Parar menstruação: será que é uma boa ideia? | Pantys

parar menstruação: será que devo? quando é necessário?

Cólicas insuportáveis, irritabilidade ao extremo, muito inchaço e um fluxo sanguíneo que te impede de fazer atividades rotineiras, como ir ao trabalho ou praticar exercícios físicos, por exemplo. Se você passa por isso mensalmente, a ideia de parar menstruação já deve ter passado pela sua cabeça.

Antes de mais nada, é importante ressaltar que nós aqui da pantys não vamos dizer que parar menstruação é certo ou errado por uma única razão: acreditamos que cada corpo é único e que essa possibilidade deve ser avaliada individualmente junto com a sua ginecologista de confiança.

Por isso, o nosso objetivo aqui é gerar informação e te ajudar no processo de autoconhecimento. Dessa maneira, você pode encontrar os caminhos do autocuidado e do autoconhecimento. Então, vamos aprender juntas? Anote tudo o que você achar importante e, depois, converse com o seu médico, combinado?

parar menstruação: como essa ideia surgiu?

Antes de suspender menstruação ou não, é importante entender como essa ideia surgiu para compreender a complexidade da decisão. E é sobre isso que vamos falar agora ;)

Décadas atrás, quando o acesso à informação, sobretudo a científica, era ainda mais difícil comparado ao que possuímos hoje, havia a premissa de que a menstruação era necessária porque ajudava a limpar o organismo feminino.

Com o passar do tempo, porém, notou-se que não existe, na literatura médica, evidências sobre essa suposta limpeza do corpo feminino por meio da menstruação. Para a comunidade científica, o sangramento representa apenas a descamação do endométrio, camada interna do útero, quando não ocorre gravidez.

Em outras palavras, todo mês o nosso corpo se prepara para gerar um bebê. Quando isso não acontece, ou seja, quando não ocorre a fecundação, nós menstruamos e esse sangramento representa o desprendimento da camada interna do útero, que seria uma espécie de “berço” para óvulo fecundado se desenvolver dentro do útero.

Tudo claro até aqui? Bom, já que a menstruação não representa a limpeza do útero, e sim um evento fisiológico do organismo quando não engravidamos, a ideia de parar menstruação foi se popularizando pouco a pouco, principalmente entre as mulheres que praticam atividade física e as que possuem fluxo cólicas intensas.

Os primeiros casos de suspensão da menstruação ocorreram com as astronautas, afinal, a ideia de menstruar onde a gravidade é zero não é muito agradável, né? Em seguida, foi a vez das atletas. Imagina só correr uma maratona ou nadar em uma piscina olímpica com cólicas muito fortes e fluxo intenso? Também não parece muito confortável.

parar ou não a menstruação? é hora de falar com um ginecologista

Por que e como suspender a menstruação? Antes de responder essa pergunta, é importante avaliar uma série de fatores, como, por exemplo, o padrão do ciclo menstrual e a intensidade do fluxo de sangramento e das cólicas.

Além disso, é fundamental prestar atenção aos sinais do corpo para saber se as cólicas são habituais, que pode indicar um quadro de endometriose. Por isso, o acompanhamento ginecológico é fundamental!

Pensando nas profissões que abordamos no tópico anterior, você notou que elas não são as mais comuns? Porém, mesmo com as profissionais dos mais diversos ramos, a cólica intensa é algo que pode impactar negativamente o rendimento diário, e usar o anticoncepcional contínuo, sem pausa, é uma das opções de tratamento.

Entretanto, nada de emendar cartela anticoncepcional por conta própria, combinado? É im-pres-cin-dí-vel conversar com um ginecologista sobre essa forma de uso do anticoncepcional, e analisar seu caso individualmente. E vale lembrar que o anticoncepcional que sua amiga usa pode não ser a melhor opção para você, ok?

e como a interrupção da menstruação pode ser feita?

Quando o assunto é o que fazer para suspender a menstruação, é importante ressaltar que existem quatro maneiras. Uma delas é por meio da inserção do dispositivo intrauterino hormonal, também chamado de SIU (Sistema Intrauterino), liberador de levonorgestrel. Sua duração é de cinco anos e, nesse período, o DIU hormonal tende a diminuir o fluxo menstrual e algumas mulheres chegam a não menstruar mais.

Emendar anticoncepcional também é uma opção, já que, sem a pausa a menstruação não acontece. É importante lembrar que o sangue não fica acumulado no útero, ou vai para outro local, tá? Ele simplesmente não desce porque o endométrio permanece tão fino que não descama.

A terceira opção é por meio dos anticoncepcionais injetáveis a base de progesterona, que devem ser aplicadas a cada três meses. Por fim, também existe a opção do implante contraceptivo de progesterona, com duração de três anos. Ele é colocado na face interna do braço e, nesse período, ocorre uma diminuição do fluxo menstrual, podendo gerar ausência de menstruação em algumas mulheres.

o uso desses métodos pode gerar efeitos colaterais?

Assim como qualquer outro medicamento, a pílula anticoncepcional, a injeção, o DIU hormonal e o implante hormonal subcutâneo possuem indicações específicas, contraindicações e efeitos colaterais. O tempo de adaptação pode variar entre três e seis meses e, durante esse período, é possível ter escapes, dor de cabeça e enjoos.

E aí, anotou todas as informações que achou importante? O objetivo não é chegar ao final desse texto com a resposta definitiva, tá? O ideal é sair melhor informada do nosso espaço e, em seguida, marcar sua consulta para conversar com um ginecologista, combinado? Até a próxima <3


conteúdo revisado pela ginecologista:

Dra. Gabriella Iuorno, CRM: 5295507-8

instagram: @dragabriellaiuorno

o nosso portal menstrual é totalmente focado em fins educacionais e não se destina à tomada de decisões médicas. qualquer dúvida específica sobre sua saúde, entre em contato com seu ginecologista ou médico para maiores esclarecimentos, ok?



cool. absorbing. obvious.