias – e não deve!

quantos meses de estabilidade depois da licença-maternidade?

Conforme a Lei, quem deu à luz ou adotou (seja bebê, criança ou adolescente) possui estabilidade de 5 meses após o nascimento ou adoção.

quais direitos a mãe tem quando volta da licença-maternidade?

A mãe tem o direito de acompanhar os filhos em consultas médicas, a ampliação do período de licença-maternidade, da amamentação e aleitamento materno (duas pausas de meia hora) e auxílio-creche e pré-escolar.

Veja também: Agosto Dourado e o aleitamento materno

4. cuide para que o bebê esteja seguro e confortável

O bebe sente quando a mãe volta a trabalhar? Pode sentir, sim. Se eles forem menores não sentirão tanto, basta manter a rotina que já estão acostumados e ok! Mas se os pequenos tiverem entre 6 meses e 2 anos podem sofrer com a "ansiedade da separação".

No começo dói se separar do filho. É compreensível. Você passou dia e noite com ele nos últimos meses e pode sentir-se insegura também. Mas é preciso que você explique que logo a mãe estará em casa e não ficará para sempre fora. Com o tempo, o bebê entende que a distância é passageira e se acostuma com ela.

5. não tente dar conta de tudo sozinha

Ei, mãe, você não precisa lidar com tudo sozinha, muito menos passar a imagem de Mulher-Maravilha que dá conta de tudo 100%. Não se sacrifique ou faça além do seu limite, ok?!

Voltar ao ritmo de trabalho é um processo gradual que não precisa acontecer da noite para o dia (como a maioria das pessoas ansiosas pensam!).

Entenda que seus colegas de trabalho têm muita informação para repassar e, às vezes, você pode absorver um pouco mais devagar por conta da falta de boas noites de sono. No retorno, é normal errar, cometer deslizes e até se sentir "atrasada" com relação aos demais.

Um conselho de amiga: dê tempo ao tempo. Esforce para retomar o ritmo como uma boa colaboradora, mas não coloque isso como o maior objetivo de vida. Respeite a volta ao trabalho, mas — acima de tudo — respeite primeiramente você!

Não tenha medo de expor o que sente, expressar inconformismo, deixar clara a sua opinião, pois voltar da licença-maternidade não te diminui como colaboradora da empresa, muito menos desmerece a sua função.

Veja porque a sua saúde mental precisa ser prioridade descobrindo o que é o cansaço mental e como resolvê-lo.

Referência

[1] Licença Maternidade CLT. Disponível em: <https://www.dgrh.unicamp.br/produtos-e-servicos/licencas-e-afastamentos/licenca-gestante-clt>. Acesso em: 22 ago. 2022.


deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.


calcinha shorts absorvente fluxo noturno - dreamer - pantys 7898679471725 calcinhaabsorvente calcinhamenstrual
azul e rosa preto azul e preto
calcinha shorts absorvente fluxo noturno - dreamer
1897 avaliações
R$ 135,00
best seller 🔥
calcinha absorvente - básica - fluxo moderado - pantys 7898679473040 calcinhamenstrual
calcinha absorvente - básica - fluxo moderado - pantys 7898679473040 calcinhamenstrual
preto
calcinha absorvente pantys & sempre livre - básica
2352 avaliações
R$ 79,00
best seller 🔥
calcinha absorvente - tanga - fluxo leve - pantys 7898679471824 calcinha menstrual
calcinha absorvente - tanga - fluxo leve - pantys 7898679471824 calcinha menstrual
rosa preto
calcinha absorvente fluxo leve - tanga
gotas
725 avaliações
R$ 105,00
best seller 🔥
calcinha absorvente - comfy - fluxo moderado - pantys 7898679473071 calcinha menstrual
calcinha absorvente - comfy - fluxo moderado - pantys 7898679473071 calcinha menstrual
preto e rosa rosa
calcinha absorvente fluxo moderado - comfy
269 avaliações
R$ 79,00