O corrimento vaginal pode ser sinal de alerta ou super normal

o corrimento vaginal pode ser sinal de alerta ou algo super normal

Nosso corpo é nosso amigo e ele super fala com a gente por meio de sinais. Um desses sinais é o corrimento vaginal, aquele líquido que aparece na calcinha quando menos esperamos e que pode vir ou não acompanhado de um cheirinho ruim, ardência ou coceira.

É uma situação comum, então relaxa, amiga. Antes de se automedicar em casa, que tal embarcar numa jornada de autoconhecimento para entender o seu tipo de corrimento e ver se é hora de procurar um ginecologista? Vamos juntinhas? <3

vamos entender nossa microbiota

A flora vaginal é onde moram os fungos e as bactérias boas e — às vezes — não tão boas. Antes de entender o que é corrimento, por que ele acontece e se é normal ou não, é interessante que a gente entenda direitinho nosso corpo, ok?

Essa flora possui, além de células e microorganismos, fluídos. A função deles é preservar a saúde de todo o nosso aparelho genital. Eles nos protegem contra algumas contaminações, equilibram o pH e a umidade.

o que é corrimento e por que ele acontece

A secreção vaginal pode aumentar durante o período fértil, daí a importância da gente saber quando estamos nesse período. Se você não costuma marcar seu ciclo, existem aplicativos ótimos e super fáceis pra isso, anota essa dica!

Lembra que falamos que nosso corpo facilita a locomoção dos espermatozóides? Então, é justamente no período fértil que um muco especial começa a ser produzido para essa movimentação. É nesse momento que achamos esse muco especial na calcinha, um corrimento claro, sem cheiro e que pode ficar amarelado ao longo do dia em razão da oxidação.

os tipos de corrimento vaginal

É normal ter alguns tipos de corrimento no nosso ciclo menstrual, mas existem alguns sinais na textura, cor e cheiro que podem indicar que algo não vai tão bem com nosso corpo.

Além disso, a ginecologista Raquel Magalhães explica que “se você usa métodos contraceptivos que contêm hormônios, eles também interferem na quantidade e aspecto do conteúdo vaginal. Sendo assim, vale conversar com seu médico para saber o que esperar dessa variação normal.”

Portanto, se está encontrando um líquido incômodo na calcinha, fique alerta, amiga. A seguir, a gente vai falar dos tipos de secreção para você saber melhor o que está acontecendo com seu corpo.

corrimento rosado

O corrimento rosado tem um tom que fica entre o rosa-bebê e o rosa-salmão, mas, em algumas de nós, pode ser mais avermelhado. Ele é considerado normal quando acontece no finalzinho da menstruação — são os restos de sangue.

Esse tipo de corrimento vaginal também acontece depois de uma relação sexual com penetração, por causa de uma ruptura dos vasos sanguíneos. Se não tiver nenhum outro sintoma, como dor ou ardência, pode ficar tranquila, pois não é algo grave.

Já antes da menstruação, geralmente no dia que deveria descer pra você, o corrimento rosado pode ser por causa de uma alteração dos hormônios, indicando uma possível gravidez. Se esse for o seu caso, respire e espere sete dias até a menstruação descer. Se não vier, procure um médico, combinado?

corrimento esverdeado

O corrimento esverdeado pode ter um tom misturado com marrom ou cinza, também. Ele indica uma possível infecção, como tricomoníase ou vaginose bacteriana. Pode ser causado por diferentes fatores, como fungos, bactérias ou substância química. Por isso, indicamos não usar sabonetes em barra nem perfumes na vagina.

Se o seu corrimento vaginal está esverdeado e você tem coceiras frequentes na sua região íntima, procure um ginecologista. Caso a consulta demore muito para acontecer, você pode aliviar alguns sintomas com banhos de assento de 2 a 3 vezes por dia apenas com água e evitando roupas apertadas e de tecido sintético.

corrimento amarelado

O corrimento amarelo ou amarelado tem um tom que lembra bastante uma gema de ovo ou, quando mais clarinho, alguma secreção nasal causada por uma gripe ou resfriado.

É importante que não seja confundido com o corrimento branco, do período fértil, pois este pode, sim, ser mais clarinho. Para te ajudar a saber a diferença, você precisa verificar se ele não tem nenhum cheiro ruizinho e vem acompanhado de outros sintomas, como coceira ou ardência.

Caso note uma quantidade excessiva e um cheiro realmente incômodo, é provável que seja sinal de desequilíbrio na microbiota ou IST (infecção sexualmente transmissível). Mas nada de pânico, amiga. Se estiver em dúvida, procure um médico, sempre!

corrimento marrom

Bem comum depois da menstruação, o corrimento marrom é parecido com um vermelho bordô, por isso, pode ser confundido um pouco com o corrimento rosa (que tem restos de sangue).

Dentre as possíveis causas dele estão alterações hormonais ou feridinhas no colo do útero e nas paredes vaginais. Além disso, ele pode indicar infecções ou, em uma hipótese não tão legal, um tumor. Na maioria das vezes, o corrimento marrom é só o corrimento comum, com pequenas quantidades de sangue da menstruação.

textura e cheiro importam

Um corrimento normal é bem clarinho, quase transparente, tem uma textura elástica e não tem cheiro forte. Por isso, é bom não ter nojinho e se atentar à textura e odor da secreção que aparece na sua calcinha, além da cor. Observe se ele é muito grosso, parecido com queijo derretido, ou vem acompanhado por gominhos, por exemplo.

Por outro lado, é importante ressaltar que mesmo o corrimento normal pode ficar amarelado depois de algumas horas em razão da oxidação. Além disso, o melhor é avaliar o odor logo após o banho, afinal de contas, depois de um dia inteiro a calcinha e a vulva podem ficar com um cheiro discretamente desagradável pela secreção sebácea natural, associada a resíduos de papel higiênico, urina e fezes.

É bom a gente falar também que, se tiver algo importante acontecendo com sua saúde feminina, o corrimento geralmente vem acompanhado de outros sintomas como:

  • Coceira na vagina e na vulva (grandes e pequenos lábios);

  • Ardor no canal vaginal;

  • Dor pélvica (a cavidade de osso que fica perto da nossa bacia. Essa dor pode aparecer na parte mais baixa da barriga, tipo uma cólica, sabe?);

  • Dor e ardor ao fazer xixi;

  • Dor na relação sexual.

nosso corpo é cheio de segredos

A gente precisa estar sempre atenta à saúde vaginal, mas autoconhecimento não tem nada a ver com dar uma de investigadora, tentando se diagnosticar e medicar sozinha, hein!

Se notar qualquer coisa diferente no seu corrimento vaginal, não pense duas vezes antes de ir a uma ginecologista em quem você confia. Só uma profissional mara vai poder te encaminhar para os exames certos e te passar a melhor orientação. E a gente sabe que merecemos sempre tudo de melhor, né? <3


conteúdo revisado pela ginecologista:

Dra. Raquel Magalhães - CRM 165450

Instagram: @draraquelmagalhaes

o nosso portal menstrual é totalmente focado em fins educacionais e não se destina à tomada de decisões médicas. qualquer dúvida específica sobre sua saúde, entre em contato com seu ginecologista ou médico para maiores esclarecimentos, ok?



cool. absorbing. obvious.