implanon e implantes contraceptivos: explicamos tudinho o que você precisa saber

O mundo dos contraceptivos está recheado de opções que vão desde as mais naturais até as hormonais. Camisinha, pílula anticoncepcional e DIU (Dispositivo Intrauterino) são alguns exemplos mais conhecidos. Mas, amiga, você já ouviu falar sobre o  Implanon, um implante contraceptivo?

Na verdade, o Implanon é um dos tipos de implantes disponíveis, mas existem outras opções que usam diferentes hormônios. Mas, independentemente da substância escolhida, todos os implantes subcutâneos funcionam de maneira parecida.

Então, se você ficou curiosa e quer saber mais sobre essa opção de anticoncepcional, confira o conteúdo abaixo. Nós vamos te contar tudinho com o maior carinho. <3

implante contraceptivo: o que é e como funciona?

Afinal,  o que é Implanon? O implante contraceptivo tem formato de bastão e assemelha-se a um palito de fósforo, já que possui aproximadamente dois milímetros de diâmetro e quatro centímetros de comprimento.

Em geral, o implante é inserido de forma subcutânea no braço, mas também é possível colocá-lo no abdômen ou no glúteo. Ele pode permanecer no organismo por até três anos e, depois de ser colocado no corpo, passa a liberar uma pequena quantidade de hormônios na corrente sanguínea.

Os hormônios impedem a ação dos ovários, evitando a liberação de óvulos. Além disso, eles aumentam a hostilidade do muco do útero, tornando-o mais espesso e dificultando a passagem dos espermatozoides até as trompas de Falópio.

diferentes opções de hormônios

Como dissemos no comecinho do texto, o Implanon é um tipo específico de implante contraceptivo. Ele utiliza o etonogestrel, uma espécie de progesterona sintética. Entretanto, também é possível encontrar implantes com outros hormônios, como a gestrinona e a testosterona.

vantagens do implante contraceptivo

A pílula é um dos métodos mais utilizados pelas brasileiras. Entretanto, amiga, sabemos que existe um grande desafio ao optar por ela: precisamos tomar os comprimidos regularmente e no horário correto para garantir a eficácia — é nesse ponto que as coisas podem desandar!

Nem todo mundo consegue se adaptar à pílula ou a outros métodos que exigem manutenção recorrente, como os adesivos e os anéis vaginais. Diante disso, nós começamos a buscar alternativas, como o  anticoncepcional Implanon.

Afinal, a grande vantagem desse método é a praticidade: basta colocá-lo no braço para começar a funcionar — uma maravilha! Além dessa facilidade, a taxa de eficácia do Implanon e dos outros implantes contraceptivos pode chegar a 99%. Ou seja, mais alta que a da laqueadura. :O

Ele também não afeta a parte gástrica e hepática do organismo, já que os hormônios são liberados diretamente na corrente sanguínea, ao contrário das pílulas, que precisam ser ingeridas.

efeitos colaterais do implante contraceptivo

Assim como qualquer método contraceptivo hormonal, o   Implanon tem efeitos colaterais. Confira os mais comuns.

  • Ligeiro aumento de peso;
  • Pele oleosa;
  • Manchas na pele;
  • Dor na cabeça, nas mamas e no abdômen;
  • Alterações de humor;
  • Sangramentos irregulares,
  • Diminuição da libido.

Em geral, os efeitos colaterais que mais incomodam as mulheres são as alterações de humor e os sangramentos irregulares. Vale ressaltar que o sangramento costuma aparecer nos seis primeiros meses de adaptação. Depois disso, o fluxo diminui consideravelmente e pode até não aparecer mais. ;)

Além disso, se você estava questionando se o   Implanon engorda, saiba que esse efeito colateral pode, sim, acontecer. Entretanto, o aumento de peso costuma ser discreto.

quem pode usar o implante contraceptivo?

A princípio, qualquer mulher pode usar o implante. Entretanto, sempre indicamos marcar uma consulta com a sua ginecologista para saber como os anticoncepcionais funcionam e qual deles é a melhor opção para você.

Além disso, vale lembrar que uma médica deve aplicar o implante. Então, ao conversar com a sua gineco sobre os métodos contraceptivos, você já pode questionar sobre o   Implanon e o valor, já que o preço varia bastante.

Por fim, é importante saber que é possível aplicar o implante em qualquer faixa etária. Contudo, o método não é indicado em casos de trombose venosa ativa, tumor no fígado, câncer de mama e gravidez.

livres para escolhermos nossos caminhos

A vantagem de existir uma grande quantidade de métodos contraceptivos é que podemos escolher aqueles que funcionam melhor no nosso corpinho. Afinal, alguns efeitos colaterais são realmente desconfortáveis e afetam a nossa qualidade de vida.

Além das opções hormonais, é sempre bom lembrar que existem   métodos contraceptivos não hormonais. Amiga, não esqueça que, independentemente do método, nenhum deles previne contra ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis). Então, nada de esquecer a camisinha, hein?

Seguimos sempre juntas conversando sobre saúde feminina. <3


deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.