melhor método contraceptivo: lista de prós e contras para descobrir o seu

Camisinha, pílula, DIU, injeção: com tantas opções disponíveis, nem sempre é fácil encontrar o melhor método contraceptivo pra gente. Por isso, antes de testar aqueles que mais te chamam atenção, vale buscar a opinião de um ginecologista, assim, fica mais fácil fazer uma escolha certa pra você ;)

Ah, além disso, é sempre bom ressaltar o que costumamos dizer aqui na pantys: cada corpo, e organismo, é único. Por isso pode ser que o melhor método contraceptivo para a sua amiga não seja a melhor opção para você. Viu? Mais um motivo para bater um papo com o seu ginecologista sobre o assunto.

Mas vem cá, você sabe quais sãos os métodos contraceptivos mais comuns? Além da camisinha e das pílulas, o DIU também é suuuuperconhecido pelo público feminino. Porém, as opções não param por aí. Vamos juntas conferir uma lista com os prós e contras de quatro opções? Vem com a gente <3

camisinha: opção masculina e feminina

Feita de látex ou poliuretano, a camisinha como conhecemos hoje é um dos métodos contraceptivos de barreira mais antigos e eficientes. Além de impedir uma gravidez indesejada, ela também evita a transmissão de infecções sexualmente transmissíveis (IST), ou seja, é proteção em dose dupla.

E falando em dose dupla, é bacana ressaltar que existe a masculina e a feminina também. Enquanto a camisinha para homens é de látex, a feminina é feita de poliuretano em forma de cubo com dois anéis flexíveis. O primeiro é aberto para possibilitar a penetração, já o segundo é fechado para impedir a entrada dos espermatozoides.

“Trata-se de um preservativo interno pois serve tanto para relação vaginal quanto a anal. Além disso, ele possui duas vantagens importantes. A primeira é que pode ser inserido até oito horas antes da relação e é menos alergênico que a camisinha masculina. Além disso, com ele é possível o fazer o uso de qualquer lubrificante. E vale citar também a autonomia do parceiro passivo”, comenta a ginecologista Flávia Tarabicini.

desvantagem

A camisinha é fundamental porque evita a transmissão de doenças, porém, ela possui alguns fatores que não são tão legais. O primeiro é que ela pode estourar ou sair do órgão genital, se não for colocada corretamente. O segundo é que algumas pessoas apresentam reação alérgica ao látex. Mesmo assim, é considerado o melhor método contraceptivo para algumas pessoas e vale a pena testar.

pílula anticoncepcional

Também chamada de “anticoncepcional oral”, a pílula é um dos métodos contraceptivos hormonais mais comuns. Na prática, trata-se de um comprimidinho que age impedindo a ovulação, o que impossibilita que um óvulo seja criado e fecundado.

Além de impedir a gravidez, ela também é indicada para aliviar os efeitos da TPM, regular a menstruação, diminuir a quantidade do fluxo e tratar problemas como acne e excesso de pelos.

Há mulheres que emendam as cartelas para suspender o sangramento, entretanto, é fundamental se consultar com um ginecologista, independente do seu objetivo, combinado?

desvantagem

Além dos possíveis efeitos colaterais, como dor de cabeça, escapes e diminuição da libido, trata-se de um método que exige 100% de compromisso. Ou seja, você não pode esquecer de tomar o comprimido durante os 21 dias previstos. Mas aí vai uma dica básica: programe o despertador do seu celular diariamente, assim, você toma a pílula todos os dias e sempre no mesmo horário ;)

“Também é importante tomar a pílula com água e verificar se o consumo de algum medicamento possa comprometer a eficácia do anticoncepcional. Se tiver diarréia ou vômito, é preciso comunicar o ginecologista porque isso pode diminuir a absorção da substância”, alerta Tarabicini.

dispositivo intrauterino (DIU)

O dispositivo intrauterino, que geralmente é chamado de DIU, é um pequeno aparelho que constitui a lista dos métodos contraceptivos femininos. Ele é fixado no útero por meio de um procedimento simples guiado por um ginecologista e tem duração de cerca de cinco anos.

Com relação aos tipos, vale destacar que existe o DIU com o princípio de cobre e o outro com hormônio, o levonorgestrel, também chamado de SIU (Sistema Intrauterino hormonal), que são os de Mirena. O DIU de cobre vai se diferenciar por tamanho e pela quantidade de cobre e não tem muitos efeitos colaterais, como alterações de humor, libido e peso, por exemplo.

Já o DIU de mirena contém hormônio, o levonorgestrel, que vai sendo liberado no pouco a pouco no útero após a sua inserção. Apesar de gerar efeitos colaterais, ele possui várias vantagens, contribuindo para a diminuição do risco de câncer do endométrio, redução do fluxo de menstruação e alívio das cólicas menstruais.

Ambos formam um tipo de método que não atrapalha o contato íntimo e pode ser uma excelente alternativa para quem esquece de tomar a pílula regularmente, mas é importante trocá-lo a cada cinco anos, tá?

desvantagem

É possível que o DIU cause um desconforto nos primeiros dias após ser fixado no útero, leve à pequenas perdas de sangue nos meses seguintes e facilite o desenvolvimento de quadros de anemia ou infecções.

injeções mensais ou trimestrais

A injeção anticoncepcional deve ser aplicada no braço, ou na perna, mensalmente ou a cada três meses, por um enfermeiro no posto de saúde ou farmacêuticos. Na prática, ela vai liberando hormônios que impedem a ovulação pouco a pouco.

desvantagem

A longo prazo, a injeção é um dos tipos de métodos contraceptivos que pode levar à infertilidade, aumento de apetite e de peso, dores de cabeça, acne e queda de cabelo.

afinal, qual é o melhor?

Além das opções citadas aqui, existem algumas outras, como os adesivos, os anéis vaginais e a cirurgia de vasectomia para homens, por exemplo. Mas para descobrir o melhor método contraceptivo para você, o ideal é testar as opções indicadas pelo seu médico e ficar atenta aos efeitos colaterais, combinado? Assim, é possível conhecer melhor o seu corpo e cuidar de si mesma com mais carinho <3


conteúdo revisado pela ginecologista:

Dra. Flávia Tarabini. CRM: 5285536-7

instagram: @draflaviatarabini

o nosso portal menstrual é totalmente focado em fins educacionais e não se destina à tomada de decisões médicas. qualquer dúvida específica sobre sua saúde, entre em contato com seu ginecologista ou médico para maiores esclarecimentos, ok?



deixe um comentário

os comentários precisam ser aprovados antes de postarmos, ok?

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.