HPV: dos tipos às opções de tratamento e prevenção | Pantys

HPV dos diferentes tipos ao tratamento e prevenção

Também chamado de papiloma vírus humano, o HPV é um nome genérico dado a mais de 100 tipos de vírus que podem desenvolver desde complicações simples até doenças mais graves, como câncer no colo do útero ou mesmo em outras regiões do corpo.

As formas de transmissão do HPV são diversas, mas a mais comum é por meio da relação sexual. Por isso, o uso da camisinha durante o contato íntimo é a melhor maneira de prevenir contágio desse tipo de infecção sexualmente transmissível, que pode atingir mulheres e homens de diferentes faixas etárias.

Aqui, na pantys, nós concordamos que informação de qualidade é essencial na busca rumo ao autoconhecimento. E para te deixar por dentro do assunto e, claro, evitar complicações de saúde, preparamos um conteúdo completinho sobre o assunto. Vem com a gente para entender melhor <3

HPV e HIV são a mesma coisa?

Diversas associações são feitas a essa infecção. Sendo assim, é fundamental entender de fato o que é HPV. Por isso, é importante ter em mente que HPV e HIV são coisas diferentes, tá?

“HPV” é um conjunto de mais de 100 vírus que podem causar lesões na pele (como verrugas) ou até mesmo câncer. Já “HIV” é um tipo de vírus diferente e, embora também seja considerado uma IST, a evolução dele causa complicações distintas, sendo a AIDS a principal delas.

Entendeu a diferença, amiga? É super importante não confundir as siglas, combinado? Bom, agora que você já entendeu o que é HPV, vamos ao próximo tópico: os principais tipos de HPV.

veja quais são os principais tipos de HPV

Como dito acima, existem mais de 150 tipos de HPV. Desse total, 14 deles podem ser precursores de doenças mais graves, como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus.

Porém, vale ressaltar que nem todo HPV causa câncer. Os HPVs tipo 6 e 11, por exemplo, são bastante comuns em mulheres e não apresentam altos riscos à saúde. Mas, caso eles se multipliquem, é possível apresentar pequenas verrugas na área genital.

quais são os sintomas e as manifestações?

O principal sintoma do HPV é justamente o surgimento de verrugas nas áreas íntimas, como vulva e vagina. O HPV no homem também pode gerar esse tipo de erupção, mas, nesse caso, elas costumam aparecer no pênis. Em ambos os sexos, as verrugas aparecem, possivelmente, no ânus, nos pés, nas mãos, na garganta e nos lábios.

Ah, e além dessas erupções, pode ser que surjam manchinhas brancas ou acastanhadas na pele. Elas costumam causar coceira e, por isso, a pele afetada pode ficar um pouco irritada.

No entanto, é suuuper importante ter em mente que nem sempre o HPV vai gerar sintomas, tá? Em algumas pessoas, os sinais do vírus surgem entre dois e oito meses após a infecção. Porém, em alguns casos, ele fica incubado no organismo por até 20 anos sem se manifestar.

Vale ressaltar que o HPV pode ser detectado na realização da citologia anual, por isso é tão importante fazer esse exame de rotina. Quanto mais cedo descobrir, mais eficaz pode ser o tratamento ;)

entenda como acontece a transmissão do HPV

E como é transmitido o HPV? Existem diferentes maneiras, amiga, mas a mais comum é pelo contato de pele com pele. Por isso, é considerada uma infecção sexualmente transmissível.

No entanto, diferentemente dos outros tipos de ISTs, nem precisa haver troca de fluido para que o contágio ocorra. Nesse caso, só o toque entre o pênis e a vagina já pode ser suficiente para que aconteça a transmissão. Ah, e o sexo oral também entra para a lista de possibilidades de transmissão, tá?

formas raras de contrair HPV

Embora seja a maneira mais comum, o contato sexual não é a única forma de pegar HPV. Existem outros meios considerados raros, mas, ainda assim, possíveis. É o caso da transmissão vertical, ou seja, quando a mãe transmite para o feto, seja na hora do parto ou da amamentação.

Além disso, vale citar também a possibilidade de contraí-lo após o contato com itens pessoais, como toalhas ou roupas íntimas, por exemplo. Ah, e o vírus podem ser transmitido mesmo quando a pessoa infectada não desenvolve os sintomas.

existe tratamento?

Existe sim, amiga! Ele vai depender dos sintomas que você apresenta. No caso do surgimento das verrugas, por exemplo, é comum fazer a retirada da lesão por meio de um processo de cauterização, seja ela química ou com eletrocautério. Além disso, remédios que devem ser ingeridos via oral também podem ser prescritos pela ginecologista.

a importância do autocuidado

O vírus do papiloma humano geralmente é detectado por meio de exames de rotina passados pelo seu ginecologista. Assim, é até possível detectá-lo bem cedo e logo apostar no tratamento, aumentando as chances de tratamento.

Além disso, há sintomas que não são visíveis a olho nu, sobretudo quando se trata dos HPVs graves, que podem gerar câncer. Em alguns casos, as mulheres podem apresentar algumas lesões no colo do útero, que são detectadas por meio de exames. Tá vendo? Mais um motivo para marcar presença no consultório do seu médico regularmente.

“descobri que tenho HPV. e agora?”

O HPV costuma causar muitas preocupações, sobretudo pela relação com o câncer. No entanto, trata-se de uma infecção mais comum do que muitos imaginam, por isso, é importante ter duas coisas em mente.

  • Nem todo HPV causa câncer,
  • É possível continuar mantendo relações sexuais mesmo com o vírus, contanto que se faça uso da camisinha, seja ela masculina ou feminina.

não esqueça: existe vacina para prevenir o HPV ;)

Por fim, você sabia que existe a vacina do HPV? Pois é, além do uso da camisinha, ela é mais uma forma de se prevenir da infecção. Elas estão comercialmente disponíveis e pertencem ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

No entanto, tomar a vacina de HPV não diminui a importância de fazer exames preventivos regularmente, tá? Sendo assim, vamos a um combinado? Sempre marque presença no seu ginecologista, mesmo quando tudo parece estar bem. Se cuida, amiga, e conte conosco para trilhar a viagem do autoconhecimento.


conteúdo revisado pela ginecologista:

Dra. Grace Paula, CRM: 5995

instagram: @dragracemonteiro

o nosso portal menstrual é totalmente focado em fins educacionais e não se destina à tomada de decisões médicas. qualquer dúvida específica sobre sua saúde, entre em contato com seu ginecologista ou médico para maiores esclarecimentos, ok?



cool. absorbing. obvious.