Saiba tudo sobre a candidíase: tratamento, sintomas e prevenção

saiba tudo sobre a candidíase: tratamento, sintomas e prevenção

Uma das principais condições que atingem nós, mulheres, é a candidíase. Trata-se de um desequilíbrio que é um dos assuntos de saúde mais presentes nas rodas femininas. E não é à toa: você sabia que 70% a 75% das mulheres terão o problema ao longo da vida ao menos uma vez, e metade dessas vai ter uma segunda vez?

Esses dados só mostram que a infecção é suuuper comum. Mas isso não quer dizer que você não deve se cuidar, viu? No entanto, antes de sair preparando medicamentos caseiros que você viu na internet ou que sua avó recomendou, venha com a gente descobrir o que é candidíase e como se cuidar!

sem crise, saiba o que é candidíase

A candidíase na vagina é uma infecção causada por um fungo chamado Candida sp. Ela está ligada à queda da nossa imunidade e também à condições que alteram nosso pH vaginal.

“Situações que demandam o uso de antibióticos, anticoncepcionais, imunossupressores ou corticoides, além da gravidez, diabetes, alergias, aumento da frequência sexual ou troca de parceiro e alto consumo de doces podem facilitar a proliferação da Candida e resultar em um episódio de candidíase”, explica a ginecologista Raquel Magalhães que atende em consultório particular na cidade de São Paulo.

Essa infecção pode se manifestar em outras áreas do corpo, e fique sabendo que homens, crianças e idosos não estão totalmente livres dela, não! Mas, como nosso foco é a nossa saúde, neste texto vamos bater um papo sobre a candidíase vaginal.

Para alguns especialistas, essa não é uma doença sexualmente transmissível (ou infecção sexualmente transmissível). Isso porque os fungos — cândida sp — já estão na nossa microbiota vaginal e só se multiplicam e se manifestam por causa de um desequilíbrio no pH, causando a candidíase.

por que a candidíase pode aparecer no nosso corpo

Todas nós estamos vulneráveis a ter candidíase, mas as que se encaixam em um dos quadros da lista abaixo podem ter um pouquinho mais de chance. São elas:

  • Mulheres que tomam antibióticos;

  • Grávidas;

  • Diabéticas;

  • Mulheres com ISTs (infecções sexualmente transmissíveis, como HIV);

  • Mulheres com deficiência imunológica;

  • Mulheres que usam remédios como anticoncepcionais e corticóides;

  • Mulheres que tiveram relações sexuais desprotegidas com um novo parceiro;

  • Mulheres que usam calcinhas, biquínis e maiôs úmidos ou que abafam a região vaginal, como roupas muito apertadas de academia,

  • Mulheres que usam ducha vaginal rotineiramente.

será que você está com candidíase?

É claaaro que somente uma — ou um — ginecologista ótima pra identificar se você tem ou não candidíase. Mas, para aliviar o seu coraçãozinho, vamos te passar os sintomas da candidíase mais comuns.

Agora que você já sabe o que pode causar candidíase feminina, é hora de ser apresentada aos sintomas para ficar bem esperta, ok?

  • Ardor, coceira ou inchaço na região genital ou no canal vaginal;

  • Sensação de ardido na hora de fazer xixi;

  • Dor durante as relações sexuais;

  • Corrimento esbranquiçado, geralmente tem uma textura parecida com a nata do leite, então fique de olho,

  • Fissuras na região, parecidas com assaduras.

acha que está com candidíase? respira e veja o que fazer

A primeira coisa a ser feita é consultar um ginecologista. Nada de automedicação, hein! Depois de conversar com o médico sobre o que você está sentindo, ele provavelmente irá pedir um exame ginecológico necessário para o diagnóstico ser confirmado.

O diagnóstico é feito no momento da consulta, após o exame ginecológico. Em seguida, é prescrito o tratamento para candidíase, que pode ser feito de maneiras diferentes. Olha só:

  • Cuidados locais para o alívio da coceira e da ardência;

  • Aplicação de pomadas antifúngicas na região íntima,

  • Uso de medicamentos via oral, se for uma infecção mais intensa.

vamos nos cuidar, migas!

Todas nós temos um mecanismo de defesa. A vagina, por exemplo, possui bactérias e fungos que vivem lá, e é o pH, junto ao sistema imunológico, que ajuda esses microorganismos a não se multiplicam de maneira desordenada.

Mas esses dois (pH e sistema imunológico) não vão funcionar muito bem se o seu corpo não estiver em pleno funcionamento, certo? Por isso, é importante cuidar muito da saúde para que esse sistema de defesa não fique fraquinho.

“Além de praticar uma higienização bem feitinha na sua vagina, o ideal é utilizar lenços umedecidos para higiene, e sempre hidratar a vulva após o banho! Lembrem-se que os sabonetes recomendados são os líquidos e nunca os em barra ou antissépticos”, alerta Magalhães.

Além disso, é importante ressaltar que mulheres que estão passando por um período de estresse, são obesas ou estão no período menstrual e pós-parto devem ter ainda mais cuidado.

A dica, portanto, é se alimentar bem, dormir as oito horas completinhas por dia e praticar atividades físicas. Isso ajuda na saúde da mulher poderosa que você já é, fortalecendo a imunidade e evitando que a candidíase apareça. Então, vamos nos cuidar juntas, combinado? <3


conteúdo revisado pela ginecologista:

Dra. Raquel Reis Magalhães - CRM: 165450

Instagram: @draraquelmagalhaes

o nosso portal menstrual é totalmente focado em fins educacionais e não se destina à tomada de decisões médicas. qualquer dúvida específica sobre sua saúde, entre em contato com seu ginecologista ou médico para maiores esclarecimentos, ok?



cool. absorbing. obvious.