Higiene Íntima: o guia completo e atualizado! | Pantys

higiene íntima: o guia completo para limpeza adequada e livre de riscos!

Mulheres segurando frutas com as mãos juntas erguidas para cima

A higiene íntima é uma questão que merece muuuuita atenção e precisa ser feita de maneira equilibrada. Na prática, isso quer dizer que se a não fizermos uma higiene bem certinha e adequada – nem de menos e nem em excesso! – poderemos apresentar alterações no pH vaginal e, consequentemente, pode ocorrer o surgimento de corrimentos.

Por isso, é super importante estar por dentro de todos os detalhes sobre a higiene íntima para manter uma rotina de limpeza adequada e equilibrada. Pensando nisso, nós elaboramos um 

Guia Completo com tudo o que você precisa saber para garantir uma limpeza adequada e livre de riscos! Continue rolando a página e vem conferir com a gente! :)

Quais partes da vagina devo lavar? Quais não devo lavar? Por quê?

Pode até parecer pouco eficiente, mas o mais aconselhado é fazer a limpeza da nossa vagina somente com água e sabão neutro. Mas e os sabonetes desenvolvidos exclusivamente para essa região? Bem, eles são eficientes até certo ponto, pois usá-los diariamente pode garantir o efeito inverso.

Há muitos casos de mulheres que fazem uso diário e tiveram comprometimento na microbiota vaginal, tendo como resultado o a proliferação de certos microrganismos responsáveis por patologias. Evite o uso excessivo desse tipo de produto que a sua higiene íntima, além de ser limpinha, também será balanceada.

Qual tipo de sabão devo usar?

Durante o banho, a higiene íntima deve ser feita com água em abundância e sabonete íntimo líquido com pH entre 4,2 e 5,9. Nesse momento, o melhor é evitar o uso de sabonetes comuns, já que eles são alcalinos – fator que pode causar irritação na pele da vagina – e optar pelos sabonetes neutros, de glicerina.

Ah, também é importante dispensar as buchas, tá? A forma correta de fazer higiene íntima é usando as mãos para passar o sabão e jogar água, sempre com calma e de maneira delicada para evitar atritos na pele da vagina, já que é um pouco mais fina e sensível.

Como saber se está limpinha?

Após o banho é comum que a gente tenha a sensação de ter feito a melhor limpeza possível, concorda? Afinal de contas, com o cheiro do shampoo, sabonete e outros produtos, fica difícil notar qualquer odor incomum. Porém, logo após, é possível averiguar se a limpeza realmente foi eficiente.

A nossa vagina apresenta corrimento naturalmente, porém é sempre importante que ele possua um aspecto claro, mais esbranquiçado. Aliás, esse tipo de corrimento não possui cheiro, não promove coceira ou ardência na região.

Com qual frequência devo fazer a higiene da região?

De acordo com médicos e especialistas, é interessante fazer a limpeza da vagina no máximo três vezes por dia, sempre priorizando água e sabão neutro – sim, somente isso. Dispense as buchas, esponjas ou qualquer outro tipo de utensílio e use os dedos. Com o tato é muito mais fácil verificar se tudo continua no devido lugar ou se existe alguma coisa fora do comum.

Quais odores são normais e quais não são?

Vagina tem cheiro e não há nada de anormal nisso, tudo bem? Contudo, o odor característico não é desagradável e, quando ocorre de ser, é provável que algo fora do comum esteja acontecendo. O corrimento típico da vagina é resultado de secreções glandulares, próprias de um processo reparador nas células e bactérias presentes na flora (microbiota vaginal) – conhecidas por lactobacillus.

Por mais que pareça "nojento", esse corrimento é sinal de que tudo está indo bem com a sua vagina. Essa característica demonstra que ela possui um arsenal completo de defesas contra infecções, fungos e bactérias. Então não seja tão exigente e pare de desejar que ela tenha um perfume de rosas, ok?

E a depilação? Tem a ver?

Por mais que a depilação seja um grande tabu para muitas mulheres, havendo aquelas que não abrem mão de um serviço completo e livre de pelos, não é interessante para a saúde vaginal que a região fique completamente "lisinha", já que os pelos possuem função protetora para essa região.

Além disso, o uso contínuo de gilete, cera e demais produtos depilatórios pode causar reação alérgica, contribuindo para coceira, irritação e vermelhões. Aliás, os pelinhos na região são completamente normais e, quando submetidos a uma higiene adequada, não atrapalham em nada, não acumulam odor e não irritam.

Lenços umedecidos podem fazer mal para a região?

Quando o assunto é higiene íntima feminina, é importante falar sobre os lencinhos. Deixe para usá-los somente em banheiros públicos ou químicos como uma alternativa. Se utilizados frequentemente, eles podem causar irritação ou provocar a hipersensibilidade na pele da vagina devido aos componentes.

Posso usar protetor diário com frequência?

Sabe aquela mancha clarinha que aparece na calcinha? Às vezes ela surge de maneira bem tímida, quase imperceptível, mas também pode se manifestar em maior quantidade. E sem problemas, tá? Ela nada mais é do que uma secreção natural do nosso corpo.

Para driblar essa situação, muitas meninas recorrem ao protetor íntimo diário, mas ele não deve ser usado frequentemente porque aumenta a umidade e impede a circulação de ar na região da vulva, colaborando com a proliferação de bactérias causadoras do mau cheiro e de doenças. Caso as secreções estejam te deixando muito desconfortável, o melhor é procurar um médico.

Ducha vaginal faz mal? Por quê?

Tenha em mente que para manter uma rotina de higiene íntima equilibrada não é preciso fazer duchas, combinado? A higienização do canal vaginal pode comprometer o crescimento dos Bacilos de Doderlein, que são responsáveis pela manutenção do pH ácido, que ajuda a evitar a proliferação de microrganismos causadores de doenças e infecções.

Como fazer higiene intima durante a menstruação?

Independente se nós estamos menstruadas ou não, a maneira de fazer a higiene íntima da vagina é a mesma, ou seja, com água e sabão neutro. Nos dias em que você estiver com fluxo menstrual muito intenso, vale a pena incluir um sabonete íntimo apropriado. Contudo, não aplique o produto diretamente na pele! Coloque um pouquinho no centro da palma da mão e dilua com água.

Higiene após a relação sexual: como e quando fazer?

A higiene íntima após a relação sexual é imprescindível para evitar a formação de quadros de infecção, como a candidíase, por exemplo. Sendo assim, depois do contato íntimo, procure fazer xixi para “limpar” o canal da uretra. Além disso, também é válido fazer uma rápida higienização com água e sabonete. .

Como escolher e cuidar das suas calcinhas?

Entre ginecologistas é quase unanimidade o uso de calcinhas feitas 100% em algodão. Contudo, há uma nova tendência, principalmente no período menstrual por calcinhas absorventes reutilizáveis.

Nos dois casos, é importante que a roupa íntima seja lavada com cuidado e atenção. Para tal, lave com sabão neutro e deixe secar na sombra. É importante que elas sequem com a luz solar, já que assim é mais fácil evitar fungos e bactérias no tecido.

E aí, sabia tudo isso sobre higiene íntima? Saber como manter nossa vagina sempre amada e cuidada é o primeiro passo para o autoconhecimento. Afinal de contas, ninguém melhor para entender cada pedacinho dela do que nós mesmas, não é?

Sabe esse post que você acabou de ler? Pois é, aqui no blog da Pantys nós sempre trazemos conteúdos como este. Continue conosco e conheça mais sobre menstruação, higiene íntima pessoal e tudo o que envolve o universo feminino.

Aproveite que estamos falando sobre autocuidado e confira nosso texto sobre banhos terapêuticos e como eles podem ser ótimos para renovar nossas energias!


cool. absorbing. obvious.