Adenomiose: o que é, causas, sintomas e tratamento | Pantys

você sabe o que é adenomiose?

O nosso corpo é a nossa casa. Quase tudo o que acontece lá dentro reflete na parte externa, na qualidade de vida e na produtividade. Por isso, o nosso assunto de hoje é a adenomiose, uma complicação que pode causar dor, desconforto e frustrações, mas que nem sempre gera sintomas.

vamos começar do começo

Antes de mais nada, o que é adenomiose? Os profissionais da saúde caracterizam essa complicação pela infiltração do endométrio no miométrio. Meio confuso, né? Calma, amiga, vamos te explicar bem direitinho.

O endométrio é a camada interna do útero, o tecido que vira o fluxo menstrual quando não acontece a formação de uma gravidez. Já o miométrio é o músculo do útero.

Ou seja, na prática, a adenomiose uterina acontece quando o endométrio se expande e invade o miométrio. Um dos efeitos colaterais mais comuns é o aumento da espessura do útero e da intensidade de sangramento. Mas antes de falar de todos os sintomas, vale entender quais são as causas do problema.

causas da adenomiose

Os estudos sobre as causas da adenomiose ainda não são totalmente esclarecedores. A principal explicação está na ruptura da zona juncional, região de transição entre o endométrio e o miométrio, que explica a “invasão” do tecido endometrial. Além disso, vale citar alguns fatores de risco, como:

    • endometriose;
    • aborto espontâneo;
    • infertilidade;
    • menorragia (sangramento vaginal incomum);
    • curetagem por aborto;
    • hiperplasia endometrial (endométrio espessado),
    • parto prematuro.

e quais são os sintomas?

Além do aumento da espessura do útero e do sangramento vaginal intenso, a cólica menstrual pode surgir beeem mais forte. Os outros sintomas de adenomiose são o desconforto pélvico e a dor durante a relação sexual.

No entanto, a adenomiose pode ser silenciosa e nem sempre gera sinais. Ou seja, tem gente que tem e nem sabe. Por isso, é tão importante marcar presença nas consultas de rotina. Nada de deixar para depois só porque, aparentemente, está tudo bem, combinado?

como é feito o diagnóstico da adenomiose?

A adenomiose é uma das doenças femininas que podem ser diagnosticadas por meio de exames de rotina, como a ultrassonografia transvaginal, por exemplo. Tá vendo, amiga? Mais um motivo para se cuidar mesmo se sentir que está tudo bem por aí.

Depois do resultado, o médico consegue avaliar o tamanho do útero, uma das primeiras características a sofrer alteração. No entanto, é importante deixar claro que o diagnóstico não é rápido, já que a mudança da extensão uterina é um sintoma de outras complicações. Por isso, pode ser necessário passar por diversos outros tipos de exames.

e o tratamento?

A adenomiose tem cura, amiga! No entanto, a forma mais eficaz de tratá-la é por meio da histerectomia, uma cirurgia para fazer a remoção do útero. Por motivos óbvios, ela não é indicada para mulheres jovens que ainda não tiveram filhos.

Nesse caso, é possível apostar em alguns tratamentos como alternativa ao processo cirúrgico. Uma das opções é o uso de anti-inflamatório, que pode reduzir o desconforto geral, a dor pélvica e as cólicas menstruais intensas.

Por fim, os contraceptivos, como pílulas, DIU ou injeção, também compõem a lista de adenomiose tratamento. Essa alternativa hormonal é uma opção para aliviar os principais sintomas, sobretudo, a dor pélvica, as cólicas menstruais e o sangramento volumoso.

você em dia com o autocuidado e de bem com o seu corpo

Sabe quando bate aquela cólica mais forte, mas que vai embora depois que você toma uns dois remédios e usa uma bolsa de água quente? Então, amiga, fica de olho, tá? Este é somente um dos exemplos, mas o nosso corpo manda vááários sinais quando algo não está muito legal internamente.

Além disso, você já entendeu que há algumas complicações que podem ser assintomáticas, como a adenomiose. É por isso que sempre vamos bater na tecla do autocuidado. Ele pode ser fundamental para evitar uma série de problemas mais graves. Sendo assim, além de ficar de olho na sua saúde, marque presença no consultório do seu ginecologista frequentemente. Se cuida <3


conteúdo revisado pela ginecologista:

Dra. Adriana Ramalho. CRM: 7615

@dra.adrianaramalho

o nosso portal menstrual é totalmente focado em fins educacionais e não se destina à tomada de decisões médicas. qualquer dúvida específica sobre sua saúde, entre em contato com seu ginecologista ou médico para maiores esclarecimentos, ok?



cool. absorbing. obvious.